Selfie ou Autorretrato?


Selfie

Você sabe o que é um neologismo? E o que é estrangeirismo? Ambos esses termos se referem à linguagem. Um neologismo é uma palavra nova, derivada de outras já existentes, que podem ou não ser da mesma língua. O neologismo pode, também, ser a atribuição de um novo sentido a uma palavra já existente. O estrangeirismo, por sua vez, é a incorporação de uma palavra estranha à língua oficial ao vocabulário local.

O que seria, então, a palavra selfie? Depende do ponto de vista. Para os países que adotam a língua inglesa como sua língua oficial, trata-se de um neologismo. “Selfie” é decorrente da palavra “self-portrait”, que significa: “autorretrato”.

Neologismos, uma vez incorporados à cultura e ao vocabulário, acabam por se tornar parte da língua. Quanto aos estrangeirismos, muitas vezes as palavras estrangeiras são adaptadas para o idioma local. O francês “abat-jour” se transformou em abajur na língua portuguesa.

Algumas outras palavras acabaram se incorporando ao vocabulário, sem ganhar uma versão nacional, até porque essa seria uma tarefa improvável. Um termo muito conhecidos e incorporado ao vocabulário é o “delivery” (serviço de entrega a domicílio). Esse é um daqueles casos em que a opção pelo estrangeirismo é decorrente da simplificação que ele entrega.

Há, ainda, palavras que não tem sequer um significado na língua local. É o caso da palavra “target”. O significado dessa palavra é “aquela pessoa a quem você deseja influenciar com uma campanha de marketing ou comunicação”.

Selfie = Autorretrato

No caso da selfie, sabemos que é aquela foto que as pessoas tiram delas próprias, normalmente, para colocar nas redes sociais e registrar momentos.

Bom, as finalidades podem ser muitas, mas a definição é clara. Não obstante, há um correspondente em português que é “autorretrato”. Por que, então, a palavra “selfie” pegou?

“Pegou”, aliás, é um neologismo ao adquirir o significado de “foi incorporada”, “foi aceita”, “tornou-se usual”.

A resposta poderia ser que ela simplesmente “pegou”. Alguém, lá na Austrália, dizem, onde se fala o idioma inglês, postou uma foto e chamou assim. Inventou um neologismo, de origem na língua inglesa, que conquistou o mundo.

Há uma preocupação e um embate que são legítimos em torno da incorporação de palavras estrangeiras ao vocabulário nacional. Para muitos, seria uma aculturação, para outros, mais liberais, esse é um processo natural e formação dos idiomas, que é permanente e dinâmico.