Observação do Bico de Bunsen


O Bico de Bunsen é um instrumento de grande utilidade para a química, sendo bastante usado para a realização do aquecimento de soluções em laboratórios. O Bico de Bunsen funciona como um queimador, tendo sua base formada por orifícios localizados nas suas laterais.

Observação do Bico de Bunsen

Por esses orifícios ocorre a penetração do ar, que em seguida se mistura com o gás que atravessa por meio de um tubo de borracha.

Usado como fonte de calor, o Bico de Bunsen demonstra sua utilidade para diversas funcionalidades em um laboratório, entre elas:

  • Aquecimento de soluções;
  • Preparo de soluções;
  • Preparação de peças de vidro;
  • Esterilização de determinados objetos;
  • Esquentar produtos químicos;

O Bico de Bunsen recebeu esse nome em homenagem ao cientista que contribuiu para a sua invenção, o químico alemão Robert Bunsen, responsável por importantes experimentos em laboratório envolvendo elementos como cromo, cobre, cálcio, lítio, entre outros. Bunsen, em parceria com Henry Roscoe, deu início ao estudo de uma forma de obter cloreto de hidrogênio a partir dos elementos hidrogênio e cloro.

O Bico de Bunsen foi aperfeiçoado por Robert Bunsen a partir de um invento do químico britânico Michael Faraday.

Justamente por ser utilizado como um artefato para aquecer soluções em laboratório, é essencial que as pessoas que irão manusear o bico de Bunsen conheçam as suas características e sejam devidamente treinadas, pois dessa forma é possível evitar vários acidentes. Além disso, é necessário proteger os olhos, as roupas e os cabelos, e manter a devida distância de materiais considerados inflamáveis, visto que oferecem um claro risco de explosão.

Como é o funcionamento do Bico de Bunsen

Para a correta utilização do Bico de Bunsen, é essencial que sejam conhecidas as suas formas e maneiras de funcionamento. Sendo assim, é possível afirmar que o Bico de Bunsen funciona queimando, de maneira segura, um fluxo de gás que se apresenta contínuo, impedindo que exista a possibilidade da chama avançar pelo tubo.

De uma maneira geral, esse artefato de laboratório é utilizado para queimar:

  • Gás Natural, que é geralmente o metano, considerado o mais simples dos hidrocarbonetos e de pouca solubilidade na água;
  • GPL, que é o Gás de Petróleo Liquefeito.

Quando o Bico de Bunsen está para ser utilizado, é necessário inicialmente manter a entrada de ar fechada; depois disso, é preciso acender um fósforo próximo do ponto localizado na parte mais superior do alto da câmara de mistura. Após esse procedimento, a válvula de gás tem a possibilidade de ser aberta, resultando, dessa maneira, a uma grande de tons amarelados que solta certa quantidade de fuligem. Esta chama amarelada não conta com uma temperatura ideal para o aquecimento de substância alguma.

Portanto, para a obtenção de uma chama que seja mais quente, a entrada de ar deve ser aberta até que seja possível a obtenção de uma chama que possui tons azulados. Isto ocorre porque o oxigênio passa a ser misturado com o gás, fazendo assim com que a queima deste seja mais eficiente.

Nesse contexto, é importante ter em mente que as chamas de tons azulados e de tons amarelados possuem temperaturas diferenciadas, que podem ir de 300° C até 1600° C.

Em relação à chama azul, é possível afirmar que ela é a mais utilizada nos experimentos com o Bico de Bunsen.

A chama também recebe o nome de chama Invisível, uma vez que ela, muitas vezes, não pode ser vista em ambientes de intensa iluminação, por exemplo. O fato é que a chama azul, ou Chama Invisível, conta com uma boa capacidade de atingir a temperatura adequada para o aquecimento. Além disso, ela pode ser obtida por meio da regulagem da abertura dos orifícios do instrumento, fazendo, dessa maneira, que o oxigênio tenha a possibilidade de se misturar com o gás.

A maneira prática de utilizar o Bico de Bunsen

Nas experiências e na observação do Bico de Bunsen, quanto mais quente a chama se torna, cada vez mais ela adquire uma cor azul.

O que torna as cores da chama diferenciadas é a quantidade de energia. Para averiguar esse fenômeno, é necessário saber utilizar de maneira correta o Bico de Bunsen. Sendo assim:

  • Inicialmente é necessário impedir a entrada de ar, que consiste em uma válvula localizada na região inferior do instrumento;
  • Em seguida, é necessário acender um fósforo e o aproximar da parte de cima do Bico de Bunsen;
  • Após esse procedimento, a válvula de gás finalmente poderá ser aberta;
  • Depois disso, é possível efetuar a regulagem da intensidade da chama por meio dessa válvula;
  • É por meio da regulagem do Bico de Bunsen que é possível visualizar distintas colorações de chama. Por exemplo, ao manter a válvula completamente fechada, é possível ver uma chama amarela que solta fuligem. Ela não é a chama ideal, já que não conta com a temperatura adequada para aquecimento.