Primeira lei de Ohm


Neste artigo, você vai aprender um pouco sobre a primeira lei de Ohm. Mas, antes, irá aprender qual é o significado de Ohm e quem foi o cientista que desenvolveu estas leis matemáticas tão utilizadas na física e em diversas outras aplicações.

O que é e quem foi Ohm

Antes de falar diretamente sobre a primeira lei de Ohm, vamos descobrir o que significa este símbolo e quem foi o matemático responsável por ele.

O Ohm, ilustrado pela letra grega ômega, maiúscula (Ω), é uma unidade de medida padronizada pelo sistema internacional de medidas. Ele é utilizado para medir resistência elétrica e corresponde à relação que existe entre uma corrente, que é medida em amperes e uma tensão de energia, medida em volts, independentemente se for um isolante ou um condutor.

lei de Ohm

Essa unidade de medida é chamada dessa forma, em homenagem ao matemático e físico alemão Georg Simon Ohm, que foi quem descobriu as relações matematicamente simples que existem entre as dimensões dos condutores e as grandezas elétricas.

Ohm viveu entre 1789 e 1864 e foi professor de matemática e física experimental. Ele foi o responsável pela primeira teoria matemática existente na condução elétrica dos circuitos, através da fabricação de fios metálicos de tamanhos diferentes usados em seus estudos. Ele se baseou em estudos anteriores como, por exemplo, a condução de calor Foirier.

George Simon Ohm fez sua descoberta a partir de um experimento bastante simples, ele meramente ligou uma fonte de tensão elétrica a um material qualquer. Ele então percebeu que havia uma circulação de corrente elétrica. Ohm alterou a tensão e percebeu que a corrente também mudou. Então, para todas as diferentes tensões que George Simon Ohm aplicava ao circuito, a corrente também se modificava, mas sempre com uma razão constante. Sempre que ele dividia o valor da tensão aplicada pelo valor da corrente, ele sempre chegava ao mesmo resultado. Ohm, então, nomeou este valor de resistência elétrica.

Georg Simon Ohm infelizmente não recebeu o devido reconhecimento no tempo de sua descoberta e seus estudos foram descobertos somente em 1841, quando finalmente recebeu a importante medalha Copley da Royal Society. Mas a unidade de medida só recebeu o seu nome após sua morte, no ano de 1893. Ele é considerado tão importante, que existe até uma cratera na lua em sua homenagem.
Atualmente, a lei de Ohm, que é dividida em duas leis, é considerada com uma das leis mais importantes sobre a eletricidade e é, sem dúvidas, a fórmula mais utilizada nos cálculos elétricos.

A primeira lei de Ohm

A lei de Ohm diz respeito exatamente à descoberta que Georg Simon Ohm fez em seus primeiros experimentos com correntes elétricas. Ou seja, a lei afirma que a razão entre a tensão entre a corrente elétrica e os dois pontos, é sempre constante se o condutor for mantido à temperatura constante. A constante, conforme falamos acima, é a chamada resistência elétrica. As leis de Ohm são na verdade duas leis que se complementam.

A primeira lei de Ohm afirma que, quando ela é verdadeira em um condutor mantido à temperatura ambiente, ele recebe o nome de condutor ôhmico. Essa resistência do dispositivo condutor é dado pela seguinte fórmula:

R = V/I

Nesta equação, a letra R é a resistência elétrica, sempre medida em Ohm, V é a diferença de potencial elétrico, também chamada de tensão, sempre medida em Volt e, por último, I é a intensidade da corrente elétrica, sempre medida em ampere.

A resistência elétrica pode ser compreendida conforme seu nome sugere. Ou seja, uma resistência para a eletricidade, ou seja, uma dificuldade para que se estabeleça a eletricidade em determinado condutor. Cada tipo de condutor possui diferentes níveis de resistência. Um fio feito de tungstênio possui baixa resistência, pois necessita ser submetido a somente 15 V para que nele a corrente elétrica seja submetida. Por outro lado, para que seja estabelecida uma corrente de 1 ampere em um fio que seja feito de nicromo, precisa que a diferença de potencial elétrico submetida seja de 300 V.

Esta equação representada por R = V/I é válida para todos os tipos de condutores e, por isso, não depende da natureza deles. Para que um condutor obedeça a primeira lei de Ohm ele precisa que a diferença de potencial aplicada seja sempre proporcional à corrente elétrica. O resistor, é um aparelho extremamente utilizado em aparelhos elétricos diversos como rádios, televisores e amplificadores e é o aparelho que tem a função de controlar a intensidade de corrente elétrica que passa pelo aparelho.

Esta é somente a primeira lei de Ohm. A segunda lei de Ohm será explicada em outro artigo. Mas, para quem pensa que o estudo dessas leis não é importante, vamos falar de onde ela é aplicada no cotidiano, sem que a gente perceba. A lei de Ohm é aplicada em diversos tipos de equipamentos eletrônicos e em suas especificações, bem como na seleção de equipamentos de segurança e proteção de circuitos.