Classificação dos Ácidos e Principais Ácidos Utilizados no dia-a-dia


Quanto à presença de oxigênio

Hidrácidos: não possuem oxigênio. Exemplos: HBr, HCN, H2S.
Oxiácidos: possuem oxigênio. Exemplos: H2SO4, HN02, H3P04.

Quanto ao número de hidrogênios ionizáveis

Monoácidos: na presença de água liberam apenas um cátion H+ por fórmula (HC^, HCN, HNO3, …).
Diácidos: na presença de água liberam dois cátions H+ por fórmula (H2SO4, H2CO3, H2S, …).
Triácidos: na presença de água liberam três cátions H+ por fórmula (H3PO4, H3BO3, …).
Tetrácidos: na presença de água liberam quatro cátions H+ por fórmula (H4P2O?, H4SiO4, …).

Classificação dos Ácidos

Você notará que ácidos com mais de quatro hidro­gênios ionizáveis não são comuns. Os hidrogênios ionizáveis são os hidrogênios que se encontram ligados a átomos de oxigênio.

Método de formulação e nomenclatura para ácidos

Determina a nomenclatura dos oxiácidos pelo nú­mero de oxidação do elemento central e para os hidrácidos atribui sempre o sufixo ídrico.

Hidrácidos:
Nome: ácido elemento + idrico
HBr – ácido bromídrico
H2S – ácido suífídrico
HF – ácido fluorídrico

Observe que apesar de a formula apresentar três átomos de H, apenas dois são ionizáveis (diácido).

Exemplos: HC^O4: 4 – l = 3 — ácido muito forte H2SO4: 4-2= 2 — ácido forte H3PO4: 4 – 3 =  l — ácido moderado H.BO : 3 – 3 = O — ácido fraco

Quanto à volatilidade

O termo voláteis significa substâncias que pos-uem baixos pontos de ebulição e normalmente são líquidos ou gases à temperatura ambiente.
Voláteis: HNO3 (p.e. = 86°C) – líquido HCl, H2S, HCN – gasosos. Apenas um dos hidrogênios é ionizável (monoácido).

Fixos: H2SO4 (p.e. = 338°C) – líquido – trata-se do ácido mais fixo entre todos os outros.

Ionização  dos  ácidos

Quanto à força

Os ácidos são considerados fortes ou fracos quan­do, na presença de água (meio aquoso), liberam pou­ca ou muita quantidade de H+, ou seja, dependem do seu grau de ionização (a).

Ácidos fortes: liberam grande quantidade de H+ em água (a > 50%).
Ácidos moderados: 5% < a < 50%.
Ácidos fracos: liberam pequena quantidade de H+ em água (a < 5%).

A ionização dos ácidos mostra a quantidade de H+ ionizável que um ácido libera (por fórmula) na pre­sença de água. Para mostrar a ionização de um ácido, a represen­tação será feita por meio de reações que chamaremos de reações de ionização de ácidos. Observe o modelo deste tipo de reação por meio dos exemplos a seguir.

Para os poliácidos, podemos escrever as reações de ionização por meio de etapas:

Exemplo:
Em um recipiente contendo água, foram dissolvi­das 100 moléculas de HCl e 97 dessas moléculas so­freram ionização. Entre os hidrácidos podemos destacar:
fortes: HC^, HBr, Hl moderados: HF fracos: demais ácidos. Já para os oxiácidos, a força ou o grau de ionização será tanto maior quanto maior for a diferença entre o “número de átomos de oxigênio e o “número de áto­mos de hidrogênio.
N? de O – N? de H

A seguir você vai conhecer alguns dos principais ácidos empregados em nosso cotidiano.

Ácido  clorídrico (HCl)

Também conhecido como cloreto de hidrogênio, o ácido clorídrico é bastante utilizado na limpeza do­méstica para remoção de manchas de cal e na prepara­ção de superfícies metálicas antes de serem soldadas. No comércio, o nome usual do ácido é ácido muriático, uma vez que ele é vendido impuro.
Para a saúde humana, a sua importância está no fato de ser um ácido que atua na digestão dos alimentos.

Ácido sulfúrico (H2SO4)

O ácido sulfúrico é um ácido com larga aplicação na indústria química e também em muitas das atividades realizadas pelo homem. Nas baterias usadas em automóveis, o ácido sulfúrico é utilizado para facilitar o processo de descarga elétrica das placas de chumbo presen­tes nesse aparelho. Nesse caso, a utilização de fertilizantes à base de ácido sulfú­rico (H2SO4) fornece os elementos químicos indispensáveis ao crescimento, à floração e à frutificação.
Cereais de alta produtividade, como o milho, necessitam de proteção intensiva contra ervas daninhas e pragas.

Além do que já foi visto, é importante considerar o fato de o ácido sulfúrico ser altamente corrosivo, pois se houver o contato direto com a pele, ele provoca sérias queimaduras.

Ácido nítrico (HIMO3)

No que diz respeito às aplicações desse ácido, destacamos a sua utilização na: fabricação de explosivos – trinitrotolueno (TNT), nitroglicerina (dinamite). Em meados do século XK, a nitroglicerina – uma mistura de ácido sulfórico, nítrico e glicerol – era o explosivo mais comumente utilizado na mineração e em outras operações similares.

Seu manuseio é muito perigoso, pois a nitroglicerina explode ao mais leve choque. Graças as pesquisas de Alfred Nobel, foi descoberta a dinamite, com poder equivalente ao da nitroglicerina sozinha, podendo, entretanto, ser manuseada com mais segurança, além de ser mais resistente a impactos.

Ácido acético (H3CCOOH)

A solução aquosa de ácido acético é popularmente conhecida como vinagre, sendo muito utilizada no preparo de temperos para fins culinários.

Ácido carbônico e ácido fosfórico (H2CO3 e H3PO4)

Destacamos a utilização dos   ácidos carbônicos e fosfóricos na produção de refrigerantes.

Ácido sulfídrico  (HLS)

Ácido cianídrico  (HCN)

Trata-se ae um ácido carac­terizado por meio de seu odor de ovo po­dre, uma vez que ele é produzido a partir do apodrecimento de substâncias or­gânicas que possuem o ele­mento enxofre em sua composição. Além disso, é também um ácido bastante volátil e venenoso, que queima com facilidade no contato com o ar, produzindo SO2, que é um óxido poluente da at­mosfera.