Qual o melhor: Lato Sensu ou Strict Senso?


Uma educação de qualidade é o maior bem que todo ser humano pode ter, pois além de um bom grau de instrução formal possibilitar melhores colocações e melhores salários no mercado de trabalho, ela também é fundamental para a construção de uma vida pautada na ética e no exercício da cidadania, áreas nas quais o Brasil infelizmente ainda apresenta deficiências consideráveis.

lato-sensu-ou-stricto-sensu

No entanto, diferente de poucos anos atrás, no qual bastava cursar algum curso superior de bacharelado ou licenciatura para conseguir melhores posições no mercado de trabalho, hoje a realidade é diferente.

Com a massificação das tecnologias na sociedade e a necessidade por profissionais superespecializados para conseguir atender as demandas do mundo contemporâneo, contar com uma pós-graduação é fundamental para se destacar no mercado de trabalho, quer na esfera privada ou pública, e ter uma carreira verdadeiramente plena.

Para se ter ideia da veracidade dessa afirmação, de acordo com dados divulgados para o ano de referência 2014 pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, enquanto que 75% dos doutores e 65% dos mestres do Brasil estavam empregados, taxas de ocupação mais baixas que na população como um todo.

No entanto, contar com uma pós-graduação não reflete positivamente apenas nos índices de empregabilidade, pois os salários também se tornam mais atrativos. Enquanto que a média salarial dos brasileiros para 2014 era de R$ 2.499,00, para os profissionais com diploma de doutorado esse número subia para R$ 13.861,00.

Assim, sem nenhuma dúvida cursar um curso de pós-graduação, seja MBA, Especialização, Mestrado ou Doutorado, é extremamente vantajoso em termos de oportunidades profissionais e maiores salários.

No entanto, no momento de fazer a escolha, muitas pessoas apresentam diversas dúvidas em relação a que modalidade de curso fazer: se strictu sensu ou lato sensu. É justamente essa temática, isto é, a diferença entre essas duas modalidades de cursos de pós-graduação, que será abordada neste artigo.

Stricto sensu

Como o próprio nome indica, nesta modalidade os cursos têm natureza mais estrita, ou seja, são voltados muito mais para a academia, tendo foco na pesquisa teórica e no desenvolvimento prático, garantindo a continuidade das ciências.

Existem três principais modalidades de curso pertencentes a essa categoria, a saber:
-Mestrado acadêmico: de maneira geral, este tipo de mestrado é mais indicado para quem pretende seguir uma carreira na academia, sendo tanto professor quanto pesquisador de determinado campo teórico, pois possui carga de leitura, pesquisa e produção acadêmica bastante elevadas. Possui duração de 2 anos;

-Mestrado profissional: apesar de não ser uma definição precisa, o mestrado profissional pode ser descrito como uma especialização (vista em detalhes mais abaixo) aprofundada, pois mesmo que siga com todas as determinações ditadas pela academia, o objetivo é a aplicação dos conhecimentos gerados no mercado, possuindo por isso um cunho mais prático. Vale lembrar que além da conclusão das disciplinas, é necessário produzir uma monografia ao final do mestrado para a obtenção do título de mestre. Além disso, para a maior parte dos cursos de doutorado no Brasil o mestrado é pré-requisito obrigatório;

-Doutorado: este é, sem dúvida, o ponto alto da vida acadêmica de qualquer pessoa, pois ao final do curso o aluno deve produzir uma tese, entendida como a análise/continuidade de alguma teoria em vigor em seu campo de estudo ou mesmo a construção de uma teoria totalmente nova. O doutorado possui duração de 4 anos e exige muito do aluno, pois as atividades de pesquisa, leitura e produção científicas são bastante intensas. Ao final do curso e com a tese aprovada, o aluno recebe o título de doutor, sendo que pode partir para o pós-doutorado para a obtenção do título de PhD.

Lato sensu

Os cursos que se enquadram nessa categoria podem ser encarados como uma espécie de aprofundamento do conhecimento em determinada área para aplicação prática no mercado, ou seja, possui orientação muito mais prática que acadêmica.

Por isso, são cursos recomendados para quem não deseja seguir uma carreira acadêmica, mas sim ser um profissional atuante no mercado. Fazem parte dessa categoria os seguintes cursos:

-Especialização: o principal objetivo nesse tipo de curso é aprofundar o conhecimento que o aluno já possui e adquirir novas habilidades, e por isso trata-se de temáticas bastante específicas, pois o aluno deve optar por uma das diversas áreas que seu curso de graduação cobre para atuar. Os cursos costumam durar de 1 ano e meio a 2 anos;

-MBA tradicional: trata-se de um curso pensado para que profissionais possam adquirir conhecimentos e habilidades para que se tornem gestores e líderes em seus ambientes de trabalho, e por isso costumam ser oferecidos por faculdades e universidades de renome, muitas vezes com a possibilidade de estudar por determinado período no exterior. Existem duas modalidades: a tradicional e a executiva, e ambas duram cerca de 2 anos.

Portanto, pode-se concluir que os cursos de ambas modalidades, stricto sensu e lato sensu, são ótimas alternativas para quem deseja fazer uma pós-graduação e avançar na carreira. A escolha entre um ou outro curso deve ser pautada nos objetivos de cada pessoa e baseada em muita pesquisa, uma vez que existem diversas faculdades e universidades oferecendo tais cursos atualmente.