Introdução ciências sociais


As ciências sociais são uma grande área de estudos voltada especialmente aos primórdios, organização e desenvolvimento de diferentes culturas, comunidades e sociedades. O cientista social é o profissional responsável pelo estudo de estruturas, fenômenos e relações sociais em organizações do tipo econômicas, culturais, políticas e sociais como um todo. Entre os campos de pesquisa do cientista social destacamos a análise de conflitos e movimentos sociais, a construção de opiniões e identidades, a formação de hábitos e costumes e a própria relação que se estabelece entre diferentes grupos, pessoas, famílias e até mesmo organizações. Neste artigo, confira uma introdução à área de ciências sociais.

Introdução ciências sociais

Introdução ciências sociais

A área de ciências sociais tem como principal base de estudos diferentes grupos sociais. Geralmente, tais grupos apresentam variados hábitos, religiões, costumes familiares, organização do tipo econômica, institucional e assim por diante.

As análises realizadas por cientistas sociais são baseadas em dados e estatísticas obtidos através de pesquisas, ou então, são previamente solicitadas por organizações especializadas, sejam elas privadas ou públicas.

A área de ciências sociais tem como base métodos e técnicas especializadas de pesquisa, que levam a compreensão das coletividades sociais e humanas. Além disso, a interpretação de problemas de viés cultural, político, econômico e outros que afetem a sociedade também são realizadas.

Com tais conhecimentos, o profissional formado em ciências sociais pode trabalhar ainda com uma grande gama de projetos sociais. Fornecer apoio em ações governamentais, campanhas políticas e projetos para desenvolvimento urbano da cidade também são comumente tarefas desempenhadas por cientistas sociais.

As pesquisas realizadas dentro do campo das ciências sociais geralmente se direcionam a três diferentes áreas: Antropologia, Ciências Políticas e Sociologia. O direcionamento do profissional em pesquisas científicas geralmente é o ponto de partida para influenciar o rumo de sua carreira.

No caso de profissionais da área especializados em ciências políticas, por exemplo, é comum que sejam recrutados por partidos políticos em épocas de eleições – para o desenvolvimento de pesquisas eleitorais, apoio em campanhas, criação de projetos sociais e assim por diante.

Outro campo em que a ciência social se destaca é no da educação. O profissional formado pode realizar concursos para ministrar aulas nos ensinos fundamental e médio (como de sociologia, por exemplo) ou pode seguir carreira acadêmica, se especializando no mestrado ou doutorado após a graduação.

Mercado de trabalho e diferentes áreas para seguir

Uma grande parcela dos profissionais formados em ciências sociais atua na pesquisa. Não à toa, o gosto por ler, estudar e escrever, assim como a curiosidade, são características marcantes da personalidade deste profissional. Além disso, a capacidade de interpretação de fatos e observação também terão grande influência no futuro de cientistas sociais.

O mercado de trabalho para os cientistas sociais é bem amplo – tanto para os licenciados como bacharelados. Atualmente, quem mais emprega os cientistas sociais são instituições de ensino – com destaque para as escolas de ensino fundamental e médio. Neste caso, os licenciados são os que prevalecem, já que encontram oportunidades para atuarem em todo o Brasil.

Além disso, outras áreas do mercado em que os cientistas sociais encontram boas oportunidades de trabalho são as seguintes:

• Planejamento e desenvolvimento de projetos urbanos (para a cidade, comunidade ou sociedade como um todo);
• Elaboração de ações governamentais, ou seja, ações que podem ser realizadas por governantes da comunidade, cidade, estado ou país;
• Institutos de pesquisa – neste caso, o profissional de ciências sociais atua na elaboração e/ou análise de dados. A grande maioria das pesquisas se concentra nos estudos sobre hábitos e costumes dos brasileiros;
• Trabalho de campo – com idealização de instrumentos de pesquisas, como é o caso de grupos focais, questionários e outros;
• ONGS (organizações não governamentais);
• Colaboração em projetos e campanhas políticas (especialmente no caso de cientistas sociais políticos);
• Produção audiovisual – principalmente para a revisão ou desenvolvimento de roteiros e pesquisas como um todo.

Já no que se refere às diferentes áreas de pesquisa em ciências sociais, devemos destacar que o campo é dividido em três grandes áreas:

1. Antropologia: que estuda o surgimento do homem e a sua evolução/adequação às mais diferenciadas culturas e sociedades com o passar do tempo;

2. Sociologia: que estuda, basicamente, o comportamento da sociedade como um todo. A forma como os indivíduos se juntam para a formação de grupos, associações, instituições, opiniões e outros também são estudados por este campo da ciência social;

3. Ciência Política: estudo do comportamento político da sociedade.

As disciplinas do curso de ciências sociais, não à toa, abrangem a essas três grandes áreas de pesquisa. A seguir, confira algumas das matérias que compõem a graduação em ciências sociais:

-> Introdução às Ciências Sociais
-> Sociologia I, II, III
-> Teoria Política Moderna
-> Noções de estatística
-> Antropologia I, II, III, IV (questões de antropologia clássica, contemporânea, moderna e outras);
-> Introdução à Economia I e II para não economistas;
-> Estruturalismo;
-> Instituições Políticas Brasileiras.