Resumo sobre Machado de Assis


Machados de Assis é considerado a maior figura da literatura brasileira. Foi jornalista, poeta, cronista, teatrólogo, contista e romancista e publicou seu primeiro trabalho, o soneto “À Ilma. Sra. D.P.J.A.” antes de completar 15 anos. O escritor passeou por todos os gêneros literários, desde o romantismo, indianismo até o parnasianismo. Porém, suas principais obras fogem da simplicidade de categorização das escolas literárias. Foi fundador da Academia Brasileira de Letras. Neste resumo sobre Machado de Assis será possível conhecer um pouco mais sobre sua vida e suas obras.

Resumo sobre Machado de Assis – principais obras

Machado de Assis

Romances: Ressurreição, Helena, A mão e a luva, Iaiá Garcia, Quincas Borba, Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro, Memorial de Aires e Esaú e Jacó.

Poesia: Falenas, Crisálidas, Americanas, Poesias completas e Ocidentais.

Contos: Miss Dollar, A Carteira, O Alienista, O Homem Célebre, Noite de Almirante, Conto da Escola, A Cartomante, Uns Braços, O Enfermeiro, Missa do Galo e Trio em Lá Menor.

Teatro: Amanhã Luva, Hoje avental, Desencantos, Quase ministro, O caminho da porta, Os deuses de casaca, Lição de botânica e Tu, só tu, puro amor.

Resumo sobre Machado de Assis – Cronologia

1839 – Joaquim Maria Machado de Assis nasce no dia 21 de junho, no Rio de Janeiro. Filho de Francisco José de Assis e Maria Leopoldina Machado de Assis.
1854 – Historiadores acreditam que Machado de Assim começa a trabalhar na tipografia de Paula Brito. Em outubro deste mesmo ano, o jovem publica o soneto “À Ilmª. Srª D.P.J.A”, no Periódico dos Pobres.
1855 – Escreve poemas para a publicação Marmota Fluminense, de Paula Brito.
1856 – Começa a trabalhar como aprendiz de tipógrafo na Tipografia Nacional, até 1858.
1858 – Faz colaborações para o Correio Mercantil, continua como revisor de provas de Paula Brito e começa a escrever O Paraíba, de Petrópolis, obra que é finalizada no ano seguinte.
1859 – Faz críticas, principalmente teatrais, para a revista O Espelho, e contribui na tradução de O Brasil Pitoresco, de Charles Ribeyrolles.
1860 – Começa a trabalhar como redator do Diário do Rio de Janeiro, publicação na qual fica até 1867. Também começa a escrever para A Semana Ilustrada, de Henrique Fleuiss, trabalho que deu continuidade até 1875.
1861 – Machado de Assis publica duas obras: Desencantos (comédia) e a tradução de Queda que as mulheres têm para os tolos (sátira).
1862 – Escreve para o Jornal das Famílias e a revista O Futuro, de Faustino Xavier de Novais. Neste ano também passa a exercer o cargo de censor de teatro no Conservatório Dramático Brasileiro.
1863 – São publicadas as comédias O Protocolo e O Caminho da Porta, compiladas na obra O Teatro de Machado de Assis.
1864 – O escritor publica Crisálidas, sua primeira obra de versos.
1866 – Machado de Assis publica a tradução do romance de Victor Hugo, Os trabalhadores do mar, e a comédia Os deuses de casaca.
1867 – Recebe o título Ordem da Rosa, no nível de cavaleiro, por D. Pedro II, e passa a ajudar o diretor de publicação do Diário Oficial, ofício que é concluído em 1874.
1870 – Publica seu livro de versos Falenas, e Contos fluminenses.
1872 – Neste ano, o escritor publica Ressurreição, considerado seu primeiro romance, e é convidado a compor a comissão do Dicionário Marítimo Brasileiro.
1873 – Os contos Histórias da meia-noite são publicados em um livro e o escritor faz a tradução de Higiene para uso dos mestres-escolas, do Dr. Gallard. Machado de Assis passa a fazer parte da Secretaria de Agricultura, Comércio e Obras Públicas como 1º oficial.
1874 – É publicado o romance A mão e a luva no jornal O Globo.
1875 – Machado de Assis publica Americanas, seu terceiro livro de versos.
1876 – Inicia sua colaboração a revista Ilustração Brasileira. A parceria dura até 1878. O escritor também publica o romance Helena, no O Globo.
1878 – Faz colaborações para O Cruzeiro, veículo no qual publica o romance Iaiá Garcia. Machado de Assis dá início ao livro Memórias póstumas de Brás Cubas.
1879 – Passa a escrever para as revistas Brasileira e A Estação, na qual publica Quincas Borba.
1880 – O romance Memórias Póstumas de Brás Cubas é publicado na Revista Brasileira.
1881 – Escreve para a Gazeta de Notícias e publica os livros Memórias póstumas de Brás Cubas e Tu só, tu, puro amor.
1882 – A obra de contos Papéis avulsos é publicada.
1884 – O escritor publica a obra Histórias sem data.
1886 – Machado de Assis publica o livro para estudo Terras.
1888 – Princesa Isabel faz um decreto que nomeia Machado de Assis oficial da Ordem da Rosa. O escritor participa de um desfile para comemorar a abolição da escravatura.
1891 – O autor publica em um livro o romance Quincas Borba.
1893 –É convidado para ocupar o cargo de diretor-geral da Viação.
1895 – Volta a escrever na Revista Brasileira.
1896 – Contribui para a criação da Academia Brasileira de Letras e se torna o presidente da instituição até o ano de sua morte. Publica o volume Várias histórias.
1899 – Neste ano, Machado de Assis publica os livros Páginas recolhidas e Dom Casmurro.
1901 – É publicado o livro Poesias completas.
1902 – O escritor publica Os sertões e torna-se diretor-geral de Contabilidade do Ministério da Indústria, Viação e Obras Públicas.
1904 – O romance Esaú e Jacó é publicado.
1906 – O escritor publica Relíquias de casa velha.
1908 – Machados de Assis publica o romance Memorial de Aires e morre no dia 29 de setembro.

Este resumo sobre Machado de Assis apresentou os principais destaques da obra deste importante escritor nacional, que foi capaz de atuar em diferentes linhas e marcou a literatura brasileira.