Incubadora de empresas


Uma incubadora de empresas, ou somente incubadora, é um plano o um negócio que tem como propósito o crescimento ou a criação de microempresas ou pequenas empresas, ajudando-as nas primeiras fases de sua vivencia.

As incubadoras universitárias de empresas têm como propósito acolher empresas modernas, resultado de programas de pesquisa e crescimento tecnológico e científico. Nelas as faculdades procuram oferecer um local favorável ao crescimento da empresa, executando assessoria empresarial, financeira, jurídica e contabilística, além de separar, entre as diversas empresas lá inseridas, as despesas de recepcionista, permissão a internet, entre outros, construindo um local onde as empresas escolhidas têm grande capacidade de desenvolvimento.

Incubadora

Método de incubação

Diferentemente de vários programas de auxilio de negócios, incubadoras de empresas não auxiliam todo modelo de empresa. Empreendedores que almejam ingressar em projetos de incubação devem colocar para aprovação. Os quesitos de aceitação mudam de projeto para projeto, porém, normalmente, somente aqueles com planos e ideias de negócios aceitáveis são escolhidos. Esse é um dos elementos responsáveis pela complexidade de assemelhar os índices de vitória de empresas incubadas relacionados aos estudos de sobrevida universal dos negócios.

Ainda que a grande parte das incubadoras disponibilize a seus clientes locais para escritório e atividades administrativas compartilhadas, a disposição de um verdadeiro projeto de incubação de negócios são as atividades prestadas a empresas novas.

Mais da metade dos projetos de incubação estudados, em 2006, pela National Business Incubation Association, mencionam que também serviram associados a clientes on-line. As empresas com esse modelo de vínculo não se encontram as acomodações da incubadora. Clientes associados podem ser organizações em fase inicial, normalmente com matriz em casa, ou que possuam seus próprios estabelecimentos, porém usam de outros privilégios das incubadoras.

Já os clientes virtuais, podem se localizar muito longe dos estabelecimentos da incubadora para fazer parte fisicamente, por isso usam meios eletrônicos para obter conselhos e demais auxílios remotamente.

O período que uma empresa percorre no projeto de incubação pode alternar muito decorrente de certos elementos, isso abrange o modelo do negócio e o grau de expertise do empreendedor. Organizações que precisam de extensas etapas de pesquisa e crescimento necessitam de mais fases de incubação a organizações de fabricação ou de prestadoras de serviço, que instantaneamente podem gerar e dispor serviços ou mercadorias no comércio.

Em média, os projetos de incubação se mantêm aproximadamente 33 meses. Diversos projetos, contudo, determinam o período de incubação fundamentados no crescimento da empresa, o verificado por meio do faturamento ou do grau de progresso dos empreendedores.

Os projetos de incubação incluem uma vasta diversidade de áreas de negócios. Mais da metade das operações comerciais incubadas são geralmente plano multi-área, ou seja, desenvolvido para clientes de diversas indústrias. As incubadoras relacionadas de forma direta com a tecnologia, entretanto, são responsáveis por boa parcela dos projetos: 39%.

Outras informações importantes: aproximadamente um terço dos projetos de incubação é apoiado por empresas de crescimento econômico. Instituições governamentais são responsáveis por 21% do apoio dos projetos. O restante, 20%, são apoiados por entidades acadêmicas, faculdades e colégios técnicos.

Os projetos e organizações incluídos, apesar dos estímulos, passam por problemas. Estudos recentes compreendendo 29 aceleradoras dos Estados Unidos indicaram que 45% delas não geram nem somente um negócio que foi suficiente para apanhar recursos de investimentos.

Tipos e Objetivos

Mais da metade dos projetos de incubação são formados por planos que funcionam em diversos setores. Isto é, os incubados são de distintas áreas da indústria. As incubadoras de tecnologia, contudo, são encarregadas por boa parcela dos projetos, cerca de 39%.

A incubadora de empresas tem uma função fundamental no ecossistema socioeconômico de um território. Isso se entende em vantagens que podem abranger:

– formação de riquezas e trabalhos

– estímulo a comunidade empreendedora

– mercado de tecnologia

– variedade da economia local

– produção ou velocidade do desenvolvimento de indústrias locais

– formação e posse de negócios

– renovação da comunidade

Em muitas nações, projetos de incubação são bancados pelo governo como parcela de um artifício de crescimento econômico. No país origem dessa definição, Estados Unidos, a grande parte dos projetos é, contudo, independentes. Mesmo órgãos governamentais, como por exemplo, o US Economic Development Administration, que banca projetos de incubação, só o realiza até a desobstrução e começo da operação, que por ai em diante obtêm autonomia.

Brasil

No Brasil, as incubadoras originais aparecem com inicio na década de 80, quando por atitude do então presidente Professor Lynaldo Cavalcanti, do CNPq, cinco instituições tecnológicas foram formadas: em Manaus (AM), Campina Grande (PB), Porto Alegre (RS), São Carlos (SP) e Florianópolis (SC).

Depois do estabelecimento da Fundação Parque de Alta Tecnologia de São Carlos – ParqTEC, em 1984, começou a operar a primeira incubadora de empresas do país, a mais velha da América Latina, com quatro organizações instauradas, sendo que nesse período quatro incubadoras foram firmadas no Brasil, nos municípios de São Carlos, Florianópolis, Campina Grande e Rio de Janeiro.

Mesmo com a abertura das primeiras incubadoras nacionais, elas apenas se estabeleceram como forma de impulso para serviços e geração tecnológica, com inicio no Seminário Internacional de Parques tecnológicos, que aconteceu em 1987 na cidade do Rio de Janeiro. Nesse mesmo período, apareceu a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos de Tecnologias Avançadas (ANPROTEC), que começou a substituir não apenas as incubadoras de empresas, mas qualquer tipo de empreendimento que usasse o projeto de incubação para produzir inovação no Brasil.

Conforme a pesquisa realizada em 2007, há aproximadamente 400 incubadores de empresas no Brasil e 50 planos de parques tecnológicos.