Assembleias das Centúrias


A organização política e social do Império Romano foi muito importante para influenciar muitos aspectos que até hoje são vigentes na nossa era moderna. Algumas áreas atuais, tais como o direito, bem como várias noções de cidadania, que hoje são fortes e atuantes em nosso atual meio social, são baseados em modelos helênicos da Antiga Grécia e também do Império Romano. Uma antiga organização social muito presente na antiga Roma eram as Assembleias das Centúrias.

Assembleias das Centúrias

A grandeza de Roma

A história de como Roma se tornou um vasto e prestigioso império pode ser classificado em três períodos distintos, mas que se complementam. Tais períodos são:

  • O período da monarquia: Esse período perdurou do ano 753 antes de Cristo aos 509 antes de Cristo. Nessa época, o rei era o líder absoluto e contava com funções judiciais, legislativas e até mesmo religiosas.
  • O período republicano: Esse período perdurou dos anos 509 aos 27 antes de Cristo. A república em Roma surgiu após uma revolta da classe social conhecida como patrícios, que se tornaram a classe dominante nessa época.
  • Período do Império: Esse período abrangeu o espaço de tempo entre os anos 27 e 476 antes de Cristo. O regime imperial romano surgiu após uma sucessão de conflitos políticos. Esse período foi marcado por uma política de caráter expansionista. Também vale lembrar que, durante essa época, ocorreu uma intensa perseguição aos devotos da fé cristã.

As Assembleias das Centúrias constituíram um elemento de suma importância na história de Roma. De acordo com algumas fontes histórias, as primeiras Assembleias das Centúrias apareceram ainda na etapa inicial do período republicano. Tais assembleias eram reuniões, comícios e debates com fins políticos. Tal costume provavelmente foi uma herança dos gregos, que desenvolveram a noção do diálogo, do debate e, dessa maneira, conseguiram configurar as primeiras noções acerca da democracia.

Mas afinal, o que eram as centúrias?

As centúrias compreendiam uma das classes políticas da sociedade romana, constituída por cem cidadãos. Em vários casos, o termo “centúrias” também era utilizado para designar a divisão de soldados que constituíam as classes militares. Tal classe era um batalhão composto por cem soldados que obedeciam as ordens táticas de um líder chamado centurião.

A organização das Assembleias das Centúrias

As tais assembleias não ocorriam na cidade de Roma, mas sim, no famoso Campo de Marte, que compreendia um espaço próximo da Muralha Serviana e do rio Tibet. Esse local recebia esse nome em honra a Marte, que era o deus da Guerra (equivalente ao deus Ares dos gregos).

Além da reunião das centúrias, o Campo de Marte era um espaço dedicado para exercícios militares, práticas desportivas, locais de comércio e atividades de lazer.

Outra razão, até de certo modo irônico para realizar tais reuniões no Campo de Marte, era a de que o povo geralmente votava armado.

As assembleias funcionavam de forma bastante organizada. Ao todo a quantidade total de centúrias era de 193. Toda centúria possuía o direito de realizar um voto, esses votos eram efetuados seguindo uma ordem de hierarquia. As primeiras centúrias a votarem eram as 18 centúrias constituídas cavaleiros, que eram uma classe privilegiada. Apenas depois é que as outras centúrias tinham a permissão para efetuar os seus respectivos votos, que iam da primeira e chegam até a quinta classe.

As assembleias das centúrias, que também podem ser chamadas de assembleia centuriata, contavam com distintas finalidades. São elas:

  • Eleitorais: Tinha relação com a eleição dos magistrados em Roma.
  • Legislativas: Tinha relação com várias leis, inclusive com as leis referentes às declarações de guerra e também tratados de paz.
  • Judiciárias: Estava voltada para julgar crimes e também efetuar condenações à morte.

Em relação ao modo de como as centúrias se dividiam, convém denotar que o número total delas era de 193. As divisões eram as seguintes:

  • Juniores: Divisão constituída por cidadãos que iam dos 17 aos 46 anos de idade.
  • Seniores: Essa divisão era formada por indivíduos que estava na faixa etária que ia dos 46 anos aos 65 anos.

Apesar do seu caráter pretensamente democrático, geralmente aqueles que contavam com um maior poder de voto eram os que faziam parte das classes mais abastadas, constituídas pelos cavaleiros.

Não eram apenas as assembleias das centúrias que contemplavam a organização política e social de Roma. Existiam também as assembleias curiatas (destinadas para temas de ordem religiosa) e também as assembleias tribais (voltadas para efetuar a nomeação de magistrados).

Ainda que favorecessem, na maioria das vezes, o interesse de quem realmente detinha o poder social e político naquele período, as assembleias das centúrias constituíram um importante elemento histórico, que aponta como os membros de uma grande sociedade, que era Roma, efetuavam as suas leis e normas.

Diante disso, as assembleias centuriatas são parte integrante da história e que, de certa forma, ensinam para a modernidade muito do que foram à política e as leis dos tempos de outrora.