A Cidade do Cabo: Economia e primeiras ocupações


Considerada uma das mais charmosas cidades da África do Sul, a Cidade do Cabo faz parte de um município metropolitano na província do Cabo Ocidental.

Considerada a Capital Legislativa do país é nela que está localizado o Parlamento Nacional, e também, importante escritórios governamentais. Além disso, é a segunda cidade mais populosa da África do Sul.

A Cidade do Cabo

Dados gerais

A Cidade do Cabo tem uma população que supera os três milhões e 500 mil habitantes, com uma área de 2.455 quilômetros quadrados sua moeda oficial é o Rand, e, o Inglês e o Africanêr são as línguas mais utilizadas.

Localizada no extremo Norte da Península do Cabo, a cidade é protegida pela “Table Mountain”. Com um clima mediterrâneo, apresenta verões amenos e as demais estações do ano bem definidas. O inverno (fresco e úmido) tem início em junho e fim em setembro, durante este período a temperatura mais fria fica na casa dos 12,5ºC. O verão (ameno e seco) começa em dezembro e termina em março, com temperaturas máximas de 21,5ºC.

Primeiras ocupações

Historiadores acreditam que as primeiras ocupações na região datam de 10.000 a.C. A primeira vez que a região foi referenciada em documentos aconteceu durante a “Era dos Descobrimentos” quando Bartolomeu Dias, em 1486, passou pela região. Vasco da Gama também teria navegado pelo local no ano de 1652.

A Companhia Holandesa das Índias Orientais utilizou a Cidade do Cabo diversas vezes como local para abastecimento de navios holandeses que iam para Índia, para a África Oriental e também para o Extremo Oriente.

Os primeiros migrantes europeus se estabeleceram na região em 06 de abril do ano de 1652, posteriormente, a Cidade do Cabo desenvolveu-se gradualmente tornando-se um pólo econômico e cultural. Escravos de Madagascar e também da Indonésia foram importados para ajudar no desenvolvimento local devido a falta de mão de obra na região.

Por muito tempo a Cidade do Cabo esteve a frente de Joanesburgo, a mais populosa e importante cidade africana. Até que a “Febre do Ouro de Witwatersrand” levou a região de Joanesburgo a se desenvolver mais.

Economia da Cidade do Cabo

Considerada centro econômico da província do Cabo Ocidental, tem o principal Aeroporto e Porto da região. Acredita-se que devido a existência do Parlamento Nacional na cidade houve um grande crescimento de receitas, principalmente, devido as indústrias que oferecem seus serviços ao governo.

Em 2010 a cidade passou por uma explosão imobiliária devido a Copa do Mundo FIFA realizada na África do Sul.

São quatro os pólos comerciais da Cidade do Cabo, sendo eles: o Cape Town Central Business District, o Century City, o Claremont Comercial e o Tyger Valley (também conhecido como Bellville). Nesses locais estão estabelecidos os centros comerciais, e também é onde se concentram as grandes oportunidades de emprego.

O Porto da Cidade do Cabo é um empreendimento a parte, afinal é por meio dele que toda produção da região é escoada e comercializada.

Também o turismo figura com importante papel na cidade, afinal, 9,8% do Produto Interno Bruto (PIB) da província é gerado pela indústria turística que emprega 9,6% dos habitantes da região.

É importante citar a indústria mineira que cresceu nos últimos seis anos, e atualmente, emprega mais de seis mil mineiros. Todos esses fatores contribuíram para que a Cidade do Cabo fosse eleita como a mais empreendedora de toda a África do Sul.

Atrações turísticas

A Cidade do Cabo proporciona uma excelente qualidade de vida, com atrações que vão desde tranquilas trilhas e parques, até badaladas praias, como Clifton e Camps Bay. A cidade também é famosa por seu porto natural, além disso, pelas “Montanhas da Mesa” e a “Baía da Mesa”.

Também podem ser citados como atrações importantes museus, igrejas, castelos, hotéis e restaurantes. Todo o centro comercial da Cidade do Cabo ajuda a contar as histórias de sua origem. Por esses, e outros fatores, é incluída no roteiro dos destinos turísticos mais famosos da África do Sul.

Curiosidade

A “Cidade do Cabo” pode ser considerada o refúgio de muitos líderes de movimentos “Antiapartheid”, a 10 Km da costa da cidade se localiza uma prisão onde diversos presos políticos estiveram, entre os quais, famosos ativistas de tais movimentos.

Foi na varando do principal edifício da Câmara Municipal da Cidade do Cabo que Nelson Mandela fez o primeiro discurso público, em 11 de fevereiro de 1990. Este discurso representou uma nova era e é considerado um dos mais importantes momentos do fim do “Apartheid”.

Se você gostou da Cidade do Cabo e quer visitá-la ficam algumas dicas: Saiba que brasileiros não precisam de visto para viajar até lá, é exigido apenas um certificado para Febre Amarela. De setembro a maio, período entre o fim do outono ao meio da primavera, é a melhor época do ano para visitar a região.

Além disso, você pode optar entre a tranqüilidade e a agitação.