O Socialismo segundo Weber e Durkheim


Weber e Durkheim

A teoria de socialismo de Max Weber era contrária à teoria apresentada por Marx e Engels, que via o sistema socialista como uma consequência do sistema capitalista. No entanto, apesar de discordar em grande parte de Marx, Weber defendeu também que os ideais e os partidos políticos da época eram influenciados pelas relações entre patrões e empregados, com destaque ao modelo do Partido Social-Democrata Alemão.

Weber apresentou a sua versão do sistema socialista em seu livro “Economia e Sociedade”, mas toda a sua defesa sobre esse sistema foi de fato resumida e explicada em uma conferência realizada no ano de 1918. Nesta conferência, o sistema socialista foi apresentado por Weber a partir do ponto de vista da economia e do controle de produção. A sua contrapartida era a anarquia da produção, em face do controle de produção, onde o Estado tinha a sua participação não só nas decisões, mas também no lucro.

O Socialismo do ponto de vista de Durkheim

Para Durkheim, o socialismo se tratava de uma doutrina moral, e não um sistema social. Isso porque, para ele, o sistema socialista era nada mais do que uma resposta na tentativa de resolver os problemas sociais advindos das relações conflituosas entre patrões e empregados. Dessa forma, Durkheim tratava o socialismo como uma questão de reforma moral.

Assim como Weber, Durkheim também ia contra a maioria dos pensamentos defendidos tanto por Marx quanto por Engels sobre o socialismo. Para ele, o sistema socialista retratava o grito de dor dos homens que experimentavam o mal-estar coletivo da época. Apesar de discordar em vários pontos, Durkheim concordava com os pensamentos de Marx em dois aspectos: o primeiro, que as condições de trabalho estabelecidas eram extremamente ruins e, em segundo, que o socialismo surgia então como uma nova possível solução para melhoria dessas condições.