Origem dos Seres Vivos


A origem dos seres vivos é um tema bastante instigante e controverso na comunidade científica. Esse assunto envolve algumas hipóteses, tais como teorias criacionistas e a teoria da evolução, proposta pelo naturalista britânico Charles Darwin.

Origem dos Seres Vivos

Após estudos envolvendo células e moléculas, os estudiosos passaram a defender a ideia de que os seres vivos surgiram por meio de complexas combinações químicas e celulares. Tal hipótese foi defendida no século XIX por cientistas como Thomas Huxley, John Haldane e Aleksander Oparin.

A origem dos seres vivos deve ser analisada em um período em que a superfície do planeta Terra era muito distinta do que encontramos hoje em dia. Nesse caso, há cerca de 4,6 bilhões de anos, as condições ambientais em nosso planeta eram inóspitas. Durante essa era da história não havia uma camada de ozônio (O3) que atuava com a função de reter radiações. É válido destacar também que além da radiação ultravioleta, esse terceiro planeta do sistema solar também era constantemente alvo de asteroides.

Além disso, de acordo com os biólogos, a superfície do planeta Terra era lar de vários vulcões que, constantemente, entravam em erupção, libertando dessa maneira uma significativa quantidade de elementos, tais como:

  • Metano (CH4): É um gás incolor e inodoro. Além disso, é considerado um dos mais simples hidrocarbonetos existentes.
  • Amônia (NH3): Consiste em um gás incolor e possui um caráter bastante tóxico.
  • Gás Hidrogênio (H2): Esse é um gás inodoro, incolor, insípido e apresenta uma alta capacidade inflamável. Ainda que ele conte com a configuração do elétron na sua última camada tal qual a dos elementos pertencentes ao grupo 1, ele não é considerado um ametal na tabela periódica.
  • Água (H2O): É o componente essencial para o surgimento da vida e também para a saúde de todos os seres vivos.

Ainda que tais condições fossem desfavoráveis, esses gases presentes na atmosfera, submetidos a sucessivas e intensas descargas elétricas, passaram por alguns processos de reorganização. Diante disso, de forma gradual, o ambiente do planeta Terra passou a ser alterado. Nesse contexto a temperatura no interior do planeta foi lentamente se tornando mais baixa, o que possibilitou a ocorrência de chuvas, que auxiliaram a constituir os mares, estabelecendo assim o palco adequado para a origem dos seres vivos.

As teorias referentes à origem da vida

Ainda não existe um consenso definitivo a respeito de como definitivamente os primeiros seres vivos surgiram. No decorrer desse debate, foram formuladas quatro teorias. Algumas dessas teorias já foram descartadas, enquanto outras ainda são possuem forte base científica. Tais teorias são:

  • Teoria da abiogênese (também conhecida por Teoria da Geração Espontânea): Esta teoria já foi descartada pela comunidade de cientistas. De acordo com ela, os seres vivos oriundos da matéria bruta e surgiram de forma espontânea. Uma série de estudos, ao longo do tempo, já comprovou que esta teoria está repleta de equívocos.
  • Teoria da biogênese: Esta teoria apareceu entre as discussões como uma antítese da teoria da abiogênese. A biogênese afirmava peremptoriamente que os seres vivos podem apenas se originar a partir de outros seres vivos que já existem.
  • Teoria da Panspermia: De acordo com os preceitos mais básicos dessa teoria, a vida na Terra surgiu graças seres vivos ou também substâncias oriundas de outros pontos do cosmos. Ou seja, como se a vida tivesse primeiramente em outros planetas e chegaram em nosso mundo por meio dos meteoritos. Inclusive, é importante que os meteoritos realmente podem carregar em sua estrutura constituinte algumas moléculas orgânicas, conferindo assim para essa teoria uma base bastante crível.
  • A Teoria da evolução química (conhecida como teoria da evolução molecular): Essa é a teoria que possui um maior respaldo entre os cientistas, uma vez que afirma que a vida surgiu por meio de um processo de evolução química. Nesse processo, os compostos inorgânicos se uniram diante de combinações até darem origem para moléculas orgânicas simples, que também passaram por um processo de união e combinação, produzindo dessa maneira moléculas de caráter mais complexo. Esses processos de união envolvendo processos químicos e biológicos entre elementos e células foi o que proporcionou a formação de seres vivos, dos mais básicos (tais como bactérias) até aos mais complexos (tais como os vertebrados).

A Evolução

Quando o assunto faz referência à origem da vida, é pertinente também apontar algumas considerações acerca da Teoria da Seleção Natural, proposta pelo biólogo Charles Darwin ainda no século XIX e que até os dias atuais auxiliam na compreensão de algumas transformações e adaptações referentes ao seres vivos.

De acordo com a Seleção Natural proposta por Charles Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio ambiente são os que contam com maiores oportunidades para sobreviver do que aqueles que são menos adaptados, o que é vital para que esses que melhor se adaptam deixem mais descendentes.

Entre alguns preceitos da Seleção Natural estão:

  • Os indivíduos de uma mesma espécie denotam algumas diferenças entre si.
  • Todo organismo pode gerar descendentes, no entanto, nem todos os descendentes atingem a fase adulta.
  • Diante das condições do ambiente, apenas os organismos com condições favoráveis possuem capacidade de sobreviver.
  • A atuação da seleção natural melhora e adapta os seres vivos ao ambiente em que habitam.