Estrutura dos vasos sanguíneos


Cada sistema que compõe o organismo humano tem funções importantes na manutenção da vida e com o sistema circulatório não é diferente! O sangue que circula pelos vasos sanguíneos serve para levar nutrientes e oxigênio para todas as células do corpo, retirar toxinas possivelmente presentes nos tecidos, proporcionar a defesa imunológica, transportar hormônios, entre outras funções.

Mas do que é formado o sistema circulatório? Ele é essencialmente composto pelo coração, o sangue e os vasos sanguíneos, cuja estrutura você conhecerá agora.

Quais são os vasos sanguíneos?

Antes de aprender mais sobre a estrutura dos vasos sanguíneos, vamos repassar algumas informações mais básicas e essenciais sobre o tema. Esses vasos são espécies de dutos por meio dos quais o sangue percorre o organismo partindo do coração e pode atingir todas as partes do corpo. É como se eles fossem os responsáveis pela “logística” do sistema circulatório.

vasos sanguíneos

Existem três tipos de vasos: as veias, as artérias e os capilares sanguíneos.

• Veias: são vasos que transportam o chamado sangue venoso, que é rico em gás carbônico, saindo das células em direção ao coração. Depois, o órgão envia esse sangue para os pulmões, onde acontecem as trocas gasosas e o dióxido de carbono pode ser eliminado para o ambiente por meio da expiração. O sangue venoso é um vermelho levemente azulado, mas essa característica de tonalidade é bastante sutil.

• Artérias: esses vasos sanguíneos transportam o sangue arterial, no qual contém gás oxigênio. Quando inspiramos, absorvemos oxigênio e é por meio das artérias que ele é levado para todo o corpo. O sangue arterial é de um vermelho bastante vivo.

• Capilares sanguíneos: diante desses dois vasos anteriores, qual é a função que sobra para os capilares sanguíneos? Eles são responsáveis por ligar as veias e artérias, por meio das chamadas arteríolas e vênulas.

Estrutura dos vasos sanguíneos

A estrutura dos vasos sanguíneos é primordial para que eles possam cumprir suas funções. Uma característica comum das veias, artérias e capilares é o fato de que existe bastante coesão entre as células, isso confere a resistência necessária para que o sangue possa ser transportado. No entanto, existe um limite para essa resistência: os vasos sanguíneos devem ter certo grau de permeabilidade, uma vez que absorvem determinados elementos, como moléculas orgânicas e inorgânicas.

Os vasos sanguíneos são estruturalmente compostos por três camadas básicas:

• Endotélio: também chamado de túnica íntima, é como se ele forrasse internamente os vasos, mas tem outra função importante, que é a de regular determinadas substâncias. Explicando melhor, o endotélio tem a capacidade de liberar ou inibir substâncias relacionadas a inflamações locais, coagulação sanguínea, agregação de plaquetas e outras situações pertinentes ao sistema vascular.

• Túnica média: é uma camada intermediária que não está presente em todos os vasos sanguíneos, mas em boa parte das artérias. Ela é composta por uma grande quantidade de fibras musculares lisas e colágenas, e também uma pequena porção de tecido conjuntivo elástico.

• Adventícia: é encontrada apenas nas maiores artérias do organismo e também pode ser chamada de túnica externa, justamente por ser a camada mais exterior de todas. Nela é encontrado predominantemente tecido conjuntivo, além de alguns filetes nervosos e também vasculares, que servem para inervar e irrigar essas artérias.

Além dessa análise da estrutura dos vasos sanguíneos sob uma perspectiva generalizada, também podemos apontar algumas distinções estruturais inerentes às diferenças entre os próprios vasos em si.

As artérias, por exemplo, naturalmente possuem paredes mais espessas e elásticas do que as veias, formadas por fibras musculares. Isso é necessário porque o sangue arterial que sai do coração em direção aos órgãos e tecidos é bombeado a uma velocidade alta, que exige essa estrutura. É por isso que essa composição reforçada em três camadas, como foi descrito anteriormente, é encontrada em praticamente todas as artérias, mas nem sempre nas veias e capilares.

Já as veias têm paredes mais finas do que as artérias, com predominância de tecidos elásticos. No interior delas, o sangue corre com uma velocidade menor. A título de curiosidade, as famosas varizes são decorrentes do mau funcionamento das veias.

Por fim, os capilares sanguíneos são os vasos mais finos de todos, formados por uma única camada celular. As paredes dos capilares são as mais susceptíveis à passagem de nutrientes, justamente por não terem muita espessura. Tais nutrientes, normalmente são conduzidos do sangue para a linfa, ou então dos produtos de excreção da linfa para o sangue.

E como foi citado no início, existem ainda as arteríolas e as vênulas, mas essas duas são tão finas que suportam a passagem de um único glóbulo vermelho de cada vez, pois não há espaço para mais do que isso. Já os leucócitos são transportados por meio das paredes mesmo, por um processo conhecido como diapedese.

É essa estrutura toda que permite que o sangue execute tantas funções primordiais no nosso organismo, permitindo a vida!