Homônimos e parônimos no estudo da Semântica (Significação de Palavras)


Homônimos e parônimos no estudo da Semântica

É muito comum as pessoas confundirem o significado das palavras em função de sua semelhança gráfica e sonora. Na comunicação verbal, essa dificuldade tende a se acentuar, uma vez que a pronúncia parecida leva a que não se possa distinguir essas palavras, exceto pela interpretação das mesmas dentro do contexto.

Parônimos

Os parônimos são palavras com significados diferentes, que possuem grafia e/ou pronúncia parecida.

Um exemplo dessa relação é a existente entre as palavras “mandado” e “mandato“. A palavra “mandado” se refere a uma ordem judicial, enquanto a palavra mandato se refere a uma procuração, que é algo conferido a alguém para que este represente um indivíduo ou uma coletividade. É o caso, por exemplo, do mandato de presidente, governador, deputado ou síndico de um condomínio.

Exemplos:

“O juiz expediu um mandado de busca e apreensão nas duas empresas envolvidas nas acusações de lavagem de dinheiro e evasão de divisas”.

Nesse caso, mandado é uma ordem judicial a ser cumprida.

“Em seu mandato, o atual governador cumpriu quase todas as diretrizes apresentadas durante a campanha”.

Nesse caso, o mandato é uma procuração, obtida por meio do voto, para representar a população e cumprir as obrigações inerentes ao cargo.

Outros exemplos de parônimos:

– Infração (violação) – inflação (elevação dos preços no mercado);

– Arrear (pôr arreio) – arriar (descer, abaixar);

– Eminente (elevado, distinto) – iminente (prestes a acontecer).

Homônimos

Os homônimos são palavras com pronúncia idêntica, mesmo com grafias diferentes, cujos significados diferem.

Uma dessas relações é a existente entre as palavras espiar e expiar. A primeira significa o mesmo que observar ou olhar atentamente. A segunda significa reparar um mal feito mediante qualquer tipo de punição, cumprimento de pena ou recebimento de sanções.

Exemplos:

“Ficava à espreita para espiar quando ela passava pela rua iluminando tudo ao redor”.

Nesse caso, o sujeito ficava à espreita para observar um determinado fato.

“Chegou a hora de expiar todos os meus pegados, porque não há nada mais terrível que conviver com essas pessoas”.

Nesse caso, o sujeito vai pagar por todos os seus pecados.

Outros exemplos de homônimos:

– Ascender (subir, elevar-se) – acender (provocar chama, ato de gerar luz através de uma lâmpada, lamparina ou outro artefato);

– Taxar (impor uma taxa, uma obrigação monetária) – tachar (atribuir defeito).