Tipos de Frases


As diferentes formas de se comunicar

Já pensou se as frases que dizemos e escrevemos não tivessem pontuação? Seria difícil diferenciar uma pergunta de uma observação, ou de uma frase de surpresa. A pontuação das frases e sua estrutura existem para tornar compreensível qualquer conversação. As frases variam conforme a necessidade de uso: Quando perguntamos, quando respondemos, quando demonstramos espanto ou tecemos um elogio. Nossos gestos, as expressões faciais e nossa maneira de falar muda, se adequando à mensagem que precisamos transmitir no diálogo. E as frases também sejam adequadas à situação; é por isso que temos vários tipos de frases na construção de nossas mensagens escritas e faladas.

Quando alguém pergunta: “Que dia é hoje?”, já sabemos que a forma escrita dessa frase termina com uma interrogação, por ser um questionamento, uma frase interrogativa. Quando alguém elogia uma flor dizendo: “Essa flor é linda”, é a entonação empregada à frase que faz com que saibamos que sua transcrição para a língua escrita é finalizada com uma exclamação ou um ponto final. A pontuação e a definição do tipo de frase estão intimamente ligadas à necessidade de transmitir ideias diferentes na conversação.

Frase

Os tipos de frases que usamos

Os sinais de pontuação são fundamentais para a construção das frases, traduzindo o contexto da qual fazem parte, bem como sua finalidade na comunicação.

Os tipos de frases existentes, especificados a seguir, tem suas características próprias e é uma das primeiras qualificações das frases e orações na língua portuguesa. Vejamos:

1. Frases Declarativas: Podem ser negativas ou afirmativas e tem por finalidade transmitir uma ideia ou conceito que está fora de discussão. Como o próprio nome já diz, elas declaram uma informação e não apresentam elementos de dúvida ou possibilidades, por exemplo: “Joana foi à escola de tênis, hoje.”, “O sentido da vida é a evolução da alma” e “Não sabemos a que horas começará a prova”.

2. Frases interrogativas: Tais frases são utilizadas na comunicação quando há necessidade de se obter uma informação, confirmação ou dirimir uma dúvida. Obviamente diálogos e discursos não são feitos apenas de certezas. Desde informações mais simples como as horas a questionamentos pessoais e profundos, em todos os casos em que fazemos uma pergunta ou deixamos claro necessitar de uma resposta para uma questão de qualquer ordem. Ao contrário do que se pensa, nem sempre terminam com a interrogação. Isto porque sua construção pode ser direta ou indireta. Numa frase interrogativa direta, a pergunta é apresentada ao interlocutor diretamente; já a frase interrogativa indireta transmite uma mensagem que apresenta o questionamento e deixa clara a existência da dúvida.
Veja os exemplos: “Qual a data de vencimento desse produto?”, “Preciso saber se você comparecerá ao evento”.

3. Frases imperativas: O verbo “imperar” significa mandar, ordenar. Daí advém o nome “imperador”, para definir o governante que exerce domínio sobre uma nação. Mas apesar do nome, as frases imperativas nem sempre são ligadas à transmissão de ordens. Podem, sim, sê-lo, mas também são usadas para transmitir orientações ou realizar um pedido. Sua principal característica é a intenção de direcionar o comportamento do locutor, seja diretamente orientando ou solicitando sua ação. As frases imperativas, assim como as afirmativas, também podem ser positivas ou negativas; essas últimas são usadas quando a intenção é impedir uma ação, dar uma advertência ou ainda fazer uma orientação proibitiva. São exemplos de frases imperativas: “Filho, venha comer.”, “Por favor, não chegue perto da jaula dos leões”, “Siga até o próximo semáforo e então dobre duas ruas à direita”.

4. Frases Exclamativas: Com a principal intenção de imprimir sentimentos daquele que emite a mensagem, as frases exclamativas se prestam a diversas utilizações. Geralmente marcadas pela presença do ponto de exclamação no fim ou no meio da frase, podem conter vocativos ou interjeições e sugerem sentimentos expressos com mais evidência, como surpresa, admiração, raiva, além de muitos outros. Eis alguns exemplos de frases exclamativas: “João, você veio me visitar!” (exprime surpresa), “Meu Deus, que coisa triste!” (exprime uma admiração de caráter negativo), “Ah, não! Como eu detesto esse sujeito!” (demonstra raiva ou asco em relação a um terceiro), “Eba! Brigadeiro!” (entusiasmo e felicidade).

5. Frases Optativas: Essas são as frases que exprimem desejos. Elas podem ser confundidas com frases exclamativas, porque frequentemente também podem trazer a exclamação ao final de sua escrita. Também é fácil confundi-las com frases imperativas, pela forma com que os verbos são utilizados. Portanto, atenção quando precisar identificar o tipo de frase, pois as frases optativas são “cascas de banana” e a percepção do seu tipo pode ser muito sutil. Geralmente, as saudações finais e os votos de felicidades são frases optativas. Aquelas utilizadas quando saímos e as pessoas queridas fazem questão de nos saudar, certamente são frases optativas. Também as que nós dizemos aos nossos amigos e parentes quando estes se despedem, vejamos: “Deus te acompanhe!”, “Muita força pra você”, “Vá em paz” ou ainda o gracejo amigo: “vá pela sombra!”.