Análise Sintática do Sujeito e Predicado


Termos Essenciais da Oração Sujeito e Predicado

‘Os meninos carvoeiros passam a caminho da cidade.’ A oração acima pode ser separada em dois elementos importantes: De quem se fala: Os meninos carvoeiros; Aquilo que se fala: passam a caminho da cidade. As orações são constituídas, normalmente, por esses dois elementos básicos: O termo que indica a respeito de que se fala (SUJEITO) e o termo que indica o que se fala sobre o anterior (PREDICADO).

Análise Sintática

Classifica-se em:
Determinados
•      Simples
•      Composto
•      Indeterminado
•      Inexistente

1) Sujeito simples: Quando estiver subentendido, chamamos de sujeito oculto ou implícito. Exemplos: A criança brinca feliz. Os carvões caem.

Como identificar o sujeito na oração? Podemos fazer as seguintes perguntas: O que é que +    verbo? Quem é que Exemplo: A aniagem é toda remendada, (quem é que é?) Resposta: A aniagem (sujeito). – Oi, apareci para um papinho! (sujeito oculto simples: eu) (ou sujeito implícito: eu)

2)    Sujeito composto: Exemplos: Eu e minha irmã caminhávamos pelo bosque. Os alunos e os professores fizeram uma viagem.

3)     Sujeito indeterminado: Esse tipo de sujeito pode ocorrer em dois casos:
a)     Com o verbo na 3a pessoa do plural. (?)   Roubaram um banco em pleno centro. Quem é que roubou? Resposta: o contexto não permite saber quem é o sujeito.
b) Com o verbo na 3a pessoa do singular (quando este for verbo intransitivo – VI, verbo transitivo indireto – VTI ou verbo de ligação – VL) acompanhado do SE (pronome) , que exerce a função de índice de indeterminação do sujeito – IIS. Fala-se muito de você na escola, VTI, na 3a pessoa do singular.

4) Sujeito inexistente ou oração sem sujeito: Ocorre quando o fato enunciado não se refere a elemento algum. Essas orações se constroem com os verbos impessoais, isto é, usados na terceira pessoa do singular. Casos em que ocorre oração sem sujeito:
a) Verbos que exprimem fenômenos da natureza. Exemplos: Ventava muito ontem à noite. No dia seguinte choveu torrencialmente.
b)    O verbo HAVER com sentido de EXISTIR ou indicando tempo decorrido. Exemplos: Havia ali ordem e paz. Deve haver vários hóspedes dormindo.
c)    Os verbos FAZER, SER, ESTAR, indicando temperatura, tempo, horas, datas. Exemplos: Eram três horas da manhã. Faz dois meses que não o vejo. Está muito quente. Sempre se está preocupado com o futuro. Dançava-se muito nos bailes de antigamente.

Observação: Pode ocorrer indeterminação do sujeito com VTD + SE, desde que o objeto direto – OD esteja preposicionado. Exemplo: “Amou a seu pai com a mais plena grandeza da alma”. (FEFASP) amar (VTD); a seu pai (objeto direto preposicionado)

Observações:
a)     Se um verbo auxiliar acompanhar um verbo impessoal, formando uma locução verbal, o auxiliar também permanece na 3a pessoa do singular, ficando impessoal. Exemplo: Pode haver várias saídas.
b)    Além dos casos citados, há muitas outras construções sem sujeito possível. Exemplos: Aqui não me cheira bem. Onde lhe dói?

Classificação do predicado

Predicado é o que se declara do sujeito. Portanto, retirado o sujeito, o que restar será o predicado. Observação: Assim como existem alguns tipos de sujeito, existem também tipos diferentes de predicado. Essa classificação depende da maneira como o verbo participa da formação; do predicado e, por isso, a essa parte da Sintaxe dá-se o nome de predicação verbal.

O predicado classifica-se em:
Nominal
Verbal
Verbo-nominal

1)     Predicado   nominal:   apresenta   as   seguintes características:
a) possui VL + PS;
b) nome como núcleo;
c) indica qualidade ou estado.

2)    Predicado verbal: verbo transitivo ou intransitivo. Apresenta as seguintes características:
a)          núcleo é o verbo;
b)          não tem PS;
c)          indica ação.

3) Predicado verbo-nominal
a) dois núcleos: verbo e nome;
b) PS ou PO;
c) indica qualidade e ação.

Pode ocorrer predicado verbo-nominal com:
a) verbo intransitivo mais predicativo do sujeito – VI + PS;
b) verbo transitivo mais predicativo do objeto – VT + PO.
Exemplos: O trem chegou atrasado. Minha resposta deixou o aluno espantado.