Análise Sintática da Voz Passiva e da Voz Ativa


Vamos agora estudar mais de perto a estrutura desses dois tipos de frase.

Análise Sintética da Voz Ativa

Leia o seguinte enunciado: (7) Hércules matou as aves do Lago Estinfale. “Hércules” representa o agente da ação. Também é o sujeito da oração, pois é o termo que contrai concordância com o verbo. Se o sujeito é agente, a frase está na voz ativa. “As aves do Lago Estinfale” representa o paciente da ação. Desde as gramáticas gregas e latinas, esse tipo de termo, que representa o paciente da ação na voz ativa, é denominado de objeto. A denominação remete ao caráter passivo do termo: objeto significa, literalmente, aquilo que está diante de. Portanto, no enunciado (7) o termo “as aves do Lago Estinfale”funciona como objeto da oração.

Análise Sintática

Em resumo, a estrutura básica de uma oração na voz ativa se compõe de um sujeito agente, um verbo de ação e um objeto paciente. VOZ ATIVA -> Sujeito agente + Verbo de ação + Objeto paciente

Análise Sintática da Voz Passiva

Vamos passar a oração (7) para a voz passiva: (8) As aves do Lago Estinfale foram mortas por Hércules. Na voz passiva, a oração apresenta sujeito paciente: (8) As aves do Lago Estinfale foram mortas por Hércules. Imediatamente notamos diferenças formais entre a voz ativa e a passiva^Alorma verbal “matou”foi substituída pela locução verbal “foram mortas”. O termo “Hércules” aparece introduzido pela preposição “por”. Mas também notamos semelhanças de conteúdo. As orações continuam transmitindo ideia de ação, “Hércules” continua o agente e “as aves do Lago Estinfale” o paciente da ação.

Apesar da manutenção de sentido básico, o diferente modo de combinação das palavras pede diferenças de aná­lise sintática. O termo que expressa o agente da ação na voz passiva é denominado, simplesmente, agente da voz passiva ou, ainda mais simplesmente, agente da passiva. É a denominação mais transparente em análise sintática. (8) As aves do Lago Estinfale foram mortas por Hércules.

O agente da passiva aparece normalmente introduzido pela preposição por, que pode vir combinada com os arti­gos o, a, os, as, nas contrações pelo, pela, pelos, pelas. Em certas situações, pode aparecer a preposição de, mas esses casos não são realmente importantes para o nosso estudo. Mas cuidado! O agente da passiva é quase sempre introduzido pela preposição por, o que não significa que sem­pre que haja a preposição por estamos diante do agente da passiva. Há muitos termos com essa preposição que têm outra função sintática. Além da preposição, é necessário que o termo represente o agente da ação em uma oração na voz passiva. Somente assim ele será classificado como agente da passiva.

Em resumo, a estrutura sintática básica da voz passiva apresenta um sujeito paciente, uma locução verbal com ideia de ação e um agente da passiva com preposição por. VOZ PASSIVA -> Sujeito paciente + Locução verbal + Agente da Passiva.

Transformação de Voz

A mudança da voz ativa para a passiva (ou vice-versa) apresenta as seguintes operações: O objeto da voz ativa se torna sujeito da voz passiva. O sujeito da voz ativa se torna o agente da passiva. Esquematicamente: (7) Hércules matou as aves do Lago Estinfale. (8) As aves do Lago Estinfale foram mortas por Hércules.