Resumo das Classes Gramaticais


Já não é mais novidade para ninguém que a Língua Portuguesa é uma das mais ricas que existem, tanto do ponto de vista do seu vocabulário quanto dos mecanismos e as regras que a regem. É possível estudá-la em toda a sua complexidade sob uma série de perspectivas.

Confira um resumo das classes gramaticais, saiba o que são elas, quais são bem como as principais características de cada uma delas.

Resumo das classes gramaticais – o que são?

Em Português, é possível fazer uma série de análises: sintática, semântica, morfológica. Quando analisamos um período morfologicamente, estamos buscando identificar as classes das palavras que o compõem, ou seja, as classes gramaticais.

Classes Gramaticais

Vamos supor que fôssemos organizar todas as palavras existentes na Língua Portuguesa em um arquivo: seriam necessárias apenas dez gavetas! No total, temos dez classes gramaticais, que são dez grupos que reúnem palavras semelhantes, que possuem a mesma função quando são colocadas em uma frase.

Quando fazemos uma análise morfológica, ou seja, quando procuramos identificar as classes de palavras, não estamos interessados nas relações que cada palavra estabelece com os outros termos da frase e nem com o contexto em que são utilizadas. A preocupação é apenas com a classe gramatical em si, nada mais. Se levarmos em conta outros fatores, já estamos fazendo outros tipos de análise.

Resumo das classes gramaticais – quais são e quais as principais características?

Dissemos que existem dez classes de palavras ao todo. São elas: substantivo, adjetivo, advérbio, verbo, pronome, artigo, preposição, conjunção, interjeição e numeral. Veremos agora cada uma delas em detalhes.

• Substantivo

Essa é, por excelência, a classe gramatical utilizada para dar nome às pessoas, objetos, animais, locais ou qualquer outra coisa. O substantivo pode ser próprio, quando particulariza um ser entra vários outros (exemplo: Maria, está indicando uma única pessoa especificamente) ou comum, quando dá nome a um grupo generalizado de coisas (exemplo: mulher, está se referindo a todas as mulheres).

Além disso, o substantivo pode ser simples, quando é formado por uma única palavra (exemplos: cidade, televisão) ou composto, quando é formado por mais de uma palavra (exemplos: guarda-chuva, passatempo).

• Adjetivo

As palavras que pertencem a essa classe gramatical são aquelas que se referem a um substantivo para lhe dar uma qualidade. É importante destacar que, nesse caso, qualidade está no sentido geral, podendo ser alto tanto negativo quanto positivo. Em outras palavras, os adjetivos sempre indicam algum atributo, alguma característica de um substantivo.

Alguns exemplos: grande, pequeno, bonito, feio, honesto, amarelo, rico.

• Advérbio

Quando o advérbio aparece, ele vai indicar as circunstâncias nas quais a ação indicada pelo verbo vai ocorrer. Por isso, dissemos que o advérbio modifica/molda o sentido do verbo ou de um outro advérbio. É raro, mas também é possível que ele apareça para modificar um substantivo.

Existem vários tipos de advérbios diferentes, veja quais são e, entre parênteses, o exemplo de cada um: lugar (aqui), tempo (ontem), modo (pacientemente), afirmação (sim), negação (não), dúvida (talvez), intensidade (muito), exclusão (apenas), inclusão (mesmo), ordem (primeiramente).

• Verbo

Esses já são muito conhecidos! Eles podem indicar, basicamente, três coisas: uma ação, estado ou fenômeno da natureza. Alguns exemplos de verbos: correu, brincamos, estudar, falaram, choveu, estava, era.

• Pronome

A principal função do pronome é substituir um nome que já foi citado anteriormente, evitando que o texto fique repetitivo ou truncado. Existem vários tipos de pronome: pessoais do caso reto e do caso oblíquo, possessivos, demonstrativos, relativos.

Vamos ver alguns exemplos: eu, nós, nos, lhe, lhes, o, a, que, meu, vosso, esse, este, aquele, aquela, aquilo.

• Artigo

Os artigos aparecem acompanhando os substantivos e nos fornecem informações de gênero e número sobre esses substantivos. Além disso, também vai dizer se aquele termo que está acompanhando aparece de forma definida ou indefinida. Para compreender melhor o que é um artigo, vamos ver exemplos em frases:

A menina brincava – “A” é um artigo, que está dizendo que o substantivo que aparecerá em seguida é feminino e singular, está definido, provavelmente está falando de uma menina especificamente.

Uns alunos saíram – “Uns” também é artigo e indica que a palavra seguinte é masculina e está no plural. No entanto, esse é um artigo indefinido, perceba que trata o substantivo de forma vaga, sem identificar de forma alguma.

• Preposição

São palavras invariáveis que servem para conectar termos dentro de uma frase. Exemplo: a, ante, após, perante, com, contra, trás, atrás.

• Conjunção

Palavras ou expressões que conectam duas orações ou dois termos, estabelecendo alguma relação de sentido. Como exemplo, temos: mas, contudo, portanto, entretanto, conforme.

• Interjeição

A interjeição serve para expressar alguma emoção, que revela o receptor a forma como o emissor está se sentindo. Exemplos: Ah! Nossa!

• Numeral

Por fim, os numerais, como o nome diz, indicam números e quantidades: Dois, primeiro, terceiro, quatro, cinco. Costumam aparecer em textos assim, por extenso.

A partir desse resumo das classes gramaticais, a melhor forma de se aprofundar é praticando a classificação!