Características do pretérito perfeito e do imperfeito


pretérito perfeito e do imperfeito

Os verbos fazem parte de uma classe gramatical cujo objetivo é expressar o tempo da ação a qual é submetido, ou seja, o presente, o passado ou o futuro. Para isso, toma-se como referência o momento em que eles são falados.

Ainda em relação aos tempos verbais, eles podem indicar diversas a ocorrência das ações: se são pontuais, corriqueiras, repetidas, encerradas, planejadas, premeditadas, entre outras.

Além disso, o modo como os tempos verbais são conjugados expressa o modo como essa mesma ação pode se desenrolar. Neste caso, temos o indicativo (a ação é um fato ou certeira), o subjuntivo (indica probabilidade ou dúvida) e o imperativo (expressão de uma ordem ou pedido).

– Características do pretérito perfeito

O pretérito perfeito simples indica que o fato ocorrido em um momento anterior ao atual foi totalmente terminado e encerrado, ou ainda expressa uma ação pontual, ou seja, aconteceu apenas naquele momento. São exemplos:

Meu filho estudou na mesma escola que seu avô frequentou.
Maria comprou o presente de Carlos ontem à noite.

Uma das variações é o pretérito perfeito composto, tempo verbal utilizado para expressar um fato que se iniciou no passado e que pode se estender até o momento atual. Um exemplo:

Minha irmã tem treinado bastante para a corrida.

Já o pretérito-mais-que-perfeito expressa uma ação que já havia ocorrido antes de outra ação já encerrada. Existem duas formas de se expressar este tempo verbal. Como exemplo, temos:

Simples: João já tinha comido quando seu pai ligou.
Composto: João já comera quando seu pai ligou.

– Características do pretérito imperfeito

O pretérito imperfeito é o tempo verbal utilizado para expressar um fato ocorrido em determinado momento anterior ao atual, mas que não foi encerrado completamente. Ou seja, não existe um limitante do tempo. Como exemplos, temos:

Papai caminhava pelo parque quanto encontrou seu velho amigo.
O time seguia no ataque mesmo com um jogador a menos.