Povo Basco


Há quem diga que a história do povo basco é extremamente repleta de mistérios e curiosidades – e isso está longe de ser um mito. Seja no que se refere à sua origem, sua ocupação ou até mesmo seus costumes, muitas são as dúvidas que ainda se concentram quando o assunto é relacionado a esse povo, que foi o primeiro a ocupar uma parte única da Europa antes do que qualquer outro grupo étnico com características identificáveis.

De uma forma geral, o povo basco vive exatamente entre grandes duas nações europeias: a França e a Espanha. Eles estão especificamente localizados na região sudoeste e nordeste do país, e habitam essa região há pelo menos 40 anos.

Basco

Os bascos certamente passam por inúmeros conflitos na Europa, especialmente porque são considerados um grupo de minoria. Seus integrantes, já há muito tempo, aspiram à necessidade de conquista de seu território para que finalmente possam perpetuar a sua cultura, seus costumes e demais tradições.

Mas, tal ação pode ainda estar longe de ser uma realidade, motivo pelo qual os bascos ainda estão subordinados ao governo do país em que eles habitam – no caso, França ou Espanha.

E o país basco?

Mesmo que dentro de repúblicas europeias esse povo determinou a sua própria nação.

O país basco, de uma forma geral, é conhecido por ser formado por sete diferentes regiões, sendo elas:

• Biscaia, Álava, Navarra, Guipúscoa são os quatro que compõem a região de Hegoalde, presente na Espanha;

• Por outro lado, as partes de Lapurdi, Baixa Navarra e Sola são as partes francesas que cederam às necessidades – especialmente culturais – do povo basco.

E a história deste povo?

Mas certamente o mais intrigante em relação ao povo basco é a forma pela qual eles surgiram. Os autores que servem como base para a análise antiga dos bascos são escritores clássicos, como é o caso, por exemplo, de Estrabão – que registrou o que ocorreu com esse povo no século I.

A teoria deste autor é que na região havia uma comunidade autônoma conhecida como ‘vascones’. Mas, mesmo que ‘vascones’ nada mais seja do que uma palavra relacionada ao mais moderno e recente termo ‘basco’, ainda não é possível ter a certeza plena de que os dois povos são os mesmos – o que no caso, caracterizaria os vascones como ancestrais dos bascos modernos.

E, neste caso, se formos dar ouvido para essa teoria e assumir que os antigos vascones são os bascos de atualmente, é certo de que a pré-história daquele povo merece um grande destaque.

Neste sentido, são duas as principais linhas de estudo voltadas para o povo basco, sendo elas:

• Os bascos chegaram ao continente europeu em meio às migrações indo-europeias que ocorreram há mais de dois mil anos antes de Cristo;

• Os bascos teriam chego ao continente europeu muito antes, e até mesmo, antes do que os povos que hoje conhecemos como ‘fulks’, ou melhor, originais da Europa. Neste sentido, a migração em questão teria sido a Cro-Magnon, que assimilou toda a população Neandertal.

Porém, o que mais se sabe em relação a esse povo tem a ver com as suas últimas lutas, que foram estabelecidas por conta da busca praticamente incessante de independência.

Foi também por conta disso que eles criaram o ETA – Euskadi ta Askatsuna, que na tradução literal significa “Pátrica Basca e Liberdade”. O movimento totalmente nacionalista presente até hoje neste povo tem como principais características políticas o separatismo, baseado ainda em correntes de pensamento socialistas.

Até os dias de hoje o ETA é responsável por uma série de atentados urbanos nas regiões da Espanha e da França, atacando não só as entidades oficiais do governo como até mesmo indivíduos inocentes, ou seja, integrantes da sociedade civil.

Segundo o povo basco, tais atentados têm como objetivo prometer certa pressão nos governos franceses e espanhóis, para que cedam uma parte do território para que a nação basca possa finalmente “se completar”.

Principais atentados promovidos pelo grupo ETA

• O primeiro atentado assumido pelos bascos ocorreu no ano de 1959, em território espanhol e em meio à ditatura militar estabelecida pelo governo de Francisco Franco;

• Mas foi só em 1968 que o grupo verdadeiramente começou a assustar, quando realizou um atentado ao chefe de polícia da capital da própria nação basca, sendo ele conhecido como San Sebastian.

• Em 1973, por sua vez, o atentado teve como vítima Luis Carrero Blanco, o Primeiro-Ministro espanhol que foi morto em Madri por um carro bomba.

• Sete anos depois, em 1980, vários foram os “pequenos” atos terroristas que, ao total, se responsabilizaram pela morte de centenas e centenas de indivíduos europeus.

• Passados alguns atentados, certamente um dos que ganhou maior repercussão mundial foi no ano de 2000, quando 23 pessoas morreram – incluindo indivíduos de poder, como o ex-ministro da Saúde Lhuch e o presidente da Seção Militar da Corte Espanhola, Francisco Guerol.