Exatidão e Precisão


Nos estudos sobre sinônimos é possível encontrar similaridades no conceito de exatidão e precisão. Em trabalhos textuais e outros tipos de abordagem, as duas palavras costumam ser trabalhadas de formas parecidas porque a própria Língua Portuguesa expõe que os dois termos são parecidos.

Exatidão e Precisão

Entretanto, quando se realiza trabalhos de medição na Química, as duas palavras são entendidas de forma diferente. Cada uma possui um significado e isso é essencial para se realizar uma medição correta a ser usada para comprovações de postulados e teorias. Quando se trabalha a avaliação da massa de um composto, seus reagentes, volume, condição, temperatura e outros dados, o entendimento de exatidão e precisão se expande, mas de maneiras distintas. O trabalho com os valores apresentados em cada medida serão regidos segundo cada abordagem que os dois conceitos trabalham, daí a importância de entender suas particularidades.

O que é Exatidão?

Durante um experimento químico, é importante não usar a exatidão e a precisão de modo igual. De um lado, a exatidão se concentra em apresentar um valor mais próximo de um dado real e aceito como uma referência. Isso quer dizer que o valor pode ser igual ou diferente de um indicador-base, mas ele é a referência mais próxima para se chegar a uma conclusão.

Um exemplo básico de como esse conceito se aplica nas medições é quando se utiliza três pesagens com valores distintos. Se numa balança o avaliador confere que um material apresenta pesagens de 80 g, 90g e 95g, significa que os valores são exatos, pois dão uma percepção exata de quanto aquele material poderá pesar. Embora o valor não esteja correto, é possível usar essas medições para se realizar comparações e montar um estudo para chegar a um indicador preciso. Dessa forma, duas características envolvem o conceito de exatidão:

• Numa situação, um material avaliado pode apresentar resultados dispersos em menor proporção. Mas a frequência de erros não é contínua porque o avaliador tem uma noção exata de quanto a substância poderá medir. Isso vale para qualquer dado (temperatura, massa, volume, etc.);

• No mesmo caso, o material avaliado pode ter resultados diferentes, mas com um menor intervalo de diferença. Os erros serão poucos e será mais difícil de ocorrer erros. Daí a noção exata da consistência do material e assim proporcionar um conceito sobre o produto. Porém, ele nem sempre será considerado correto.

O que é Precisão?

De um lado do conceito de exatidão e precisão, se percebe que a exatidão pode ser usada para comparações, avaliações mais amplas e sem chegar a um valor definitivo. O caso da precisão é o oposto. A abordagem se concentra na proximidade entre as medidas, sendo elas conseguidas a partir de uma mesma condição e com a mesma técnica de mensuração.

Ou seja, a precisão é um desvio das medidas que demonstra o quanto uma ferramenta pode apresentar o mesmo valor, sendo ele certo ou errado. Tudo isso partindo de uma mesma amostra e respeitando qualquer aleatoriedade que a ferramenta apresentar.

O mesmo exemplo anterior da balança pode ser usado neste caso. Quando um material avaliado apresenta as medidas 80 g, 90g e 95g, pode-se dizer que esses valores não são precisos porque a balança não consegue reproduzir o mesmo valor a cada pesagem. A questão está direcionada a comprovação das vezes em que o instrumento de medição consegue propor o mesmo resultado. Outro exemplo pode ser visto quando uma pessoa, ao se pesar, confere a medição de 80kg na balança, mesmo ela sabendo que pesa 84kg. Nesse caso, a balança está precisa, mas o valor não é o correto.

Diante dessas avaliações, duas noções podem ser obtidas sobre o conceito de precisão:

• A precisão pode ter resultados dispersos, mas em menor frequência. Possíveis erros são vistos, mas eles são menores em virtude da distância de uma medição para outra;

• A precisão pode ter resultados dispersos, mas com menor incidência de erros durante a avaliação. Por conta disso, os erros serão feitos com menor frequência, contudo, os valores analisados não serão exatos, mas garantem a precisão.

O órgão que estipula e ajuda a compreender o conceito de exatidão e precisão é o INMETRO. Responsável em estabelecer metrologias e técnicas de avaliação, o INMETRO determina como a exatidão e também a precisão durante a realização de uma análise química, física, ambulatorial, entre outros tipos, de forma que os valores não causem nenhuma contrariedade para comprovação.

Esses dois conceitos precisam ser usados em quase todas as áreas que dependem de observações e medições. Cientistas, engenheiros, mecânicos e outros profissionais que dependem da realização de medições precisam seguir as normas e parâmetros que o INMETRO determina. Tudo isso serve para que cada material seja avaliado corretamente e tanto as empresas como a sociedade não sejam enganadas ou desavisadas sobre alguma irregularidade a respeito da avaliação de um material.