Crustáceos e insetos aquáticos


Os Artrópodes, pertencentes ao filo Arthropoda, reúnem o maior número de espécies já conhecidas e catalogadas de todo o mundo. A diversidade de adaptação conhecida sobre esses animais permite que eles sobrevivam em qualquer tipo de ambiente. Esse grupo alcança os insetos, crustáceos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes.

Animais desse filo apresentam corpo segmentado (metameria), exoesqueleto, simetrias bilaterais são invertebrados, triblásticos e celomados. Além disso, possuem apêndices articulados, o que originou o nome do filo (artro=articulação; podos= patas).

Crustáceos

Por esses animais possuírem metameria há suposição de que eles apresentem um parentesco evolutivo com os anelídeos. Essa segmentação aparece mais clara na fase larval, no caso dos aracnídeos e crustáceos, essa metameria diminui ao longo da vida.

Apesar da disputa por alimentos e de provocar doenças nas pessoas, os artrópodes são essenciais para a polinização de plantas, são usados como alimento e na produção de produtos como o mel, a cera e a seda.

Duas características a realçar do filo Arthropoda são: a existência de um exoesqueleto de quitina e a presença de patas articuladas que ajudam na locomoção operando como um sistema de alavancas.

Características gerais

Os artrópodes invertebrados apresentam o corpo segmentado e dividido em três partes: cabeça, tórax e abdômen. Em algumas espécies há a junção da cabeça com o tórax e, nessa situação, o corpo fica apenas com duas divisões: o cefalotórax e o abdômen.

Esses animais apresentam um exoesqueleto de quitina que reveste o seu corpo inteiro. As cutículas do exoesqueleto são separadas por placas o que permite a sua movimentação. Esse exoesqueleto manifesta um problema para o crescimento do animal e só é solucionado quando o mesmo se liberta dele. Esse processo é conhecido como muda ou ecdise, quando o animal se solta do esqueleto antigo e começa a produzir um novo, enquanto cresce, e para de crescer quando o seu novo esqueleto endurece.

A musculatura dos artrópodes é estriada e encontra-se fixa na parte interna do exoesqueleto. Ela é responsável por produzir os movimentos e dar sustentação ao corpo do animal.

O coração ocupa uma posição dorsal e é tubular. A circulação é aberta e o coração varia de tamanho e posição nas diferentes espécies desse grupo, mas, em todos, possui câmeras com aberturais laterais chamadas de óstios.

A respiração pode acontecer através de brânquias, traquéias ou pulmões laminares. Os artrópodes terrestres, normalmente, respiração por um sistema de traqueias, já os aquáticos apresentam um sistema de brânquias igualmente eficiente.

Apresentam um intestino anterior encarregado da ingestão, trituração e armazenamento dos alimentos, um intestino médio incumbido da digestão, absorção e produção de enzimas, e um intestino posterior que produz as fezes.

Os artrópodes, por serem dióicos, apresentam uma fecundação interna na forma terrestre e externa na aquática. Quanto ao desenvolvimento, pode ser direto ou indireto. A fecundação pode variar de acordo com a espécie.

Classe Crustacea

Os animais da Classe Crustacea podem ser encontrados em água doce e salgada, com poucas espécies terrestres como, por exemplo, o tatuzinho-de-jardim. Alguns crustáceos exercem o papel de alimento de alguns peixes e animais maiores.

O corpo deles é dividido em cefalotórax e abdômen, dois pares de antenas e cinco ou mais pares de patas, varia de acordo com a espécie sendo que, em algumas, o primeiro par de patas pode se transformar em uma pinça denominada quela, que é usada para caçar ou capturar alimentos. Possui uma boca ventral com mandíbulas.

A respiração é feita através de brânquias e a excreção ocorre por glândulas verdes. O sistema digestivo é completo e possui glândulas hepatopâncreas. O coração é dorsal e possui artérias com hemolinfas circulando no interior dos vasos sanguíneos. A circulação pode ser aberta ou lacunar.

A maioria dos crustáceos são monóicos com desenvolvimento, na maioria das vezes, indireto. Algumas espécies de crustáceos são: camarões, caranguejos, siris e lagostas.

Classe Insecta

Sendo a mais diversificada do filo Arthropoda, a Classe Insecta agrupa mais de 900 mil espécies de insetos já conhecidos. Eles são os únicos animais invertebrados que possuem a capacidade de voar, garantindo-lhes maior facilidade de obter alimentos e um maior poder de defesa e dissipação.

Os insetos são importantes na cadeia alimentar, pois muitos pássaros, anfíbios, peixes e répteis se alimentam deles, mas trazem danos ao homem.

O corpo dos insetos apresenta três divisões: cabeça, tórax e abdômen. Apresentam um par de antenas, três pares de patas e podem ou não possuir asas. Esses animais possuem olhos compostos. A respiração é feita por traqueias e a excreção realizada através de túbulos de Malpighi liberando, principalmente, ácido úrico. O sistema nervoso é ganglionar com a presença de um cordão nervoso ventral.

Por serem dióicos, apresentam sexos separados, os insetos possuem fecundação interna com estágio larval e metamorfose, e desenvolvimento direto ou indireto. Alguns exemplos de insetos são: abelhas, gafanhotos, moscas, pernilongos, borboletas e formigas.