Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro


Foi no ano de 1838 que a história do Brasil ganhou mais um capítulo importantíssimo, graças à fundação do IHGB – Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. A inauguração do espaço foi dada no segundo dia do mês de outubro daquele ano, sendo ele formado principalmente graças à contribuição do cônego Januário da Cunha Barbosa e Raimundo de Cunha Mattos, brigadeiro.

A organização tinha como principal intuito desenvolver uma escrita original e única sobre todo o passado de nossa nação após nos consolidarmos independentes dos europeus, ou melhor, dos portugueses.

Sendo assim, a instituição desejava o orgulho de uma nação que, há poucos anos, tinha conquistado de Portugal sua total independência em todos os aspectos que lhe interessavam.

 Instituto Histórico

Para tornar o espaço uma realidade, foram demandados esforços da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro e da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional, que apresentaram juntos uma proposta para que tal instituto fosse realmente criado. Sua fundação foi aceita por 27 diferentes membros em meio a uma Assembleia Geral.

Os primeiros marcos de uma identidade nacional

Nesse momento fundamentalmente de autonomia para a nação brasileira, o marco também foi importante para direcionar uma série de pesquisas que mantinham ainda um estilo de escrever compromissado – a vontade de desenvolver uma identidade própria para o nosso país.

Sendo assim, por um lado os estudiosos estavam verdadeiramente ansiosos com a identificação da nossa nação por meio de pesquisas de fatos ocorridos no passado. Mas por outro, muitos eram também os questionamentos sobre a certeza de tais experiências históricas, fazendo com que algumas lacunas tardassem para serem preenchidas.

Percebeu-se então que um dos maiores objetivos do IHGB seria a própria revisão, para criar uma história nacional realmente verdadeira e digna. Por outro lado, esse espaço também se consolidou atuando com a organização de documentos oficiais, assim como a busca pelos mesmos.

É certo afirmar que o Instituto Histórico Geográfico Brasileiro é essencial, até os dias de hoje, para criar e firmar a identidade nacional do nosso país. Com ele, também se torna possível a identificação e a criação de perfis sobre os principais heróis que conseguiram vincular tal projeto com o crescimento de nossa nação.

Com as histórias dispostas no Instituto é possível organizar a história do nosso país, sendo esta uma ferramenta significativa e importante para o desenvolvimento de uma nação inteligente, capaz de se espelhar nos atos passados para aprimorar suas ações com base no que já foi vivido – acertado ou errado no passado.

Mais informações sobre o IHGB

Com 177 anos de idade, o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro é caracterizado pela realização de uma série de atividades que se relacionem tanto com os setores históricos, como também culturais e cívicos do nosso país.

Com o passar dos anos, ele reuniu um grande acervo, repleto de dados museológicos, dados de arquivo e bibliográficos, dados cartográficos, iconográficos e hemerográficos. A disposição de tais informações é para todo o público, sendo conferidos principalmente entre exposições, cursos, congressos e demais conferências que são não só organizadas como também realizadas pela entidade, anualmente. Além disso, é também possível conferir o acervo do Instituto realizando uma visita pessoalmente ao próprio órgão.

Nos dias de hoje, os principais objetivos do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro são:

• Publicação de artigos com base em novas descobertas;

• Criação de acervos para arquivar e guardar os mais importantes documentos da nossa história pré, durante e pós-independência;

• Metodizar documentos;

• Buscar e coligir novas informações capazes de preservar o registro da história, geografia e cultura brasileira.

É claro que, atualmente, tais tarefas também são dadas a outros tipos de institutos e áreas vinculadas com as ciências sociais, como é o caso da antropologia, sociologia e muitos outros.

Algumas curiosidades

Alguns fatos são merecedores de destaque quando falamos sobre o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

Para início de conversa, o próprio título de patronato e protetor do IHGB, que foi concedido a um dos grandes financiadores e incentivadores dos estados realizados nesse espaço, foi o imperador D. Pedro II. Além de todo o incentivo, ele também foi o responsável por uma série de donativos de grandes valores para que o instituto realmente pudesse ser desenvolvido.

Até a sua morte, D. Pedro II foi também um membro presente e assíduo do instituto, participando de mais de 500 sessões desde o início das atividades e sessões realizadas no espaço.

Outro fato interessante é que o Instituto Histórico e Geográfico brasileiro mantém uma série de “parcerias” com entidades de outros países, com o principal objetivo de trocar pesquisas, estudos e informações gerais que interessem a todos.

Entre elas alguns exemplos de instituições que atuam com tal reciprocidade são: a Academia Portuguesa da História, localizada em Portugal, a Real Academia de La História, na Espanha, o Instituto Histórico y Geográfico del Uruguay e a Academia Nacional de la História de la República Argentina.