Prebióticos


Existe diversos tipos de alimentos que podem colaborar com a boa saúde do organismo e que possuem funções benéficas para a saúde de uma pessoa. Um desses alimentos é o Pré-bióticos, que podem ser caracterizados como fibras consideradas não-digeríveis em quaisquer etapas de um processo digestivo, sendo que essas fibras vão agir de forma eficaz no organismo de uma pessoa.

A eficiência dos pré-bióticos permite estimular o crescimento e, até mesmo, ativar o metabolismo de bactérias benéficas do trato intestinal. Essas bactérias benéficas são essenciais para manter a saúde do corpo, inibindo a proliferação de micro-organismo infecciosos que podem acarretar no surgimento de doenças. Com isso, as bactérias benéficas se multiplicam com maior facilidade.

Prebióticos

Propriedades dos Pré-bióticos

A primeira vez que se ouviu falar das propriedades dos pré-bióticos foi no ano de 1995, através de Gibson & Roberfroid. Na ocasião, ambos utilizaram o termo para nomear alguns ingredientes nutricionais não digeríveis que possuem propriedades importantes para manter o organismo longe de bactérias infecciosas. Esses alimentos passam a beneficiar o hospedeiro devido às suas propriedades capazes de melhorar a saúde do hospedeiro.

As propriedades dos pré-bióticos permitem que sejam realizadas ações benéficas à saúde de forma com que todo o organismo tenha reações positivas graças ao estimulo de crescimento de espécies de bactérias consideradas benéficas. Com isso, as bactérias passam a atuar como um resíduo específico para ser usado pelas bactérias probióticas. As bactérias probióticas podem ser caracterizadas como as bactérias do bem, que irá melhorar de forma considerável o trânsito intestinal.

Para entender a diferença entre os probióticos e os pré-bióticos, é necessário entender que os probióticos funcionam como agentes fundamentais para diminuir a porcentagem de bactérias e micro-organismos que causam doenças. Na composição dos probióticos, é possível encontram micro-organismos vivos como o Latobacillus que, ao ser consumido, favorece a presença das bactérias saudáveis e benéficas.

As propriedades dos pré-bióticos fará com que as fibras agem para manter o organismo saudável prevenindo diversos problemas, como diarreias, constipações, entre outras coisas que podem prejudicar a saúde da pessoa. Além disso, vale destacar que as fibras possuem papel fundamental na absorção das gorduras, facilitando também na absorção de diferentes nutrientes como o zinco, ferro, cálcio e magnésio.

Os alimentos Pré-bióticos

Os alimentos pré-bióticos fazem parte da dieta diária de diversas pessoas, mas poucas delas sabem dos benefícios que esses alimentos podem atribuir ao organismo. No caso, os alimentos pré-bióticos possuem diversas características funcionais, que permitem à pessoa que os ingere a redução de forma considerável dos níveis de colesterol sérico e, até mesmo, ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer.

Existem diversas propriedades consideradas benéficas à saúde de uma pessoa e que envolvem o consumo diário dos alimentos pré-bióticos e probióticos. Além de todas as que já foram citadas, a pessoa pode contar com propriedades que permitem a redução do nível de osteoporose causada pelo aumento da absorção do cálcio, o aumento da produção de vitaminas, o estímulo do sistema imunológico e diversos outros.

As fibras que são consideras pré-bióticas possuem diversas propriedades importantes para garantir a saúde do organismo. Inclusive, existem diversas fibras que podem ser adaptadas à dieta diária de qualquer pessoa. O destaque fica por conta de suas reações logo quando são ingeridas, quando os pré-bióticos sofrem uma fermentação que permite a ação de propriedades benéficas à saúde, como o estímulo e crescimento dos micro-organismos que são produtores de ácidos lático, orgânicos e acético. Veja quais são as fibras pré-bióticas mais comuns, para adaptá-las ao cardápio diário:

– Uma fibra considerada pré-biótica que exerce papel importante no organismo é a inulina. Considerada um polissacarídeo da frutose, a fibra inulina exerce um papel fundamental na saúde das pessoas. Além disso, ela pode ser consumida de forma que auxilie outros fatores que possam envolver desde a prática contínua de exercícios de musculação, entre outros esportes. A inulina pode ser encontrada em alimentos como o Almeirão, Trigo, Chicória, Cebola, Alho e Alho Poró;

– Outra fibra importante é a pectina. Considerada um polissacarídeo ramificado, a pectina é uma espécie de componente natural das plantas e que é muito encontrado de forma abundante em frutas. Entre as suas propriedades, é possível destacar seus papeis de geleificante, estabilizante e espessante, que agem de forma positiva no organismo. A pectina pode ser encontrada em frutas cítricas e, até mesmo, em maçãs, cenoura, soja, ervilha, lentilha e farelo de aveia;

– E, por último, pode-se destacar as fibras chamadas de fruto-oligossacarídeos, que são representados pela sigla FOS. Essas fibras são consideras dietéticas, e são extraídas a partir da raiz da chicória. Os FOS agem diretamente no intestino, permitindo maior capacidade de promover o desenvolvimento de micro-organismos probióticos, que são benéficos para a flora intestinal, de forma que eles passam a intensificar seu crescimento. As fibras fruto-oligossacarídeos podem ser encontras em quantidades consideradas significativas a partir de manipulações.