Classificação dos Ácidos e Principais Ácidos Utilizados no dia-a-dia


Classificação dos Ácidos

A primeira pista para se reconhecer um ácido é a presença de pelo menos um hidrogênio em sua fórmula. Entre suas propriedades mais importantes estão o sabor azedo, sua presença em temperatura ambiente no estado líquido, a rápida transformação em vapor (da maioria) e a ionização na presença de água ou outros solventes, o que gera H+. É este processo que garante a ele sua capacidade de se dissolver na água e sua força, muito utilizada em diversas aplicações do cotidiano.

Neste texto, vamos conferir alguns critérios de classificação dos ácidos, e os principais ácidos utilizados no dia-a-dia. Continue lendo!

Classificação dos ácidos

Os ácidos podem ser classificados por:

a) Presença de oxigênio em sua fórmula:

– Se não contêm oxigênio, são chamados hidrácidos. Exemplo: HI (iodeto de hidrogênio ou iodídrico).

– Se contêm, são chamados oxiácidos. Exemplo: H2SO3 (ácido sufuroso).

b) Volatilidade: esta categoria fala da velocidade com que uma substância pode passar do estado líquido para o estado gasoso, o que depende do seu ponto de ebulição: quanto mais baixo, mais rápido isso acontece. Assim, os ácidos podem ser:

– Fixos: os únicos são: H3PO4 (fosfórico), H2SO4 (sulfúrico) e H3BO3 (bórico).

– Voláteis: são os demais. Exemplo: HClO4 (perclórico).

c) Estabilidade: isto corresponde à facilidade ou dificuldade com que um ácido pode se decompor espontaneamente em condições ambientes, gerando outras substâncias. Eles podem ser classificados como:

– Instáveis: decompõem-se com mais facilidade. Os únicos ácidos instáveis que existem que existem, e seus produtos, são: dióxido de carbono (H2CO3, que forma H2O e CO2), ácido sulfuroso (H2SO3, cujos produtos são H2O e SO2) e ácido dissulfúrico (H2S2O3, que cria H2O, SO2 e S sólido).

– Estáveis: têm mais dificuldade para se decompor. Exemplos: HIO4 (periódico), HCl (clorídrico), H2SO4 (sulfúrico).

d) Força: mede o número de hidrogênios ionizáveis de um ácido (o que ocorre na presença de água). Ele pode ser fraco (menor número de hidrogênios ionizáveis, ou nenhum), moderado ou semiforte (maior número de hidrogênios ionizáveis em relação aos fracos, porém menor em relação aos fortes) ou forte (maior número de hidrogênios ionizáveis, ou todos os da fórmula).

Nos hidrácidos, todos os hidrogênios são ionizáveis, veja só:

– Únicos hidrácidos fortes: HCl, HI e HBr (bromídrico).

– Único hidrácido moderado: HF (fluorídrico).

– Hidrácidos fracos: todos os demais. Exemplos: HCN (cianídrico), H2S (sulfídrico), HNC (isocianídrico).

Já nos oxiácidos, isso acontece apenas com aqueles que estão ligados ao oxigênio – o que torna necessário conhecer a fórmula estrutural da substância, para poder fazer o seguinte cálculo: subtrair o número de oxigênios da fórmula pelo número de hidrogênios ionizáveis. Exemplos:

– Resultado 0 é fraco. Exemplo: H3BO3.

– Resultado 1 é moderado. Exemplo: H2SO3.

– Resultado 2 ou mais é forte. Exemplo: H2SO4.

Principais ácidos utilizados no dia-a-dia

– Ácido clorídrico: sendo um reagente poderoso, é muito empregado na indústria e em laboratório. Um dos seus principais usos é na limpeza, tanto de superfícies metálicas quanto de azulejos e pisos respingados com cal, na construção civil (neste caso, é vendido com o nome de ácido muriático). Além disso, também é encontrado no corpo humano, sendo um dos componentes do suco gástrico, ajudando na digestão dos alimentos.

– Ácido fosfórico: os sais derivados deste ácido são muito utilizados na fabricação de fertilizantes agrícolas e de refrigerantes.

– Ácido nítrico: usado na produção de explosivos, pólvora negra, salitre e fogos de artifício. É extremamente tóxico. Pode ser encontrado na chuva.

– Ácido sulfúrico: é o ácido que tem a maior importância na indústria e em laboratórios, por seu forte poder corrosivo (presente também na chuva ácida). É empregado na petroquímica, produção de papel, baterias de automóveis e corantes.

– Ácido acético: é o ácido presente no vinagre, usado como tempero para saladas e maioneses, e também como antisséptico no tratamento de ferimentos e de micoses e na higienização de frutas, verduras e legumes.

– Ácido fluorídrico: por sua grande capacidade de corroer vidro e aço, é usado para gravar sobre esses materiais.