Influência da superfície de contato na velocidade das reações


Alguns fatores podem interferir na velocidade das reações químicas, entre eles a superfície de contato. Há formas práticas de verificar este fato, mas também é possível compreender facilmente de maneira teórica, como será feito neste artigo. Por isso, preste atenção no que será descrito a seguir e aprenda tudo sobre a influência da superfície de contato na velocidade das reações.

Influência da superfície de contato na velocidade das reações

A Superfície de Contato

Antes de falarmos diretamente sobre a influência da superfície de contato na velocidade das reações, vamos explicar cada um dos conceitos que englobam esta questão. Comecemos então pela própria superfície de contato em si.

Você já deve ter uma leve ideia do que se trata, mas de forma mais direta, podemos dizer que superfície nada mais é do que a área de contato de um elemento sólido, gasoso ou líquido e que possa ser tocado de forma externa. É na verdade a definição geométrica da área do objeto em si. E o mais interessante é que há uma influência da superfície de contato na velocidade das reações. Ou seja, o tipo de superfície é capaz de deixar as reações mais lentas ou mais rápidas, mudar a forma como acontecem e muito mais.

Em uma superfície sólida, por exemplo, quando há uma reação química, a transformação se dá de fora para dentro e a superfície é a responsável por proporcionar o contato entre os reagentes de forma direta. Ao mesmo tempo, quando se parte esta superfície, ela aumenta de tamanho, fazendo com que os reagentes tenham contato com uma área também maior. Com isso, a rapidez com a qual a reação ocorre também aumentará.

Quer saber uma forma bem simples de compreender o quanto a superfície é capaz de influenciar na velocidade de uma reação? Então pense na ferrugem, que nada mais é do que uma reação química que ocorre em alguns metais. O que você acha que vai enferrujar mais rapidamente, um prego ou uma palha de aço?

Esqueça o fato de estarem ou não próximas a líquidos e água. Ambas estão guardadas no mesmo local, passando exatamente pelas mesmas condições no ambiente. A superfície de toda a palha de aço é bem maior do que a de um prego, portanto ela passará a enferrujar mais rapidamente do que o prego.

Portanto, podemos dizer claramente que o tamanho da área da superfície é um fator importante. Quanto maior for, mais rapidamente acontecerá a reação naquele objeto, independentemente de qual ela seja.

Mas você sabe o motivo pelo qual isso acontece? Ora, as reações químicas acontecem porque ocorrem colisões entre as partículas do material. Portanto, quanto maior a área, mais colisões irão ocorrer fazendo com que toda a reação se desenvolva de forma mais igual. Afinal, quanto maior o espaço, maior será a quantidade de partículas presentes no objeto, se chocando e resultando em ligações químicas responsáveis pela criação de uma reação e transformação de algo em outra coisa.

Agora fica fácil compreender qual é a razão pela qual a palha de aço tende a enferrujar mais rapidamente do que um prego. Isso ocorre porque com a área de superfície sendo maior, há mais exposição ao oxigênio, responsável pela ferrugem em metais.

Experimento para verificar a influência da superfície de contato na velocidade das reações

Se você ainda tem dúvidas a respeito do assunto, vamos tentar fazer um experimento bastante simples. Aliás, este é o experimento mais utilizado em aulas de química pelo mundo todo, demonstrando de forma prática para os alunos, o quanto a superfície de contato é capaz de influenciar na velocidade das reações químicas.

Assim, fica ainda mais fácil de verificar na prática, como tudo acontece, diante dos olhos. As experiências práticas são a melhor forma de ter acesso a um conhecimento. Porém, é preciso cuidado e atenção. Jamais faça este tipo de tentativa utilizando materiais desconhecidos ou sem saber qual a reação que poderá acontecer, já que algumas misturas que parecem inofensivas podem gerar pequenas explosões, gerar ácidos e outros elementos que podem causar problemas respiratórios e até queimaduras graves.

Mas não é o caso deste pequeno experimento. Você vai precisar de:

  • dois copos com água
  • dois tipos de efervescente, um em comprimido e outro em pó.

Ambos muito fáceis de serem encontrados em farmácias por todo o Brasil. No primeiro copo, adicione o efervescente em comprimido e no segundo o em pó. Qual você acha que irá se dissolver mais rápido?

No segundo, é claro! Isso ocorre porque quando está em pó, há uma maior superfície de contato com a água, fazendo com que a reação aconteça de forma mais uniforme e mais rapidamente em toda a quantidade de material efervescente. Portanto se você quebrar o comprimido, estará aumentando a superfície de contato com a água e vai acabar fazendo com que mais partículas se choquem, fazendo com que a velocidade seja bem mais rápida.

Note que não é o tamanho da superfície em si, mas sim a quantidade de superfície que está em contato direto com o reagente que causa a reação química.