Bacia do Tocantins-Araguaia


A bacia do Tocantins-Araguaia, localizada na região central norte do Brasil, é a maior bacia hidrográfica essencialmente brasileira. Isso se dá graças à sua surpreendente extensão: são aproximadamente 967,2 quilômetros quadrados do nosso país dedicados à atuação da mesma.

Bacia Tocantins-Araguaia

A bacia hidrográfica do Tocantins-Araguaia está presente em cinco diferentes estados brasileiros, sendo eles: Goiás, Pará, Tocantins, Mato Grosso e Maranhão. Grande parte da sua composição (e importância) é centralizada no Rio Tocantins e em seu mais significativo afluente, o rio Araguaia.

Hoje a bacia abrange, com total integridade, os recursos hídricos que desaguam em ambos os rios (Tocantins e Araguaia), se tornando de grande importância para a economia brasileira. Isso é possível uma vez que ela possibilita o transporte fluvial de determinados produtos, assim como é o caso da soja, produzida em abundância nesta região do país.

Além disso, a energia ali gerada é responsável não só pelo abastecimento da grande maioria dos municípios localizados na região centro-norte do país, como também é utilizada por empresas, indústrias e usinas de minério – que em sua maioria, estão instaladas no Pará, na famosa Serra dos Carajás.

Principais características sobre a bacia Tocantins-Araguaia

Hoje a bacia hidrográfica do Tocantins-Araguaia drena quase 10% de todo o território brasileiro. Existem ainda vários locais percorridos pelos rios Araguaia e Tocantins que contam com povoamento, motivo pelo qual ele se torna também importante para possibilitar a comunicação e a circulação da economia em pequenas comunidades e vilarejos. Mesmo assim, cabe destacar que não são todos os trechos destes rios que oferecem a possibilidade de navegação.

Visto que o potencial de navegação desta bacia hidrográfica é um dos mais altos de todo o Brasil, foi criado um projeto nacional com o objetivo de implantar uma hidrovia na região, que já tem até nome: hidrovia Bacia do Tocantins-Araguaia.

O projeto ainda não foi colocado em prática por algumas razões:

1. Algumas partes dos rios Tocantins-Araguaia ainda contam com adversidades, motivos pelos quais a viabilidade da obra cai;

2. Por outro lado, há também muitos processos burocráticos diretamente relacionados com os ciclos de água dos rios durante diferentes fases do ano, que passam tanto por períodos de vazantes como de cheias;

3. A viabilidade ambiental do desenvolvimento da obra ainda está em jogo, uma vez que muitos podem ser os impactos causados ao meio ambiente com a construção da hidrovia Bacia do Tocantins-Araguaia.

Além disso, outras características essenciais que merecem destaque acerca da bacia do Tocantins-Araguaia são:

  • Atualmente, a bacia conta com apenas dois tipos de composições vegetais em destaque, sendo elas o Cerrado e a floresta Amazônica;
  • A região conta com baixíssima densidade demográfica, ou seja, é quase que inabitável (se não fosse pelos pequenos povoados e comunidades em seus arredores);
  • Seus rios tornam-se importantes não só por conta do alto potencial hidrelétrico (que permite o abastecimento de várias partes do país) como também para possibilitar a comunicação entre os povoados locais, que dependem destas águas para garantirem a própria sobrevivência;
  • A bacia do Tocantins-Araguaia se conecta, ao todo, com 49 diferentes cidades;
  • A nascente do rio Tocantins, o principal rio que desagua na bacia, está localizada na Serra do Caiapó. Essa serra, por sua vez, está muito próxima a um famoso complexo que fica entre os estados de Goiás e Mato Grosso: o Parque Nacional das Emas;
  • O Rio Tocantins é considerado um dos mais ‘piscosos’ de todo o mundo, apesar de sofrer com pesca predatória de modo cada vez mais gradativo. Isso faz com que o número de peixes – e de novas espécies – diminua com frequência.

Hidrelétricas e potencial da Bacia do Tocantins-Araguaia

Atualmente a Bacia do Tocantins-Araguaia conta com duas diferentes hidrelétricas instaladas em seu complexo:

1. Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães – essa usina está instalada exatamente no Rio Tocantins e conta com capacidade de 900 MW de geração de energia;

2. Usina Hidrelétrica de Tucuruí – mais recente e com maior potencial hidrelétrico do que a primeira, a Tucuruí é uma das mais importantes usinas hidrelétricas de todo o país, sendo ela também localizada no Rio Tocantins. Sua capacidade de geração, por sua vez, é de 8.370 MW.

Hoje a Bacia do Tocantins-Araguaia é de grande importância para a economia brasileira: tanto por abastecer praticamente todas as cidades da região centro-norte do país, como também para a exploração de minério e para o transporte fluvial de produtos.

Porém, o meio ambiente da região vem sendo prejudicado pela ação do homem tanto no sentido da exploração de minérios como também por conta da expansão frequente da prática agrícola. Tais ações geram tanto o desflorestamento desta região (uma vez que a tentativa é de gerar cada vez mais áreas ‘estáveis’ para a colheita e para demais processos da agricultura como um todo) como a própria poluição dos rios – seja com agrotóxicos como também com produtos utilizados para a exploração de minerais.