Funções Orgânicas da Química


A química orgânica é a parte da química responsável pelo estudo de compostos que se forma a partir do carbono. Porém, não se engane achando que eles são poucos: nos dias de hoje, considera-se que existem quase 20 milhões de compostos de caráter orgânico.

Por conta disso, alguma “providência” deveria ser tomada, ou seja, algo que facilita-se o estudo dessas determinadas substâncias. Foi assim que elas se subdividiram em grupos que são chamados de funções orgânicas.

Dessa forma, cada uma dessas funções orgânicas se caracterizam por meio de grupos de substâncias que contam com propriedades químicas similares. E o principal agente capaz de determinar os compostos que possuem esses comportamentos semelhantes é o grupo funcional, que, por sua vez, se trata de um agrupamento dos átomos.

Funções Orgânicas

Na química orgânica, o grupo funcional nada mais é então do que uma estrutura de caráter essencialmente molecular que conta com as substâncias químicas de comportamento semelhante às de interesse.

Vamos lá para o exemplo.

Imagine que todos os compostos de caráter orgânicos que fazem parte do grupo funcional dos álcoois contem com a hidroxila, que se liga com um carbono saturado.

Dessa forma, esse grupo funcional poderia ser representado da seguinte forma:

OH
|
–C–
|
Outros compostos que poderiam fazer parte dessa função orgânica seria o etanol e metanol, por exemplo.

Sendo assim, é possível notar que eles contam com o mesmo grupo funcional.

Mas esse foi apenas um simples exemplo de como funcionam as funções orgânicas. Além dessa, existe ainda o grupo das cetonas, ácidos carboxílicos, hidrocarbonetos, ésteres, amidas, aminas, aldeídos, aminas, éteres e uma série de outros grupos.

E para saber qual é exatamente o grupo funcional que trabalha juntamente com a determinada função orgânica, é necessário atentar para as suas mais destacáveis propriedades, como é o caso de suas aplicações, os seus compostos, a realização da nomenclatura e muito mais.

Porém, não é só dos grupos funcionais que são formadas as funções orgânicas. Para que a cadeira carbônica seja formada de forma completa, é necessário contar também hidrogênios e carbonos.

Para entender, é também possível analisar um simples composto: aqueles que possuem átomos ada família dos halogênios, como o CI, I, F e Br ou, então, aqueles que contam com átomos de O ou N são ligados de maneira direta à cadeira carbônica. Quando isso acontece, essa cadeia conta com funções orgânicas que contém haletos, oxigênio, nitrogênio e outros.

Compostos orgânicos – características gerais

Certamente, o mais importante no que diz respeito aos compostos orgânicos é saber que eles são diferentes dos inorgânicos, já que sempre devem apresentar os átomos de carbono que, por sua vez, vão se distribuir em átomos e cadeias de carbono diretamente ligados com o hidrogênio.

Para identificar, é simples: o metano, expresso pelo CH4, conta com carbono e hidrogênio, por isso, pode ser considerado um composto orgânico.

Por outro lado, o ácido carbônico, simbolizado por H²CO³ não conta com essas duas estruturas, ou seja, não contém em sua estrutura o carbono. Dessa forma, ele não pode ser considerado um composto orgânico.

Sintetização

Podemos, ainda, destacar que as moléculas orgânicas são aquelas que possuem poder de sintetização tanto por meio dos organismos vivos, como também graças à atuação laboral. São elas formadas tanto de maneira natural como também artificial, nesse caso.

A primeira definição da química orgânica apontou para o fato de que a mesma deveria manter a sua base unicamente na condição em que os seres vivos são os capazes de produzi-las.

Porém, esse paradigma foi totalmente derrubado pelo químico Friedrich Wohler, que desenvolveu funções orgânicas por meio de síntese artificial da uréia (orgânica), por meio de um cianato de amônio, que por outro lado, é inorgânico.

Funções orgânicas

Conheça agora como funcionam algumas das funções orgânicas mais conhecidas:

Cetonas

São aquelas que se formam por meio de dois radicais orgânicos, se ligando pelo carbonilo. A acetona comercial, utilizada na remoção de esmaltes, faz parte dessa função.

Hidrocarbonetos

Esses são compostos por meio de átomos de hidrogênio e de carbono, essencialmente. A função é composta para o desenvolvimento de combustíveis como o propano e metano, por exemplo.

Alcoóis

Já os álcoois são formados por radicais hidrocarbonetos, que, por sua vez, se ligam em pelo menos uma ou mais hidroxilas.

Éteres

Já os éteres são aqueles compostos por meio de átomos de oxigênio presentes ao meio de duas cadeias carbônicas, lembrando que elas também são de hidrocarbonetos.

Acilas

São os compostos que participam da função orgânica por meio de até três radicais orgânicos ligados diretamente a um composto de nitrogênio.

Ácidos carboxílicos

Os ácidos carboxílicos são formados por radicais alquenila, alquila, arila e outros hidrogênios que estejam ligados a, no mínimo, um grupo carboxílico, representado por COOH. Geralmente, esses ácidos são caracterizados como funções orgânicas mais fracas, já que têm como característica a liberação de poucos íons H positivo no meio aquoso.