Gás inerte


Uma das propriedades mais importantes e fascinantes dos elementos químicos e sua interação com outros elementos para gerar uma série de reações diversas. No entanto, em condições normais de temperatura e pressão, existe uma série de elementos que não apresentam nenhum tipo de reação. Este é o caso dos elementos tidos como gás inerte, e como será visto neste artigo, muito antes de serem inutilizáveis devido à incapacidade de reagirem com outras substâncias, são elementos de extrema importância para uma série de atividades humanas.

Gás inerte

Também chamado de gases nobres, esses tipos de gases são monoatômicos não reativos e se encontram na extremidade direita da tabela periódica, corresponde a ¼ das matérias que formam o universo. São eles: o hélio (He), o neônio (Ne), o argônio (Ar), o criptônio (Kr), o xenônio (Xe), o radônio (Re) e o ununoctium (Uuo), com um número atômico de 118 e descoberto mais recentemente.
Na atmosfera terrestre, o gás nobre mais comum, além do hidrogênio, é o argônio, que representa cerca de 1% de sua composição. O gás hélio também é bastante comum, mas nas reservas de gás natural presentes no subterrâneo.

Propriedades químicas do gás inerte

Uma das principais características dos gases nobres reside em sua estabilidade, que provém do fato desses elementos, com exceção do gás hélio, possuir 8 elétrons na última camada, fazendo com que cumpram a regra de octeto.
Essa regra prega que todo e qualquer átomo que possuir sua última camada de elétron completa será altamente estável, uma vez que as ligações químicas ocorrem para que todos os átomos consigam ganhar ou perder elétrons em um processo que conduz à estabilidade e que também permite que tais gases estejam isolados do ambiente.

Aplicação dos gases inertes

Justamente pela propriedade de não interagir com uma ampla gama de elementos químicos, esse tipo de gás possuem diversas aplicações de extrema importância, especialmente quando se considera a indústria.
Por exemplo, em lâmpadas o gás argônio é utilizado em larga escala, pois é capaz de fornecer uma atmosfera inerte dentro do objeto, de modo que o filamento de tungstênio eletrificado, geralmente em forma de espiral, seja capaz de possuir maior eficiência e durabilidade, uma vez que evita sua corrosão.
Ainda no tópico lâmpadas, outro gás nobre muito utilizado é o neon, capaz de dar o aspecto característico de lâmpadas que possuem esse nome, pois por meio de um processo químico e físico que envolve a emissão e refração da luz gerada no interior de tais lâmpadas.
O nitrogênio é um dos gases que possui maior versatilidade de aplicações, porque com exceção de condições muito específicas, é um gás que não reage com outras substâncias. Uma de suas aplicações mais comuns reside na inertização de sistemas diversos, pois essa inertização cria uma atmosfera protetora, capaz de evitar a reação entre substâncias. Outras aplicações desse gás são:
-Utilização em processos de secagem, pois evita reações indesejadas que podem atrapalhar a qualidade da matéria-prima ou produto final;
-Utilização em extintores de incêndio, já que o nitrogênio é capaz de deslocar os gases inflamáveis presentes em determinado ambiente;
-Ampla utilização na indústria alimentícia, uma vez que ajuda a retirar o oxigênio presente em substâncias líquidas, o que evita a corrosão e oxidação, o que impede a contaminação;
-Quando esse gás é utilizado em forma pressurizada, auxilia no transporte de substâncias altamente explosivas.
O gás hélio, conhecido por sua utilização de em bexigas de festas, que promove a flutuação das mesmas, é aquele com o menor ponto de ebulição dentre todos os gases nobres, sendo o único que se estabiliza com apenas 2 elétrons na última camada, já que possui apenas uma camada K, capaz de abrigar 2 elétrons.
Isso significa que possui ampla aplicação em sistemas de refrigeração, em especial aqueles que possuem grandes escalas como é o caso de grandes data centers, que necessitam que sistemas de refrigeração altamente eficazes para garantir que as estações operem com o máximo de capacidade.
O radônio possui uma aplicação de extrema importância na medicina, pois é utilizável em terapias para o combate ao câncer, e já foi provado ser mais eficaz do que o rádio no combate e destruição de células cancerígenas. Além disso, como é um gás com propriedades radioativas, é aplicado também na medição de níveis de radiação e mesmo na sismologia, ciência que estuda os terremotos, pois as rochas que compõem as placas tectônicas liberam esse gás quando estão em movimento, indicando possibilidades de ocorrência de terremotos.
Outro gás inerte que tem extrema importância em termos de sua utilização pelo homem é o xenônio, descoberto pela primeira vez em 1898 dentre os resíduos causados pela evaporação do ar líquido, sendo empregado em displays de plasma, faróis de carros, pois é capaz de acrescentar alta durabilidade aos mesmos, e mesmo em cirurgias, atuando como anestésico.
Por fim, o criptônio, gás inerte mais raro dentre todos aqueles nobres na atmosfera terrestres, com apenas 1 parte por milhão (ppm), também é aplicado no campo da medicina, uma vez que é utilizável na forma de laser para a realização de cirurgias de retina, além de ter outras aplicações no campo óptico, como flashes para fotografias tiradas em alta velocidade e projetores cinematográficos.