Doença de Sever


A Doença de Sever, ou apofisite do calcâneo, é uma inflamação na região do osso do calcanhar que atinge crianças e adolescentes que praticam atividades físicas.

O calcâneo desenvolve-se em duas etapas. Até a total calcificação, que ocorre entre os 8 e 16 anos, os ossos são ligados por uma cartilagem chamada de placa de crescimento.

Tratamento doença de Sever

A doença de Sever se desenvolve por causa do uso exagerado dos ossos e tendões do calcanhar principalmente em exercícios físicos, resultando em microtraumas na placa de crescimento. A maioria dos casos ocorrem em crianças entre 7 e 13 anos. Em 60%, a queixa é bilateral, ou seja, dores em ambos os calcanhares.

Principais sintomas:

Sensibilidade e dores no calcanhar
Desconforto ao acordar ou quando a região é pressionada
Mancar
Dificuldade para permanecer em pé após atividades físicas
Dores intensas após corridas ou outros exercícios e que tendem a diminuir com repouso.

Causas da patologia

A doença de Sever pode desenvolver-se por conta do crescimento acelerado dos ossos em relação aos músculos; encurtamento da musculatura posterior das pernas; pés virados para dentro (pronados); diferença no comprimento das pernas (Heterometria dos membros inferiores) e obesidade.

Diagnóstico

A suspeita da doença acontece através de histórico clínico de sintomas manifestados pela criança. A partir disso, são realizados exames físicos.

Radiografias não conseguem mostrar danos à cartilagem, mas ajudam na identificação da doença de Sever porque descartam possíveis fraturas como causa das dores.

Tratamento

O tratamento envolve redução de atividades físicas temporária (em alguns casos recomenda-se a suspensão total de exercícios); crioterapia (aplicação de gelo na região) de duas a três vezes por dia, com sessões de 20 minutos – esta etapa é fundamental no tratamento domiciliar-; uso de almofadas ortopédicas que reduzem a pressão no local feitas sob medida por um podologista; alongamento de 2 a 3 vezes por dia; repouso com elevação dos calcanhares; fisioterapia, com estímulo ao músculos posteriores das pernas, como gémeos e solear; e uso de medicamentos recomendados.

Progressivamente, também devem ser inseridos, na fisioterapia, exercícios que fortaleçam as musculaturas dos membros inferiores.

Com tratamento correto, os sintomas desaparecem em dois ou três anos, quando ocorre a total calcificação do calcanhar.