Arquivos da categoria: Filosofia

Saber o que é a filosofia é entender como funciona grande parte das ideias humanas. O significado das coisas e pensamentos, do tempo clássico à era moderna.

Método de educação piagetiano

O desenvolvimento infantil em qualquer de suas facetas sempre foi objeto de interesse e de estudos, mesmo que informais. A infância é o período mais curioso da vida de qualquer pessoa, pois é nela que se adquirem as características básicas para poder viver plenamente e em sociedade.

Resumo sobre o filósofo Pitágoras

Pode ser que ao ouvir o nome Pitágoras lhe venha à mente tanto um cálculo matemático quanto um importante filósofo grego. Em ambos os casos, a associação está correta e diz respeito a um mesmo personagem histórico: Pitágoras de Samos.

Resumo sobre os tipos de Ideologia

Muito se ouve falar em ideologia, mas a realidade é que poucas pessoas sabem exatamente o que o termo significa. Se analisarmos pelas raízes da palavra, ideologia poderia ser definido como “aquilo que é ideal”. Para o senso comum, funcionaria como um conceito de princípios, ideias e visões nas quais um indivíduo se apoia de acordo com a sua base de formação política e social.

Resumo Platão

Platão foi um filósofo e matemático que viveu na Grécia Antiga, no período chamado “Clássico”, nascido provavelmente em 427 a.C. e morto em 348 a.C, na mesma cidade onde nasceu.

Resumo sobre Filosofia Antiga e Moderna

A palavra “filosofia” significa, em uma tradução simplificada do grego, algo como “o amor pelo conhecimento”, ou o “amizade pelo conhecimento”. A filosofia é o estudo dos pensamentos humanos, no entanto ela não necessariamente possui algum fim utilitarista que não seja apenas o próprio conhecimento, a própria descoberta.

Resumo sobre Filosofia

Mesmo os estudiosos não conseguem entrar em consenso acerca de uma definição de filosofia. Sendo assim, essa área do conhecimento humano segue como um desafio para todos os interessados. Isso porque o que convencionamos chamar de filosofia abrange um conteúdo bastante extenso e que sofre transformações ao longo do tempo. Não é de se estranhar, então, que os pesquisadores deram respostas distintas quando indagados sobre o seu objeto de estudo. No entanto, há um acordo de que os problemas filosóficos devem ser resolvidos com base em uma investigação racional. Essa técnica apresenta-se em oposição às análises documentais, como faz a História, e das fórmulas numéricas, como fazem as Ciências Exatas em geral. A melhor maneira de iniciar o debate então é a partir de alguns dos principais movimentos que influenciaram o pensamento filosófico.

Resumo apologia de Sócrates

Quem nunca ouviu falar em Sócrates? O grande filósofo grego, apontado como um dos fundadores da filosofia ocidental e descrito mais tarde na obra de Platão – que foi seu aluno. Essa análise platônica permitiu grandes evoluções nas áreas de epistemologia e ética, tendo esta última área se tornado a marca deste grande pensador. Platão reproduz um discurso de Sócrates na obra “Apologia de Sócrates”. O livro é parte integrante de uma tetralogia, na qual o primeiro intitulado Eutifron aponta o filósofo em seu caminho para o tribunal, onde fora convocado devido a acusações de Meleto. Apologia de Sócrates seria a continuação deste primeiro, onde o processo é descrito. A obra ainda é continuada em outras duas etapas: Crífon (onde o filósofo, já encarcerado, recebe a visita de um grande amigo) e Fédon, que narra seus últimos instantes de vida e o seu discurso sobre a imortalidade da alma.

Resumo sobre filosofia antiga e medieval

O período que corresponde à filosofia antiga inicia no século VI antes de Cristo e vai até o fim do Império Romano, no século V. A característica marcante desse novo modo de pensar está na tentativa de encontrar uma substância totalizante do universo. O primeiro filósofo reconhecido, Tales de Mileto, por exemplo, acreditava que era a água. O mundo e todas as coisas visíveis eram criadas a partir dessa substância primordial.

Irracionalismo

O irracionalismo é uma corrente filosófica que surgiu no final do século XIX e início do século XX. O movimento defende a negação da racionalidade, centrando suas ideias somente na realidade humana, social e histórica, excluindo os campos das ciências naturais e matemáticas, além das indústrias e das técnicas. Essa corrente parte do princípio de que a capacidade de aprendizado humano é maior e melhor quando se vai além dos limites racionais.

O umbigo de Adão e a origem do homem

O nascimento do homem, segundo a tradição judaica, deu-se com a criação de Adão. De acordo com o livro de Gênesis, o primeiro da Bíblia, o primeiro ser humano foi criado por Deus como a sua imagem e semelhança. Durante muitos séculos essa compreensão foi amplamente aceita, principalmente depois do domínio cultural do catolicismo, que segue a tradição judaica.

