Acento tônico e acento gráfico


É quase que com certeza que podemos afirmar que ambos os elementos – acentos tônicos e acentos gráficos – não são termos que passam totalmente pela linha do desconhecido para os estudantes, estamos certos?

Isso porque os acentos tônicos ou gráficos estão tão presentes no nosso dia a dia que não temos como não notá-los: eles fazem parte da forma como damos a entonação para cada uma das palavras do nosso cotidiano.

E caso você não se lembre de qual é a principal diferença entre os acentos tônicos e acentos gráficos, confira neste artigo uma explicação bem simples para que não tenha mais dúvidas em relação a esse aspecto tão simples da língua portuguesa.

 Acento tônico

Vamos começar?

A diferença entre os dois

Em primeiro lugar, você deve ter a consciência de que os acentos gráficos não podem ser confundidos com os tônicos. Isso porque esse segundo se remete diretamente com os aspectos envolvidos na oralidade.

Por isso, toda vez que proferimos cada um dos vocábulos melodicamente, é dessa forma que conseguimos detectar com certeza a existência de um acento tônico.

A forma mais simples de identificar o acento tônico nas palavras é separando cada uma das sílabas e, depois, notamos qual delas é pronunciada com maior intensidade.

Desse modo, vamos separar alguns exemplos para melhor entendimento.

• A – triz

• Se – na – do

• Ta – tu

• Ca – ne – ta

• Bo – la

• Bom – bom

• Pin – cel

Em cada uma das palavras as sílabas com maior força e na mesma ordem, não:

• A – TRIZ

• Se – NA – do

• Ta – TU

• Ca – NE – ta

• BO – la

• Bom – BOM

• Pin – CEL

Sendo assim, as sílabas que foram designadas com letra maiúscula são aquelas que, quando pronunciadas, são as responsáveis pela maior entonação/intensidade.

Dessa forma podemos afirmar que não são todas as palavras que precisam de um sinal gráfico para que entendamos que ganham uma entonação maior em alguma sílaba, que é dita com maior força e intensidade.

Aqui está então o principal ‘segredo’ dos acentos tônicos e acentos gráficos, capaz de diferenciar um do outro. Os acentos gráficos são aqueles que demandam de algum tipo de acento para que possamos identificar, na palavra ou expressão, qual é a sílaba que deve ser dita com maior intensidade.

Enquanto isso, os acentos tônicos são determinantes de tonicidade e nem se quer precisam de algum sinal para que entendamos isso: basta separar a palavra em sílabas e pronunciá-la com cuidado para que possamos entender qual delas tem maior força.

Mas, enquanto nos acentos tônicos nós não precisamos de qualquer tipo de sinal nas sílabas para chegar à conclusão de que uma delas deve ser dita com maior força, as palavras com acento gráfico precisam de algum diferencial, certo?

Quais são as regras para utilização dos acentos gráficos?

Com algumas regrinhas a mais, os acentos gráficos são aqueles que precisam de pontuação em uma das sílabas da palavra. Então, vamos entender um pouco mais sobre os acentos gráficos e como podemos identificá-los nas palavras da língua portuguesa.
Vamos analisar algumas palavras acentuadas:

• Ar – ma – zém

• Lâm – pa – da

• Tó – rax

• Ma – çã

• Au – to – mó – vel

• Ca – fé

Em cada uma dessas palavras – mesmo que todas elas tenham a presença dos acentos gráficos – há também uma regrinha específica que a torna parte do grupo dos acentos gráficos.

Uma dessas normas envolve a necessidade de que todas as palavras que terminem com a, e ou o – sendo elas seguidas ou não da letra ‘s’ devem ter um acento.

A palavra maçã, assim como café faz parte dessa regra uma vez que ambas terminam com a letra ‘a’ ou ‘e’, sendo elas oxítonas.

No que se refere à palavra ‘tórax’, percebemos que essa palavra, do grupo das paroxítonas, termina com a letra X. E uma das regras da língua portuguesa diz que todas as paroxítonas que terminam com a letra x devem receber um acento gráfico. Além disso, o mesmo também acontece com a letra ‘l’ do exemplo “automóvel”.

Por fim, existem também as palavras proparoxítonas, que fazem parte de um grupo em que todas as palavras contam com acentuação. Sendo assim, essas palavras são as verdadeiras sortudas, sendo esse tipo de acento gráfico exemplificado por meio da palavra ‘lâmpada’.

Como podemos concluir, absolutamente todas as palavras que contam com o acento gráfico estão diretamente relacionadas com regras de acentuação. Por isso, uma coisa depende da outra e precisamos atentar tanto para as regras de acentuação como para as de acentos gráficos para entender o motivo pelo qual inúmeras palavras da língua portuguesa contam com esse acento.

E por mais que possamos confundir os acentos gráficos com a pontuação de uma forma geral, em nosso idioma, eles consistem em coisas diferenciadas. A pontuação é composta por uma série de regras e normas, enquanto os acentos gráficos referem-se unicamente à sílaba propriamente dita que ganha um acento.