Resumo sobre a Venezuela


A República Bolivariana de Venezuela é um país sul-americano localizado na região Norte, marcando suas fronteiras com a Guiana, Colômbia e com o Brasil ao leste.

Com pouco mais de 900 mil quilômetros quadrados de área, a última população estimada foi de 30,9 milhões de habitantes. Sua independência foi dada no dia 5 de julho, quando o país se tornou uma república presidencialista.

No que se refere à divisão por estados, a Venezuela conta com 23 diferentes e a sua moeda é o bolívar forte. Comparada com a nossa moeda, R$1 seria o equivalente a 2 bolívares fortes.

Venezuela

Já a composição da etnia do país conta com uma mistura entre brancos – que tem como origem os espanhóis – e também ameríndios, ou seja, os índios que habitavam as Américas no passado. Os venezuelanos habitam o país principalmente nos grandes centros urbanos, sendo a cidade mais populosa a própria capital da Venezuela: Caracas. Já a segunda mais populosa é a cidade de Maracaibo, que conta com uma grande aglomeração em suas regiões urbanas. Outras cidades principais são: Ciudad Guayana, Tucupita, Valencia, Barcelona e Barquisimeto.

O fuso horário, em comparação ao Brasil, é de -1 hora. A densidade demográfica é de 33,7 habitantes por quilômetro quadrado e o clima da região é tropical. Nesse sentido, muitas são as alterações, tanto vegetativas quanto climáticas em uma mesma estação do ano, isso por conta da influência marcada pelos Andes.

Sendo assim, nas partes mais altas do país, o clima é marcado por um frio mais forte e marcante, assim como acontece nos Andes. Já nas partes mais ricas em vegetação, o clima é úmido e quente. Algumas áreas variam entre esses dois extremos durante o ano, apresentando ambas as estações – tanto a chuvosa quanto à seca – durante um mesmo período.

No subsolo da Venezuela estão ‘escondidos’ verdadeiros tesouros venezuelanos – enormes jazidas ricas em petróleo, o que dá ao país a possibilidade de ser um dos maiores e mais ricos produtores de combustível fóssil em toda a extensão mundial.

Dessa forma, a economia do país é concentrada na produção do petróleo, e a crise atual que o país enfrenta faz com que o valor da gasolina e outros combustíveis produzidos pelo petróleo subam e desçam com grande instabilidade não só no país como em todas as regiões mundiais que dependem do petróleo da região.

Foi exatamente essa riqueza em petróleo que levou a república a se tornar um dos membros mais ativos na fundação da Organização dos Países Exportadores de Petróleo – Opep, durante a década de 60.

Aspectos socioculturais

Os venezuelanos têm como idioma oficial o espanhol, já que o país foi colonizado pelos espanhóis. A religião predominante é o catolicismo, que domina com 92,7% dos fiéis. Por mais que o país enfrente atualmente uma grande crise econômica, seu IDH – Índice de Desenvolvimento Humano – ainda é alto: de 0,748. As taxas de analfabetismo também têm sido reduzidas com o passar dos anos, atingindo em 2014 uma média de 4,5% da população.

Uma curiosidade é que existem evidências que o que hoje é reconhecido como território venezuelano já foi habitado por inúmeros grupos indígenas há mais de 12 mil anos. No que diz respeito a esses grupos, os mais conhecidos eram: chibchas, caribes, arawakos e guajiros.

A independência da Venezuela, como já dito anteriormente, foi datada de 05 de julho, no ano de 1811. Porém, muitos foram os anos de batalha entre os realistas e grandes exércitos patriotas até que o país realmente se tornasse uma república independente em todos os aspectos.

Nos dias de hoje, o país é comandado por Nicolás Maduro, que em alguns países é considerado como um ditador. Tal atribuição é dada ao país no sentido de que, nas mãos dos últimos presidentes, como Hugo Chávez e Diosdado Cabello, o país tem passado por várias dificuldades econômicas, principalmente após decisão de se tornar um estado socialista.

Sobre a economia venezuelana

A economia na Venezuela está particularmente estável em alguns setores, e instável em outros. Entre os principais ‘mantedores’ da moeda estão:

• Produção agrícola – ela é marcada por produtos como a cana de açúcar, banana, laranja, milho, abacaxi, sorgo, mandioca e arroz. Os solos venezuelanos são extremamente produtivos, o que torna o setor estável para a exportação.

Mineração – nesse sentido, o que domina a economia do país é o petróleo. Mas além desse, há também a exportação de gás natural, diamante, minério de ferro, carvão mineral, bauxita e ouro.

• Indústria – na indústria, os setores que mais se desenvolvem são: metalúrgica, alimentícia, refino de petróleo, siderúrgica e química.

Pecuária – a produção é marcada pelos suínos, bovinos, caprinos e aves em geral, que são os animais que mais predominam nas principais regiões de produção pecuária de todo o país.

Por fim, o PIB do país em 2013 fechou em 438,2 bilhões de dólares e a renda per capita foi de 12.550.