Ordem direta e inversa das palavras


A ortografia significa escrita correta e tem origem da língua grega. O erro de ortografia prejudica a imagem do enunciador, pois a sociedade é severa para com esse tipo de infração, coloca-se em dúvida a competência linguística de quem enuncia o texto. É preciso, pois, ter muito cuidado ao escrever; na incerteza, é preferível utilizar uma outra palavra, ou consulta o dicionário. Quanto à significação das palavras, é preciso ter em mente alguns conceitos, necessários para o estudo da ortografia:

Sinônimos: semelhança no sentido (achar / encontrar; feliz / ditoso)

Antônimos: oposição de sentido (feliz / infeliz; amor / ódio)

Homônimos: mesma grafia ou pronúncia, diferentes significados. Os homônimos podem ser de três tipos, a saber: homógrafos, homófonos ou ainda homônimos perfeitos.

Ordem direta das palavras

Parônimos: semelhança na grafia e na pronúncia, mas diferentes significados: comprido (longo) – cumprido (particípio de cumprir).

Ordem direta e inversa das palavras

Para entendermos qualquer tipo de enunciado é fundamental entendermos a forma que o emissor organiza todo o seu discurso e faz a distribuição das suas ideias diante de um contexto oracional. Quando nos referimos a este tipo de distribuição, estamos exatamente dando destaque a ordem direta na qual as palavras se relacionam. Veja um exemplo do que estamos falando:

Alternativas viáveis necessitamos problema este buscar para.

Repare que neste exemplo, as ideias e os pensamentos não foram organizados de forma que se possa estabelecer uma comunicação mais precisa e clara, caracterizando assim, a ordem inversa dos tempos. Diante deste fato, podemos notar a importância ao que os termos considerados essenciais de uma oração estão relacionados, ou seja, o sujeito, o predicado e os seus complementos respectivos. Por este motivo, podemos dizer que o exemplo assim, pode e deve sofrer uma reformulação, veja abaixo como ela ficaria:

Necessitamos buscar alternativas viáveis para este problema.

Quando analisamos cada constituindo de maneira sintática, podemos chegar a conclusão de que:

O sujeito oculto na oração: Nós

Predicado verbal: Necessitamos buscar

Objeto Direto: Alternativas viáveis

Predicativo do objeto: viáveis

Complemento nominal: para este problema.

Podemos concluir então, que se encontram totalmente demarcados todos esses pressupostos, caracterizando dessa maneira a ordem direta das palavras. Outro aspecto que chamamos de passível de nota é que esta ordem direta se configura também como uma espécie de pressuposto primordial e essencial para a construção de qualquer tipo de texto, com o objetivo de dar a mensagem que será transmitida mais objetividade e clareza.

Mais exemplos de ordem direta e inversa das palavras

Para compreendermos melhor o que é a ordem direta e inversa das palavras, vamos analisar agora o exemplo abaixo:

Alegres, descontraídos e peraltas no jardim as meninas estão.

Você teve alguma dificuldade para compreender a mensagem acima? Ficou um pouco ou totalmente confuso com a ideia de que a oração quer realmente transmitir. Sentiu a necessidade de pronunciar de maneira mais pausada os termos que constituem a frase?

Com toda a certeza a resposta para todas essas indagações é positiva, mas você sabe porque realmente isso acontece? A resposta é simples. Essa confusão toda acontece porque o emissor dessa mensagem não utilizou o que chamamos de ordem direta das palavras, que é caracterizada como a grande responsável para que haja um melhor entendimento do que é pronunciado ou do que é escrito no momento em que nos comunicamos.

No entanto, é essencial que saibamos que há uma certa diferença entre a escrita e a oralidade, já que nesta, na escrita, há a predominância de uma linguagem mais formal, bem como a utilização correta da pontuação, a maneira correta da grafia seguindo é claro as normas da gramática, e a concordância da frase. Já na oralidade, a linguagem utilizada é bem mais livre de regras e de convenções, predominando assim em um nível de linguagem coloquial. Por isso, podemos dizer que a utilização da ordem direta das palavras se refere a língua escrita.

Assim, podemos dizer que a ordem direta do exemplo citado é o seguinte:

As meninas alegres, descontraídas e peraltas estão no jardim.

Para que possamos compreender melhor a frase acima, fazemos então uma análise sintática da mesma, na qual identificamos:

Sujeito simples da oração: as meninas

Predicado nominal: estão no jardim

Predicativo do sujeito: alegres, descontraídas e peraltas

Adjunto adverbial de lugar: no jardim

Diante desta análise que fizemos, podemos notar que a oração do exemplo acaba dispondo de todos os requisitos considerados básicos para que ocorra uma total compreensão do enunciado linguístico. Isso significa dizer que a frase possui um sujeito, um predicado e ainda um complemento.

Usamos a linguagem no nosso dia a dia apenas para nos comunicarmos. Assim, temos a tendência de seguir a ordem direta de colocação, na qual o sujeito vem antes do verbo e este por sua vez, os complementos. Antecedem os adjetivos os substantivos, já que estes possuem a função apenas de caracterização.