Sais: Definição, Dissociação e Nomenclatura


Os sais nada mais são do que compostos iônicos e, por esse motivo, são sólidos e possuem como principal característica o sabor salgado.

É comum associarmos o sal à cor branca, porém, a verdade é que podemos encontrar esse composto nas mais variadas cores. O sal branco é o mais conhecido, afinal, é o famoso sal de cozinha, caracterizado como NaCI. Porém, podemos citar também exemplos de diferentes colorações, como é o caso do dicromato de potássio, que conta com cores avermelhadas, e o sulfato de cobre, nos tons de azul.

Sais

Como são obtidos

De uma forma geral, os sais são obtidos em laboratórios, por meio de uma composição que envolve tanto um ácido forte, como é o caso do ácido clorídrico, juntamente com uma forte base, que pode ser o hidróxido de sódio. Isso faz com que uma força neutralize a outra e seja possível criar o sal adequado.

Dessa forma, os sais são formados por meio da neutralização causada pela reação entre a base e o ácido, que forma não só o sal como também a água.

Nesse caso:

HCI + NAOH -> NaCI + H20

Definição dos sais

Podemos denominar os sais como compostos que são formados por pelo menos um ânion de algum ácido, e um cátion que, por sua vez, é oriundo da base. A definição do sal é verificada, então, assim que a reação ocorre entre esses dois. O cátion Na+ de base, por exemplo, reage com o ânion CI e, por isso, forma o famoso sal de sozinha, ou melhor, o cloreto de sódio por meio da resolução NaCI.

O exemplo que mais nos auxilia na definição dos sais é o próprio sal de cozinha, que também é uma composição gerada em laboratórios por meio do hidróxido de sódio e do ácido clorídrico. Esse sal é totalmente natural, já que o obtemos das salinas que fazem parte do meio ambiente. Dessa forma, podemos caracterizar os sais como produtos, ou melhor, resultados oriundos da reação de neutralização.

Vale ainda observar que só ocorre uma neutralização total quando no sal que é formado não sobra nenhum outro tipo de grupo, como os hidrogênios ácidos, representados pelo H+ ou o OH-, por exemplo. Caso parte desses grupos acabe restando, a composição é considerada parcial, ou seja, não tão eficiente assim.

Os sais obtidos por meio da neutralização total, por sua vez, são aqueles chamados de sais neutros ou então normais. Já os que contam com grupos básicos (OH-) são chamados dessa forma: sais básicos ou, então, como hidroxissais. Por fim, os sais que contam com hidrogênios ácidos na composição são os chamados sais ácidos, que contam com hidrogenossais.

Dissociação dos sais

Por mais que teorizar a solubilidade em águas de sais seja praticamente impossível, esse conhecimento é facilmente interpretado de maneira prática.

Sendo assim, pode ser que você tenha algumas dúvidas nas definições teóricas que envolvam os compostos de sais. Porém, é certo de que na prática as coisas se tornam muito mais simples do que o esperado.

Portanto, não se preocupe se alguns conceitos ainda ficarem um tanto quanto confusos. O importante é saber a teoria para que, depois, você possa fazer com que na prática as coisas realmente aconteçam conforme o esperado.

Vamos lá:

Em primeiro plano, você deve saber que todos os sais tanto de amônio como os metais alcalinos, são considerados compostos solúveis. Além disso, todos os sais que contam com a presença de ânions são também solúveis, como é o caso do ClO4, NO-³, H³CCOO- e ClO4, por exemplo. Já compostos como o NH4ClO4 e o AgC²H³0² são quase que considerados solúveis.

Os sais da composição SO4²- são todos solúveis, com algumas exceções: o Ba²+, Sr²+ e Pb²+. Já os sulfatos Ag+ e Ca² são considerados bem pouco solúveis.

Absolutamente todos os sais que contam com ânions S²-, CO³²-, S0³²- e PO4³- são considerados totalmente insolúveis, com a exceção daqueles de amônio e os de metais alcalinos, sendo o NH4+ um exemplo de insolúvel.

Nomenclatura dos sais

Outro ponto importante no estudo dos sais é no que diz respeito à sua nomenclatura, que é formada pelo nome do ânion em seguida do nome do cátion. Dessa forma, confira como alguns sais podem ser nomeados.

Os sais normais:

Na²CO³ -> carbonato de sódio

NaCl -> Cloreto de sódio

KNO² – nitrito de potássio

Já os sais hidrogenossais e hidroxissais garantem sua nomenclatura de outra maneira. Nesse caso, há um acréscimo de prefixos gregos e numéricos no início, como mono, tri, tetra e outros. Tudo vai depender do próprio número de hidroxilas ou hidrogênios.

Aqui vão alguns exemplos:

NaH²PO4 -> diidrogenofosfato de sódio

Ca(OH)Cl -> hidroxicloreto de cálcio

Por fim, os sais hidratados são nomeados também com esses prefixos, como no exemplo:

CaCl² . 2H20 -> cloreto de cálcio diidratado

E os sais mistos ganham seus nomes por meio da junção entre ânions e cátions da fórmula:

KAI(SO4)² -> sulfato de potássio e alumínio