Mata araucária


Floresta ombrófila mista, comumente chamada de floresta de araucária, floresta com araucária ou araucarieto. Os nomes são diversos, mas as espécies apenas uma predominante: a árvore de araucária. É um ecossistema onde o clima chuvoso é predominante durante o ano todo, normalmente em regiões elevadas com o predomínio de espécies de angiospermas e com presença de coníferas. Encontrada no Brasil, mais especificamente nos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul (estados com um clima mais resfriado em parte do ano).

Faz parte do bioma Mata Atlântica e é caracterizada pela presença maciça da espécie Araucaria Angustifolia, a qual imprime uma característica única e nominal à floresta. A mata araucária também foi definida como uma ecorregião de floresta tropical no domínio da Mata Atlântica e protegido pela WWF Brasil.

Na época que antecedia o descobrimento do Brasil por Pedro Alvarez Cabral, a mata araucária se estendia numa faixa contínua, no Planalto Meridional, desde a região sul do estado de São Paulo até o norte do Rio Grande do Sul, chegando à província de Missiones, na Argentina. Algumas regiões também possuíam a mata araucária, como São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. É comum o habitat das espécies estar localizado em regiões altas (entre 400 m e 1000 m de altitude), porém já foram encontrados exemplares da espécie mais comum (Araucaria Angustifolia) em regiões de até 1800m de altitude, na Serra da Mantiqueira, por exemplo.

araucária

O clima da região é predominantemente chuvoso muito pelo fato de ser uma região subtropical, dessa forma, as estações são bem definidas. O inverno é geralmente com baixas temperaturas, frequentes geadas e até alguns graus negativos, durante o inverno rigoroso da região sul do país. Tendo um verão razoavelmente quente, as temperaturas chegam a variar na casa dos 30°C.

Tipos de florestas ombrófilas

Segundo diversos pesquisadores da área, existem três tipos de Florestas ombrófilas: Floresta Ombrófila Densa; Floresta Ombrófila Aberta e Floresta Ombrófila Mista. A seguir, veremos com mais peculiaridades cada uma destas florestas:

Floresta Ombrófila Densa: antes denominada como Floresta Pluvial Tropical, tem como principal característica o clima mais quente (dotado de altas temperaturas) e as constantes chuvas que são distribuídas ao longo do ano, dessa forma quase nunca havendo períodos de seca. As folhas das árvores estão sempre grandes e dotadas de uma coloração bem verde e saudável (muito por causa da boa distribuição das chuvas durante o ano).

Floresta Ombrófila Aberta: é considerada a região que divide as florestas em densas e em florestas mistas. Tem como principal característica o espaço que há entre as árvores, o que ocasiona uma maior incidência de sol nas bases e solo, daí a origem do nome. O período sem chuva costuma ser bem grande, chegando à marca de uma média de 60 dias por ano sem chuvas.

Floresta Ombrófila Mista: nossa principal vigente no estudo. A Floresta Ombrófila Mista é a conhecida Mata Araucária. É a fusão de uma floresta densa e uma floresta aberta. Com incidência de raios solares, chuvas e um clima bastante ameno, porém com estações bem definidas e delimitadas. Todas as condições climáticas contribuindo para um crescimento saudável da flora do local.

A Floresta Ombrofila Mista possui subdivisões, que serão vistas no tópico a seguir:

Tipos de Floresta Ombrófila Mista

Floresta Ombrófila Mista Aluvial: esta formação ocupa sempre espaços nos terrenos aluviais. Além da característica Araucária Angustifolia, predominam também a presença Podocarpus lambertii e o Drymis brasiliensis, espécies prevalecentes em regiões mais altas.

Floresta Ombrófila Mista Submontana: este tipo de floresta atualmente é encontrada somente sob a forma de pequenas disjunções. O que resta é uma floresta simples e quase sem vida, sendo raramente encontrada a espécie de Araucária angustifolia.

Floresta Ombrófila Mista Montana: essa formação era comumente encontrada até a década de 50 ocupando uma larga escala. Atualmente, uma pequena parcela sobrevive sobre proteção no Parque do Iguaçu, na região Sul e em reservas particulares. O desmatamento e a ocupação humana para erguer cidades acabaram com parte da Floresta.

Floresta Ombrófila Mista Alto-Montana: localiza-se acima dos 1000 m de altitude. Ocupando encostas de colinas em mistura com rochas vulcânicas predominantes das regiões.

Fauna da região

A fauna da mata da araucária é rica em termos de animais que habitam nela. Dentre todos, estão animais ameaçados de extinção e raros em outros ecossistemas. Tornando, assim, uma região única com espécies exclusivas.

Dentre as espécies que mais se destacam está a onça-pintada, a jaguatirica, o mico-leão-dourado e o tamanduá. Já entre as aves o macuco, o jacu e inúmeros beija-flores e os mais raros: o papagaio-do-peito-roxo e o papagaio-charão. A sobrevivência destes dois últimos está atrelada a sobrevivência da floresta. Já os répteis contam com uma larga escala, destacando as jibóias e jararacas presentes na região.

É um ecossistema rico, um tesouro nacional. Com uma biodiversidade enorme de animais e a característica da beleza das araucárias que denominam o local, a mata aracucária é um filho brasileiro que merece ser cuidado e preservado, para que mais espécies sigam vivendo para que as próximas gerações possam vê-las vivas e em cores.