Curiosidades sobra a mata de araucária


A Mata de Araucárias é um ecossistema peculiar que existe no Brasil e faz parte do bioma Mata Atlântica. Alguns estudiosos consideram o estudo da Mata de Araucárias em separado do restante do bioma, mas a maneira oficial contempla esta região dentro da Mata Atlântica. A Mata de Araucárias é uma região onde predomina a existência do pinheiro-do-paraná ou, pelo nome científico, a Araucária angustifólia. No entanto, engana-se quem acredita que esta seja a única espécie de árvore desta região. Há muito mais informações sobre a Mata de Araucária do que as pessoas – e provavelmente, você – imaginam.

Características e curiosidades da Mata de Araucária

Conhecida e classificada como floresta ombrófila mista, a Mata de Araucária é uma região com muitas peculiaridades. Saiba por que esta é uma região importante para o país, tanto do ponto de vista ecológico, como do ponto de vista econômico.

 Curiosidades sobra a mata de araucaria

• Diversidade de espécies animais e vegetais: com mais de 320 espécies arbóreas e diversas espécies de animais endêmicos (que só existem nesta região do planeta), algumas em extinção, como a onça-pintada, o mico-leão-dourado e o tamanduá-bandeira, a Mata de Araucárias possui uma das maiores biodiversidades entre os biomas brasileiros. É importante ressaltar que esta região faz parte da Mata Atlântica, um dos principais redutos de biodiversidade do mundo. Logo, muitas destas espécies entram na conta da Mata das Araucárias e só existem ali graças a uma combinação única de clima, vegetação, solo e muito tempo de evolução;

• A Araucária é uma planta dioica: plantas dioicas são aquelas em que a flor masculina e a flor feminina nascem em árvores diferentes, o que torna a reprodução da espécie mais difícil e dificulta o processo para evitar a extinção desta planta, principalmente no Brasil, onde a Mata de Araucárias foi praticamente toda destruída (restam menos de três por cento da cobertura original);

• Grandes dimensões: a Araucária angustifólia é uma espécie de árvore bastante peculiar. É da família das coníferas, o que explica seu formato e sua altura. Algumas árvores podem passar facilmente dos 50 metros de altura e a espessura do tronco pode chegar a dois metros. Em contrapartida, esta é uma espécie favorável ao cultivo de bonsai, ou seja, é possível ter sua própria araucária em miniatura dentro da sua casa;

• Semente que movimenta milhões: o pinhão é a semente da araucária. Esta semente pode ser ingerida e movimenta milhões de reais todos os anos, principalmente no Paraná, onde este tipo de vegetal é mais abundante. Muitas receitas do estado são criadas à base de pinhão e há várias festas anuais em diversas cidades do estado para comemorar a época mais abundante deste alimento;

• Dificuldade de propagação: um dos principais agentes de disseminação do pinheiro-do-paraná é o esquilo. Ele coleta as sementes da árvore e as “planta” sem querer ao tentar escondê-las na terra, fazendo com que uma nova árvore cresça. O problema é que a população destes esquilos vem diminuindo por conta da redução do tamanho da floresta. No fim das contas, o que acontece é um círculo vicioso que vira uma bola de neve: esquilos não têm mais áreas para morar e se alimentar. Em consequência, menos araucárias nascem e assim sucessivamente;

• Árvores típicas do clima subtropical: a floresta ombrófila mista, como a Mata de Araucárias, é um tipo de floresta que se desenvolve sob condições peculiares na natureza. Prova disso é que há florestas deste tipo apenas na Nova Guiné, na Argentina, no Chile e no sudeste da Austrália. Um clima com verão úmido, invernos rigorosos e chuva bem distribuída durante o ano, além de locais de altitude razoável (entre 600 e 1500 metros), são condições essenciais para o desenvolvimento deste tipo de vegetação.

Risco de extinção da Mata de Araucárias

Há vários fatores que influenciaram no processo de desmatamento e exploração da Mata de Araucárias no Brasil. Atualmente, restam apenas três por cento da cobertura original da floresta e muito se deve à expansão da agropecuária – sobretudo no Paraná, um estado onde a agropecuária é um setor fortíssimo – e à exploração da madeira.

Há, atualmente, um plano nacional para a recuperação e preservação da Mata de Araucárias. Isso porque esta é uma espécie que possui grandes dificuldades para se recuperar e se manter, mesmo diante de um quadro de exploração ordenada de sua madeira. Há ainda a dificuldade do governo e dos órgãos ambientais em coibir a ação de desmatamento ilegal em toda a região da Mata de Araucárias, o que aumenta ainda mais o perigo de extinção deste tipo de formação vegetal.

A ação do ecoturismo é benéfica neste sentido, uma vez que conscientiza as pessoas a ter mais cuidado com a floresta e ajuda as autoridades a monitorar tudo que acontece nos fragmentos restantes da floresta ombrófila mista no país. O futuro da Mata de Araucárias depende da ação conjunta entre o governo, as ONGs ambientais e todos os cidadãos.