Em face de ou face a?


Hoje o assunto é língua portuguesa e aprenderemos sobre quando usar as seguintes expressões: EM FACE DE, ou, FACE A. Você sabe o momento mais apropriado para utilizar cada uma? Vamos às explicações:

Certo ou errado?

Por se tratar de uma língua dinâmica, e por vezes de difícil assimilação, principalmente na escrita, o português pode apresentar expressões consideradas duvidosas.

No caso da expressão “face a” existe uma certa polêmica, afinal para muitos tal forma escrita pode ser utilizada tranquilamente, enquanto que outros a abominam completamente.

Em face de

Tal expressão gera tanto desconforto nos defensores da norma culta que basta digitá-la em um documento de “Word”para aquele traço verde surgir logo abaixo dela, parece que o computador quer dizer: “Não está totalmente errado, mas se fosse você voltava lá e alterava”.

Brincadeiras a parte, a expressão gera muitas dúvidas pelo seguinte motivo: Para os estudiosos e defensores da norma culta aplicada à língua portuguesa, se as preposições “em” ou “à” (acompanhado da crase) estiverem presentes então está correto.

Levando isso em consideração é perceptível que tanto “EM FACE A”, quanto, “EM FACE DE” estão absolutamente corretas. Já a expressão “FACE A” é considerada um erro grave de acordo com tal regra.

Mas se ela não é correta por que existe?

Na realidade a expressão “face a” surgiu através do que pode-se denominar de “abreviações”. Não entendeu? Vamos por partes então:

No início a expressão comumente utilizada era “em face de”, entretanto, com o passar dos anos surgiu “em face a”. Percebe a sutileza? Não demorou muito para alguém ter a brilhante ideia de utilizar apenas “face a” como forma de abreviar.

Posteriormente foi possível notar que devido a essas tantas variações não seria cabível reduzir a expressão – extensamente utilizada, diga-se de passagem – a uma única e soberana forma, afinal, tal ação configuraria o que podemos denominar “radicalismo”.

A expressão “face a” é constantemente utilizada na linguagem oral, e muitos defendem que ela continue figurando apenas nesse espaço.

Quando usar tais expressões?

Se apesar de toda essa explicação você ainda está um pouco perdido e não sabe exatamente onde utilizar ”em face de”, ou mesmo, “face a”, fique calmo.

Sentenças que tragam em si o sentido de “defronte”, “perante”, “diante”, ou mesmo, “na presença de” podem ser ótimas para o uso de tais expressões, mas lembre-se, é sempre bom escolher expressões que não deem margem a dúvidas, portanto, pode descartar o uso de “face a “.

Algumas observações

Se por algum motivo você utilizar a expressão “em face à” não há problemas, afinal, como descrito nos primeiros tópicos desse artigo a regra é válida no caso da existência da crase.

Outros casos em que a expressão pode ser utilizada sem receio é no encontro da preposição “a” mais o artigo “o”.

Ficando assim descrito: em face a + o obscuro, resulta em:

1) Em face ao obscuro resultado a competição será anulada.

Da mesma maneira se a expressão “de” se unir a artigos (o, a, os, as).

Por exemplo: de + o = do / de + a = da / de + os = dos / de + as = das

1) Em face dos recentes acontecimentos sugerimos a suspensão das aulas.

2) Gostaríamos de parabenizar a equipe em face das pontuações alcançadas.

Apenas um conselho

De qualquer maneira minha singela sugestão é que você utilize “EM FACE DE”, ou mesmo “EM FACE À”. Além disso, se quiser unir a expressão com preposições e mesmo artigos tudo bem, afinal, é aceitável, como visto no tópico anterior.

Contudo, jamais utilize a expressão “face a” se você estiver escrevendo uma redação, ou mesmo, redigindo qualquer outro texto que deva respeitar a norma culta da língua portuguesa.

No mais, bons estudos e não deixe de dar uma olhada nos outros conteúdos sobre língua portuguesa. Até a próxima!