Pronomes: Conceitos e Utilização


São chamadas de pronomes as palavras utilizadas no lugar de um substantivo, que se referem ao nome ou, ainda, às palavras que acompanham o nome classificando-os de alguma forma. Entre os tipos de pronomes, existem: os pronomes pessoais, pronomes oblíquos, pronomes retos, pronomes de tratamento, pronomes demonstrativos, pronomes possessivos, pronomes indefinidos, pronomes relativos e pronomes interrogativos.

Você sabe quais são as diferenças e como classificar os pronomes? Acompanhe neste artigo todas as dicas para não errar na hora de empregar os pronomes e saiba como devem ser classificados. Veja abaixo.

Pronomes

Pronomes pessoais: o que são?

São pronomes pessoais os conjuntos de palavras que substituem ou acompanham o nome. Ou seja, os pronomes pessoais servem para representar os substantivos e, também, para determinar as pessoas utilizadas no ato da comunicação, já que o discurso pode ser em 1ª, 2ª ou 3ª pessoa. A 1ª pessoa é a que fala, a 2ª é com quem se fala e a 3ª pessoa é de quem se fala.

Exemplos:

Eu gosto muito das suas roupas. Será que ele gosta também?

Nesse caso, empregamos três pronomes pessoais diferentes (eu, suas e ele). Observe que “eu” é quem está falando, “suas” é com quem “eu” está falando e “ele” a pessoa sobre quem está se falando.

Ainda sobre pronomes pessoais, esses são tipos de pronomes que podem ser classificados entre pronomes pessoais retos e pronomes pessoas oblíquos. Vejamos quais são as diferenças.

Pronome pessoal reto: o que é?

São classificados como pronomes pessoais retos quando o pronome atua como sujeito dentro do contexto da oração.

Exemplos:

Singular Plural Oração
1ª pessoa: eu nós Eu pratico natação todos os dias.
2ª pessoa: tu vós Tu também tens praticado natação?
3ª pessoa ele/ela eles/elas Será que elas também vão praticar?

Pronome pessoal oblíquo: o que é?
São classificados como pronomes pessoais oblíquos quando os pronomes atuam como um complemento. Pode ser objeto direto ou objeto indireto.

Exemplos:

Vou emprestar-lhe o meu livro de estimação.
Vou arrastá-lo para aquela festa.

No que se refere à acentuação, os pronomes oblíquos podem ser classificados, ainda, como oblíquos átonos e oblíquos tônicos. Serão átonos quando o pronome acompanha formas verbais e tônicos quando são acompanhados de preposição.

Alguns exemplos de oblíquos átonos: o, a, os, as, me, te, vos, lhe, lhes.
Exemplos:
Convide-a para a nossa festa de casamento.
Faça-me um grande favor.

Quando os verbos terminam em “r”, “s” ou “z”, eliminamos a terminação e os pronomes “o”, “a”, “os”, “as” são substituídos por “lo”, “la”, “los”, “las”.

Alguns exemplos de oblíquos tônicos: ele, ela, eles, elas, nós, vós, mim, ti, si.

Exemplos:
A ti pouco falam sobre o que ocorreu.
A mim pouco importa o que falam.

Pronomes de tratamento: o que são?
Tendo a função de pronome pessoal, os pronomes de tratamento servem para indicar as pessoas utilizadas no discurso. Logo, são pronomes como qualquer outro, porém, são utilizados em situações formais específicas, sempre empregados antes de certas palavras que descrevem cargos ou posições sociais.

Exemplos de pronomes de tratamento: você, tu, senhor, senhora, senhorita, vossa senhoria, vossa excelência, vossa majestade.

Exemplos:

O senhor gostaria de tomar um café, vovô?
Vossa excelência me permite sair da sala de reuniões, Senador?

Pronomes possessivos: o que são?
Estabelecendo a relação da pessoa do discurso com algo que pertence à ela, os pronomes possessivos sempre indicam a posse.

Exemplos de pronomes possessivos: meu(s), minha(s), nosso(s), nossa(s), teu(s), tua(s), vosso(s), vossa(s), seu(s), sua(s), dele(s), dela(s).

Exemplos:

Nossa casa é, realmente, muito bonita.
Meu pai disse para chegarmos com antecedência na cerimônia.

Pronomes demonstrativos: o que são?
Como o próprio nome sugere, esses são pronomes que demonstram a posição de algo ou alguma coisa em relação às pessoas do discurso.

Exemplos de pronomes demonstrativos: este(s), esta(s), isto, esse(s), essa(s), isso, aquele(s), aquela(s), aquilo.

Fique atento, pois os pronomes em 1ª pessoa (este(s), esta(s) e isto) referem-se a algo ou alguma coisa acerca da pessoa que fala; em 2ª pessoa (esse(s), essa(s) e isso) referem-se a algo ou alguma coisa acerca da pessoa que ouve; e em 3ª pessoa (aquele(s), aquela(s) e aquilo) referem-se a algo distante de ambos.

Exemplos:

Esta mesa e esses pratos devem ficar limpos iguais os daquela outra mesa.
*Esta – perto de quem fala
Esses – perto de quem ouve
Daquela – distante de quem fala e de quem ouve

Pronomes indefinidos: o que são?
Esses são pronomes imprecisos que se referem à 3ª pessoa no discurso.

Alguns exemplos de pronomes indefinidos: todo(s), tanto(s), outro(s), vários, qualquer, nenhum, nenhuma, pouco(s), quanta(s), quanto(s).

Exemplo:

Poucos foram os escolhidos para mudar de sala. Os outros deverão continuar aqui.

Pronomes interrogativos: o que são?
Podendo ser variáveis ou invariáveis, os pronomes interrogativos desenvolvem perguntas, sejam elas diretas ou indiretas.

Exemplos de pronomes interrogativos:
• Variáveis: qual, quais, quanto(s), quanta(s)
• Invariáveis: quem, que, onde

Exemplo:
Quais provas teremos hoje?
Quantos anos você tem?

Pronomes Relativos: o que são?
Os pronomes relativos também podem ser classificados entre variáveis e invariáveis e têm a função de relacionar uma oração a um substantivo de representação.

Exemplos de pronomes relativos:
• Variáveis: o qual, os quais, a qual, as quais, quanto(s), quanta(s), cujo(s), cuja(s).
• Invariáveis: quem, que, onde

Exemplos:

Conseguiu a roupa que tanto desejava?
Estou realizando esse serviço, o qual me deixa muito orgulhoso.