Resumo A hora da estrela: História


O livro A Hora da Estrela é uma obra da conceituada autora Clarice Lispector. Apesar de haver alguns conflitos quanto à classificação da obra, já que alguns a veem como novela e outros como romance, a autora brilha como nunca, em especial por causa de uma das protagonistas mais tristes e mais encantadoras conhecidas no mundo.

Clarice Lispector nasceu em uma cidadezinha da Ucrânia, e veio para o Brasil quando tinha apenas dois meses de idade. Tempos depois, a escritora acabou por se naturalizar brasileira. Viveu sua infância na região Nordeste, parte dela em Maceió e a outra parte em Recife. No Rio de Janeiro se graduou em Direito e começou a sua carreira na literatura.

A hora da estrela

A Hora da Estrela foi editada no ano de 1977 e oito anos depois, acabou sendo adaptada pela diretora Suzana Amaral para o cinema, obtendo grande sucesso e prestígio.

Clarice Lispector morreu no dia nove de dezembro do ano de 1977, no Rio de Janeiro.

A Hora da Estrela é narrada em primeira e em terceira pessoa por um personagem masculino, chamado de Rodrigo S. M, que além disso, é personagem e criador de toda a narrativa. Nessa novela, a autora acaba fugindo dos padrões da literatura, enfocando uma questão de natureza social.

Sinopse

A história começa com o narrador, Rodrigo S. M., traçando um perfil do protagonista da novela. É uma jovem de origem nordestina e muito inocente, que na maioria das vezes acaba sorrindo para desconhecidos nas vias públicas. Vale ressaltar, que o narrador faz questão de colocar em destaque que ninguém sorri de volta para ela, já que ela é considerada invisível aos olhos dos outros.

A jovem arranjou um emprego de datilógrafa em uma empresa de representação de roldanas. Seu chefe, vivia ameaçando manda-la embora, já que ela cometia muitos erros nos textos que costumava datilografar.

Com apenas dois anos, a jovem protagonista havia ficado órfã de pai e de mãe no sertão de Alagoas, e assim, foi viver com a sua tia, única parente viva, na cidade de Maceió. As duas se mudam para o Rio de Janeiro tempos depois, e depois da morte de sua tia, a garota parou de frequentar a igreja e arrumou outro emprego.

Ela passou a viver com mais quatro jovens, próxima a uma região conhecida pelo desembarque de marinheiros e também por causa da prostituição.

Em um dia de intensa chuva, ela conhecia o que achava ser sua alma gêmea e é nesse ponto da história, que o narrador revela o nome da protagonista: Macabéa. Este encontro se dá na frente de uma loja de ferragens e ela fica sabendo que seu amado se chamava Olímpico de Jesus.

Este por sua vez, era operário de uma metalúrgica, e não achava Macabéa uma mulher atraente e bonita. Além disso, ele quase sempre reclamava que ela não tinha nada para falar e nem sempre era muito gentil com ela.

O maior desejo de Macabéa era se tornar uma conhecida e prestigiada atriz de cinema. Olímpico não achava essa uma boa ideia, já que dizia que a amada tinha cor de sujeira.

Podemos dizer, que ele não sentia prazer nenhum em seu relacionamento com Mababéa, já que a considerava um resultado inferior da natureza e totalmente sem graça. Essa situação muda quando ele conhece uma colega de Macabéa, chamada de Glória. Esta era uma loira falsa, não muito bonita, mas bem nutrida. Olímpico viu nela uma oportunidade de ter filhos saudáveis e de ter uma melhor condição de vida.

Enquanto ela sonhava com o casamento, ele finalmente se enche de Macabé e termina o relacionamento, anunciando que vai ficar com Glória. Apesar de não trocarem confidências, as duas ainda conversavam respeitosamente.

Tempos depois, Glória acabou confessando para a protagonista que havia conquistado o namorado dela através de uma cartomante, que dizia conhecer o futuro de todos e de tudo. Ela então, empresta um dinheiro para a amiga se consultar com a cartomante, chamada de Carlota.

Assim que a sessão tem início, a cartomante fica totalmente perplexa com o que vê nas cartas e expressa sua compaixão pela jovem. Ela não erra se quer um detalhe sobre o passado de Macabéa. Ao final, Carlota disse que a vida da jovem iria sofrer uma mudança na mesma hora em que ela deixasse a casa, afirmando que seu amado iria lhe pedir em casamento, que iria receber uma grande soma de dinheiro das mãos de um estrangeiro e seu patrão não iria deixá-la sem emprego.

Depois de sair da casa da cartomante Carlota, a protagonista da história passou a se sentir diferente, já que esta havia lhe dado uma perspectiva diferente de vida, uma esperança para o futuro. Mas, assim que pisou na rua, foi atropelada por um automóvel de luxo, um Mercedes amarelo.

Nenhuma das pessoas a sua volta, que nesse momento se aglomeravam ao seu redor, tentou socorrê-la. Assim, a jovem acabou sucumbindo à morte e a felicidade, finalmente a atingiu, e ela então, pôde partir.