Conceito, Características e Exemplos do uso de Parônimos e Homônimos


A Língua Portuguesa é uma das mais ricas que existem, tanto que também é considerada uma das mais difíceis de se aprender e cheia de particularidades, como os parônimos e homônimos. Ao escrever uma redação ou qualquer outro tipo de conteúdo, você já se deparou com a dificuldade de não saber exatamente como se escreve uma palavra, porque existem duas pronúncias muito parecidas, que possibilitam duas grafias e significados distintos? Saiba que esse é um fenômeno que tem nome!

conceito caracteristicas e exemplos do uso de paronimos e homonimos

Do mesmo modo, existem aquelas palavras que podem assumir um sentido diferente dependendo do contexto em que estão inseridas, mas a grafia e o som sempre permanecem igual.

Ficou um pouco confuso com tudo isso? Então chegou o momento de falar sobre parônimos e homônimos e descobrir mais algumas belezas desse idioma!

O que são parônimos e homônimos?

Vamos começar pelos parônimos: chamamos de parônimos aqueles vocábulos que são semelhantes na grafia e no som, mas que possuem significados diferentes. Isso significa que essas palavras são muito parecidas na forma de pronunciar e de escrever, às vezes muda só uma letrinha, mas o sentido delas é completamente distinto!

Os parônimos confundem muita gente na hora de escrever! Afinal, se você não estiver muito atento ao que está fazendo, pode trocar essa letra que faz toda a diferença e usar uma palavra que não faz o menor sentido naquele contexto. Para ficar mais claro, logo mais você verá alguns exemplos de vocábulos parônimos.

Existem também os termos homônimos, que são aquelas palavras iguais ou muito parecidas do ponto de vista fonético (pronúncia), ou que possuem igualdade de grafia, ou seja, são escritas exatamente da mesma forma, mas com significados diferentes.

Dentro dos homônimos, a Língua Portuguesa reconhece os homônimos perfeitos, que são exatamente iguais quanto à escrita e à pronúncia, mas que possuem sentidos distintos.

Ter um bom conhecimento em relação aos parônimos e homônimos é fundamental para qualquer falante da Língua Portuguesa. Entender mais sobre esse assunto pode ajudar muito tanto na hora de escrever um texto, quanto na hora de compreender uma leitura. Aprender sobre parônimos e homônimos traz mais riqueza para o vocabulário e acaba com muitas dúvidas frequentes.

E agora que você já sabe o que significa dizer que dois termos são parônimos ou são homônimos, é hora de conferir os principais exemplos desses dois casos para que o entendimento fique mais claro. Portanto, muita atenção, pois será de grande utilidade!

Exemplos de parônimos e homônimos

Para não confundir ninguém, vamos começar novamente pelos exemplos de parônimos:

• Aprender/apreender: a primeira significa tomar conhecimento de algo e a segunda pode ter o sentido de assimilar algo ou de deter alguém. As definições são diferentes, mas a forma de escrevê-las e pronunciá-las é muito parecida!

• Cavaleiro/cavalheiro: um homem que monta em um cavalo e um homem que é gentil, respectivamente. Olha só a diferença que um “H” pode fazer! São duas características que um homem pode ter, mas que são completamente distintas entre si.

• Precedente/procedente: a primeira palavra indica algo que precede, ou seja, que vem antes. Já a segunda é usada para indicar uma origem, de onde procede alguma coisa. Novamente percebemos que uma letra nomeia situações diferentes.

• Inflação/infração: esses são parônimos que aparecem muito em nosso cotidiano! O primeiro termo refere-se à desvalorização do dinheiro, enquanto o segundo indica a violação de alguma norma estabelecida.

• Tráfego/tráfico: tanto a pronúncia, quanto a escrita são semelhantes, por isso, se você não estiver atento, pode se referir a um comércio ilícito quando queria apenas falar sobre o trânsito!

• Recreação/recriação: o primeiro trata-se de uma forma de lazer, entretenimento, diversão, o que é muito diferente de recriar alguma coisa, criar novamente. Por isso, olho aberto!

E existem outros exemplos bem frequentes: soar/suar; vadear/vadiar; comprimento/cumprimento; mandato/mandado; infligir/infringir; sortir/surtir e muitos outros!

Vamos agora para alguns exemplos de fixação sobre os termos homônimos:

• Eu caminho todos os dias (verbo)/ cada um faz o seu próprio caminho (substantivo)

• Hoje é dia de colher as frutas (verbo)/ caiu uma colher da gaveta de talheres (substantivo)

• Preciso que você leve aquele livro hoje (verbo)/ nossa! Como a sacola está leve! (adjetivo)

• Gosto de pessoas com senso de humor (característica)/ o censo mais recente indicou uma diminuição da população (estatística)

• Gosto de comer arroz no almoço (substantivo)/ eu almoço com você todos os dias (verbo)

• Fui a um concerto noite passada (apresentação de música)/ preciso mandar o meu celular para o conserto (arrumar algo)

Os parônimos e homônimos estão presentes no nosso dia a dia mais do que podemos imaginar! Nos casos de grafias parecidas com significados diferentes, a melhor maneira se saber exatamente como se escreve algo de acordo com o sentido que se quer transmitir é lendo muito, pois a leitura enriquece o vocabulário de qualquer idioma.