Resumo sobre Ideologia

Em um sentido mais figurado e amplo, ideologia significa algo que poderia ser – ou já é – ideal. Para fazer sentido, obviamente este termo precisa se encaixar em determinado contexto histórico ou social. Com base nisso, trouxemos neste artigo um resumo sobre ideologia.

Idealismo

O Idealismo é uma das mais importantes correntes filosóficas da modernidade. Muitos estudiosos afirmam que as origens dessa escola de pensamento estão na Grécia Antiga, sobretudo na filosofia de Platão (428/427 a.C. – 348/347 a.C.). Esse pensador afirmava que o mundo tal qual vemos é apenas uma extensão imperfeita do mundo das ideias, cujo estudo é matéria da metafísica.

Filósofo e Matemático Platão

Platão é um dos mais respeitados filósofos da Antiguidade e suas ideias, ainda hoje, influenciam diversos campos do conhecimento. Discípulo de Sócrates e mestre de Aristóteles, seria praticamente impossível tratar da história da filosofia e do pensamento humano sem tocar no nome de Platão. As reflexões platônicas lançaram ideias que serviriam como base para a concepção moderna do mundo. Como, de forma geral, a obra de um pensador tem relações profundas com suas experiências, em um resumo sobre Platão, é importante contar as passagens de sua vida que influenciaram o seu modo de enxergar o mundo.

Ação civil pública

A ação civil pública é o mecanismo processual, antevisto na Constituição Federal Brasileira e em códigos infraconstitucionais, de que podem se equiparar o Ministério Público e demais organizações legitimadas para a proteção de interesses coletivos, difusos e individuais parecidos. De outra forma, a ação civil pública não pode ser usada para a proteção de interesses e direitos puramente disponíveis e privados.

A entidade, apesar de não ser denominada de ação constitucional, tem, de acordo com a lei, um “posição constitucional”, uma vez que a Constituição coloca a sua proposta como papel institucional do Ministério Público, porém sem conceder-lhe exclusividade, uma vez que sua legitimidade é disjuntiva e concorrente com a dos demais colegiados.

Existencialismo

Existencialismo é uma expressão destina a uma escola de pensadores dos séculos XIX e XX que, mesmo possuindo significativas diferenças em teor de ideologias, compartilhavam a certeza de que o conhecimento filosófico se inicia com o elemento humano, não simplesmente ao indivíduo pensante, mas as suas realizações, sentimentos e a experiência de um ser humano próprio.

No existencialismo, o local de partida do sujeito é definido pelo que se tem denominado por “altitude existencial”, ou um sentimento de confusão e desorientação frente a um mundo visivelmente absurdo e sem sentido. Vários existencialistas também enxergavam as filosóficas sistematizadas e acadêmicas, no conteúdo e estilo, como sendo muito longínquas e abstratas das vivencias humanas reais.

Divisões do Conhecimento Filosófico

Você já conhece um pouco sobre o início da Filosofia e seu desenvolvimento na Antiguidade grega. Saiba agora como se classifica, tradicionalmente, a sua evolução no tempo, das origens à atualidade:

FILOSOFIA ANTIGA

Iniciou com os pré-socráticos no final do século VII a.C., período em que o mito ainda era muito presente, e teve desdobramentos até o século VI d.C., apesar da simultânea divulgação do cristia­nismo, que constituiria a base do pensamento medieval.

Período pré-socrático ou cosmológico (final do séc. VII ao final do séc. V a.C.) – Investigações sobre a natureza.

Aristóteles e suas divergências com o seu mestre Platão

Aristóteles nasceu em 384 a.C., em Estagira. Apesar da Língua oficial e dos costumes gregos, essa cidade ficava na Macedônia – terra do conquistador Alexandre o Grande, que viria a ser aluno desse filósofo. Era, portanto, considerado um estrangeiro em Atenas. Mesmo assim, conseguiu entrar na Academia, destacando-se entre os alunos de Platão.

No entanto, ao contrário de seu mestre, Aristóteles não desprezou o valor do conhecimento sensível, sendo também mais condescendente em relação ao mito, à arte e à retórica, ainda que se dedicasse à reflexão filosófica. Famoso pela preocupação em organizar o conhecimento, ele sistematizou as ciências da sua época e realizou estudos críticos sobre a produção filosófica acumulada até então. Usou a Lógica para explicar fenômenos naturais, classificou as espécies vivas conhecidas e foi um dos filósofos que mais produziu textos na Grécia Antiga. Além disso, os estudiosos reconhecem no seu pensamento a preparação de um terreno fecundo para a ciência atual. No século XIX, por exemplo, Charles Darwin – autor da Teoria da Evolução das Espécies – interessou-se por algumas de suas teses em relação à natureza.