Absorver e absolver


Cheia de enigmas e de regras gramaticais um pouco confusas, a língua portuguesa está sempre propícia a causar confusões quanto ao uso de palavras ou expressões em sentenças. Esse pandemônio gramatical, por vezes, acaba até colocando em risco a estrutura de uma mensagem que um emitente queira passar, seja ela verbal ou escrita.

O caso é comum de acontecer com duas palavrinhas bem conhecidas da nossa língua nativa: absorver e absolver. Pela semelhança estrutural que há entre os dois, esses verbos dão a impressão de que têm o mesmo significado e usualmente são empregados de forma invertida nas frases.

A diferença nos sentidos: absorver ou absolver?

Qual a diferença entre absorver e absolver? Qual é o significado de cada uma delas? Como saber se devo usar “absolver” ou “absorver” numa sentença? Essas são algumas das dúvidas que surgem em meio a essa confusão gramatical. Há quem pense até que “absorver” é a forma mineira de dizer “absolver”.

Absorver

Ambas as palavras, de fato, existem na língua portuguesa e o uso delas é correto. Absorver e absolver, inclusive, são palavras parônimas: têm pronúncia e grafia semelhantes, mas os seus significados são diferentes. Portanto, ambas devem ser usadas em situações distintas.

Mas, antes de explicar isso minuciosamente, vamos dar uma olhada no que diz o dicionário online Michaelis:

– “Absorver”: Embeber-se de; Sorver, consumir, dissipar, subtrair; Concentrar; Submergir; Abrigar, recolher; Arrebatar, enlevar, entusiasmar; Açambarcar, monopolizar; Dominar, ocupar; Aplicar-se, concentrar-se (Ex: Absorver-se no trabalho); Amortecer (Ex: absorver o choque); Assimilar uma ação contrária (Ex: absorveu um soco); Aceitar despesa ou déficit.

– “Absolver”: Relevar um indivíduo da culpa imputada ou da pena que lhe corresponde (Ex: tribunais condenam ou absolvem os réus); Perdoar pecados (Ex: missionários confessam, absolvem e dão comunhões); Desculpar, perdoar, desobrigar, isentar; Concluir, cumprir, efetuar, executar; Unir algumas cores já postas com outro pincel.

Já deu pra notar a grande diferença que há nos dois significados, não é mesmo? O verbo “absorver” significa sorver, assimilar, consumir; assim como se refere ao ato de se concentrar em algo. O verbo “absolver”, por outro lado, tem o sentido de inocentar, desculpar, isentar, redimir e resolver.

Simplificando, fica assim: use “absolver” quando a sua sentença for a respeito de um inocentado, perdoado, desculpado; e use “absorver” numa frase que fale sobre algo que sorve, consome, esgota.

Exemplos:

• Absorver

– “Meninos, vocês absorvem todas as minhas energias” (tem o sentido de ‘sorver’)
– “Esse pano é muito bom, absorve toda a sujeira” (exprime o sentido de ‘sorver’)
– “Tentaremos absorver toda esta água com esponjas” (tem o sentido de ‘sorver’)
– “Faço uma alimentação saudável para meu corpo absorver muitas vitaminas” (exprime o sentido de ‘sorver’)
– “O aluno está completamente absorvido no estudo” (tem o sentido de ‘assimilar’)
– “O pano absorveu todo leite derramado” (tem o sentido de ‘sorver’)
– “O aluno absorveu toda a matéria” (tem o sentido de ‘assimilar’)
– “O texto foi absorvido pelo professor” (também exprime o sentido de ‘assimilar’)

• Absolver

– “O júri absolveu o réu da suspeita de roubo” (tem o sentido de ‘relevar alguém da culpa imputada ou da pena que lhe corresponde’)
– “Após confissão, o padre absolveu todos os fiéis de seus pecados” (exprime o sentido de ‘perdoar pecados’)
– “Depois do julgamento, os médicos foram absolvidos de qualquer responsabilidade” (tem o sentido de ‘relevar alguém da culpa imputada ou da pena que lhe corresponde’)
– “O réu foi absolvido no tribunal” (tem o sentido de ‘relevar alguém da culpa imputada ou da pena que lhe corresponde’)
– “Na hora da morte, ele absolveu o inimigo” (exprime o sentido de ‘perdoar pecados’)
– “O juiz absolveu o detento” (‘relevar alguém da culpa imputada ou da pena que lhe corresponde’)

Usos comuns para diferenciar as palavras absorver e absolver

Para ajudar a compreender ambos os significados e as diferenças dessas duas palavras bem comuns da língua portuguesa, podemos pegar como exemplo situações específicas do cotidiano dos brasileiros.

Se você tiver dúvida sobre como empregar a palavra “absolver”, basta se lembrar do momento em que um réu recebe o seu julgamento no tribunal: se o juiz o considerou livre de culpa, o réu então acabou absolvido na sentença.

Agora, se a incerteza é quanto ao uso da palavra “absorver”, lembre-se de uma situação bem usual do nosso dia a dia. Você derramou um pouco de leite no chão e passou um pano. Esse pano vai absorver o leite derramado do chão.

Há ainda um exemplo que considera o uso dos dois verbos em seus reais sentidos: absorveu (no sentido de sorver) e absolveu (no sentido de isentar de culpa). Veja ele abaixo:

– Quando nos lembramos da crença sobre a história de Jesus Cristo, independentemente da sua crença, sabemos que ele absorveu os pecados de todas as pessoas em si mesmo e depois nos absolveu da culpa.