Ciclo estral


As mulheres possuem um ciclo ligado com a reprodução, o denominado ciclo menstrual. Nesse ciclo, são constatadas duas etapas bem diferentes, uma em que é permitida a geração de filhos por meio da soltura dos óvulos e outra em que o organismo se prepara para outro período devido à ausência de fecundação conhecido como menstruação.

Os demais mamíferos também apresentam um ciclo reprodutivo, mas nem todos eles possuem ciclo menstrual. Mamíferos como cadelas, vacas e éguas possuem um ciclo conhecido como estral.

O ciclo estral pode mudar conforme a espécie. Nas cadelas, por exemplo, ele pode ser separado em quatro etapas: anestro, proestro, estro e diestro.

estral

– Anestro: é uma época de total inércia sexual, que dura aproximadamente 125 dias e defini-se por um enfraquecimento do útero. São reparados na etapa de anestro taxas de progesterona e estrógeno bem reduzidas, porém existe a elevação da taxa de estrógeno na etapa final do processo.

– Proestro: nessa etapa a cadela possui uma grande acumulação de estrógeno no seu organismo. Com isso a vulva do animal cresce de tamanho, o cérvix dilata e o endométrio fica consistente. Nesse estágio, é possível perceber um sangramento na região vaginal do anal, porém, isso não é considerado uma menstruação.

No proestro, constata-se que os machos dão inicio a etapa de interesse pelas fêmeas em virtude da soltura de feromônios, no entanto, elas não deixam que aconteça a cópula. Essa etapa dura aproximadamente nove dias.

– Estro: é a etapa de aceitação sexual, também chamada de cio, que é determinada por uma queda nas taxas de estrógeno e uma elevação nas taxas de progesterona. Observa-se nessa etapa a soltura de um corrimento de tonalidade clara. Essa etapa dura cerca de nove dias.

Depois de dois a três dias do começo do estro, acontece a ovulação. Nessa fase, repara-se que a cadela solta ovócitos primários, que depois passaram por uma meiose no oviduto.

– Diestro: é uma etapa que acontece depois do cio da cadela, onde ela não é mais suscetível ao macho. Nessa fase, que dura aproximadamente 75 dias, existe as taxas máximas de progesterona. Além disso, são constatados um corrimento com mais mucosidade, queda na dimensão da vulva e uma atitude tranquila da cadela.

A etapa de diestro é muito parecida em cadelas que estão gestantes e as que não estão. Certas vezes, elas possuem uma síndrome denominada de pseudogestação, onde todas as particularidades fisiológicas e de comportamento são confundidas com uma gestação. Para cuidar do problema, aconselham-se medicamentos que coíbem os progestágenos, andrógenos e prolactina.

O ciclo inicial das cadelas muda de raça para raça. Geralmente, em raças pequenas, é possível observar o primeiro ciclo entre o sexto e o décimo mês de vida. Já em raças maiores, o ciclo inicia-se no 18° ao 24º mês. O tempo que o ciclo estral dura também pode variar, estando vinculada com a raça, hereditariedade, idade do animal e gestação.

Duração do ciclo estral

– Vaca

Proestro: 3 a 4 dias

Estro: 12 a 18 horas

Meta-estro: 3 a 5 dias

Diestro: 10 a 12 dias

– Égua

Proestro: 6 a 7 dias

Estro: 6 a 7 dias

Meta-estro: 15 a 16 dias

Diestro: 15 a 16 dias

-Porca

Proestro: +/- 3 horas

Estro: +/- 56 horas

Meta-estro: 18 dias

Diestro: 18 dias

– Cadela

Proestro: 5 a 9 dias

Estro: 6 a 12 horas

Meta-estro/Diestro: 30 a 100 dias

Ciclo estral dos Bovinos

O ciclo estral dos bovinos apresenta duas etapas:

1. Fase folicular: onde ocorre o progresso do folículo o que ocasiona a ovulação;

2. Fase luteínica: onde ocorre o progresso do corpo lúteo, sendo esse encarregado pela formação da progesterona que irá preservar a gestação.

Caso aconteça a fertilização, o corpo lúteo será preservado, se não ocorrer, esse irá diminuir começando uma nova etapa folicular. Os fatos que acontecem no decorrer do ciclo estral são principalmente controlados pelos hormônios: FSH (hormônio folículo estimulante), GnRH (hormônio liberador das gonadotrofinas), estradiol, LH (hormônio luteinizante) e progesterona.

A geração do hormônio GnRG acontece no hipotálamo, e é encarregado pela liberação e regulação das gonadotrofinas LH e FSH. Esses, por sua vez, são gerados pela hipófise anterior que monitora o crescimento folicular e a ovulação. Já a progesterona e o estradiol são gerados pelo corpo lúteo e o folículo, respectivamente, encontrados na gônada feminina, conhecido como ovário, associando na manifestação do cio e da gestação.

A fase folicular divide-se em proestro e estro, e a fase luteínica em metaestro e diestro.