Casos referentes a sujeito oracional – Como se dá a concordância?


Estudaremos aqui o sujeito e o predicado. Trata-se de dois importantes temos da oração, visto que englobam os demais (objeto, predicativo, etc.). O seu conhecimento é fundamental para a concordância, a regência e a pontuação. Mas, no entanto, é preciso ter em mente alguns fundamentos:

1. Texto: um ou vários parágrafos.
2. Período: da maiúscula ao ponto.
3. Oração: enunciado com verbo.
4. Frase nominal: enunciado sem verbo.

Termo é a palavra ou a expressão considerada como elemento funcional na frase, desempenha uma função sintática, é um dos constituintes da frase. Existem três tipos de termos, a saber:

Casos referentes a sujeito oracional

Essenciais: são as vigas-mestres da estrutura oracional, é o caso do sujeito e do predicado.

Integrantes: são termos que completam, integram o sentido da oração, temos sem os quais a frase ficaria incompleta, como é o caso dos complementos verbais (objetos) e nominais (complemento nominal).

Acessórios: termos que anexam dados secundários aos nomes ou ao verbo. É o caso do adjunto adnominal, do adjunto adverbial, do aposto e do agente da passiva. Vejo na frase abaixo, que possui dois termos essenciais, um termo integrante e um termo acessório:

A linda moça quis o impossível.

Termo acessório: linda (adjunto adnominal)
Termo integrante: impossível (objeto direto)
Sujeito: termo essencial (a linda moça)
Predicado: termo essencial (quis o impossível)

Sem o termo acessório: A moça quis o impossível
Sem o termo integrante: A linda moça quis
Sem um termo essencial: A linda moça

Percebe-se a importância de cada termo da oração ao compararmos as frases decorrentes da sua omissão. Observa-se que o termo que menos prejudica a sintaxe e a clareza é o acessório. Além desses termos, há ainda os predicativos, inseridos no predicado, e o vocativo. Excluindo os termos essenciais e o vocativo, poderíamos organizar os termos de acordo com a sua associação ao nome ou a verbo:

Associados ao verbo: objeto indireto, objeto direto, agente da passiva e adjunto adverbial.
Associados ao nome: predicativo do objeto, predicativo do sujeito, complemento nominal e aposto.

Sujeito – O que é?

Trata-se do termo da oração que concorda com o verbo em número e em pessoa. É expresso por um substantivo ou equivalente. Quando há mais de um vocábulo, o substantivo é a palavra principal, o núcleo do sujeito. A posição natural do sujeito é à esquerda do verbo, mas pode vir à direita.

Para identificação do sujeito, é preciso verificar o seguinte:

1. Pergunte ao verbo: que (quem) é que….?
2. Verifique se a palavra ou a expressão cabe à esquerda do verbo.
3. Verifique se o verbo concorda em número e pessoa com o sujeito (existem exceções).

A posição das palavras é, em alguns casos, o único instrumento de interpretação. Veja os exemplos:

João conheceu Pedro.
Sujeito

Pedro conheceu João.
Sujeito

É importante destacar ainda que, em nossa língua, não há sujeito preposicionado. Exemplo: Ao João conheceu Pedro. Neste caso, Pedro é o sujeito, visto que em Ao João temos uma preposição.

Tipos de sujeito

Sujeito Semântico / Sujeito sintático

Sujeito e predicado são os termos essenciais da oração. Os dois estão em paralelismo sintático, colocar o sujeito e omitir o predicado constitui-se em uma quebra desse paralelismo. O conceito em terno do sujeito varia de autor para autor. Alguns afirmam que é o ser que pratica uma ação; a definição serve para alguns casos; há frases em que o sujeito é paciente, há outras ainda em que o sujeito não pratica e nem sofre a ação.

Há também quem defina o sujeito com o ser do qual se fala em alguma coisa. Essa definição é boa, porém há frases em que o assunto do qual se fala não ocupa a posição de sujeito. Para complicar um pouco mais, há ainda frases em que se discute um assunto, mas não há sujeito.

Sujeito determinado

O sujeito é determinado quando ele pode ser identificado na frase por meio de seu núcleo ou por meio de uma elipse (quando se oculta a palavra porque ela está subentendida no contexto ou implícita na terminação do verbo). Não nos esqueçamos, todavia, que a identificação do sujeito passa pelo menos por duas averiguações:

1. Perguntar ao verbo: que (quem) é que…?
2. Verificar se o verbo está em concordância com a palavra ou expressão suspeita (o verbo concorda com o sujeito em número e pessoa, com raras exceções).

Sujeito indeterminado

O sujeito indeterminado ocorre quando não se pode ou não se quer identificar o sujeito:

1. Na terceira do plural
2. Na terceira do singular, com o índice de indeterminação do sujeito

Oração sem sujeito

Na oração sem sujeito, temos apenas o processo verbal, não há quem pratique a ação. Há três casos importantes:
1. Com os verbos haver e fazer indicando tempo decorrido.
2. Com o verbo haver com o sentido de existir, acontecer ou realizar.
3. Com os verbos que denotam tempo e fenômenos da natureza.