Contribuições de Oliveira Viana e Sérgio Buarque de Holanda na Sociologia

Contribuições de Oliveira Viana e Sérgio Buarque de Holanda

A sociologia é responsável por estudar os fenômenos que marcam uma sociedade, o comportamento dos indivíduos inseridos em um grupo social, manifestações culturais, a dinâmica das classes sociais e outros elementos que constituem o processo de viver em sociedade. Existem dois autores brasileiros que estudaram e se posicionaram sobre a sociedade brasileira no século XX: Oliveira Viana e Sérgio Buarque de Holanda. Saiba quais ideias eles defendiam.

Quem foi Oliveira Viana?

O auge das reflexões do sociólogo carioca foi Oliveira Viana foi entre 1910 e 1950 e ele defendia que as leis e e instituições políticas não refletiam o Brasil real e toda a fragilidade da sociedade que vivia o período de transição entre Império e República (1922). Outro ponto de destaque nas teorias de Viana era a negação do universalismo, ou seja, de acordo com ele, cada raça teria o seu próprio histórico evolutivo e, por isso, uma não poderia se apropriar das instituições de outra.

Esse sociólogo defendia que a estrutura brasileira era eminentemente rural e centrada nos latifúndios, sem nunca ter passado por nenhuma grande revolução ou transgressão. Por isso, segundo ele, seria inútil querer incorporar na sociedade conceitos de outras nações e que não funcionariam aqui, como a democracia ou o liberalismo, por exemplo.

Sérgio Buarque de Holanda

Outro sociólogo que também refletiu sobre esse momento de transição do Brasil em direção à modernidade foi Sérgio Buarque de Holanda. Raízes do Brasil é uma de suas principais obras, na qual o autor faz um resgate da identidade nacional a partir do período colonial e cria a figura do “homem cordial”. Holanda caracteriza o brasileiro como um indivíduo que age movido pelas emoções e dando prioridade a relacionamentos interpessoais ao invés de leis objetivas.

Nesse livro, o sociólogo também se aprofunda no patriarcalismo e como ele foi um dos pilares para a formação de uma sociedade rural. Assim, centrado nos valores patriarcais em detrimento dos princípios burgueses, seria natural que o Brasil encontrasse dificuldades para se modernizar.