pH e pOH de Soluções Aquosas


Para medir os níveis de acidez e alcalinidade de uma solução, usa-se as escalas de pH e pOH que mostram o teor presente dos íons H e OH-. Não só na química, mas em produtos cotidianos como o café, são usados esses índices para medir sua acidez.

pH e pOH de Soluções Aquosas

O PH é um índice de todas as substâncias e que determina a concentração de hidrogênio em sua composição. Sua sigla significa potencial hidrogeniônico e quanto mais hidrônios existirem numa solução, mais ácida ela é.

Em oposto a essa composição está o pOH, que é potencial hidroxiliônico e mostra a concentração de íons OH na solução.

Conceito de pH e pOH

O conceito de pH surgiu em 1909 através do químico Soren Peter Lauritz Sorensen. Ele observou que o nível de acidez de uma solução variava de acordo com a temperatura a que estava exposta e com uma composição com concentração de metais, sais e ácidos.

É definido com uma escala logarítmica que mede a intensidade de acidez de uma solução, assim como sua neutralidade e alcalinidade.

Os valores de pH vão de 0 a 14, e é possível mas raro de alguns valores atingirem níveis ainda inferiores ou superiores, por isso não são medidos da forma padrão. É considerada ácida uma substância que possua de 0 a 7 de pH. As que chegam a 7 podem ser consideradas neutras e acima de 8 são consideradas alcalinas, com a sigla pOH.

A variedade do pH acontece a partir da concentração de sais minerais, bases, substâncias orgânicas, temperatura, ácidos e metais. Como o refrigerante Coca Cola, que possui um índice de acidez de 2,5 e seu oposto, o cloro, tem 12,5.

Desse modo, alimentos com pH baixo devem ser consumidos com moderação, já que sua quantidade no organismo pode trazer doenças. Por isso, é saudável evitar o consumo e o excesso de café e refrigerantes, que possui um valor baixo de pH.

O sangue tem em média 7,4 de pH. Esse valor o leva da neutralidade para a alcalinidade. Abaixo desse índice, o corpo fica exposto à proliferação de bactérias, vírus e fungos associados a doenças. Para exemplificar esses valores, a saliva de uma pessoa com câncer está entre 4,5 a 5,7, índice que comprova acidez no organismo.

O ácido clorídrico aumenta substancialmente o índice de acidez do estômago, que fica em média de 1,5 a 2. O nível baixo de pH pode até piorar de acordo com a alimentação do indivíduo. Para ajudar a equilibrar uma refeição, as saladas possuem um alto nível de alcalinidade.

Indicadores de pH e pOH

Alguns materiais são considerados indicadores da presença de acidez ou alcalinidade de uma solução. Eles mudam de cor conforme a concentração de pH e pOH. Elas revelam a presença de íons livres de uma solução.

O papel tornassol muda para a cor vermelha quando em contato com a acidez. Já a fenolftaleína vai do vermelho para incolor com o contato. Esse teste é muito usado, inclusive em casa, para testar a acidez de alimentos e produtos de beleza e limpeza.

É raro que os produtos comercializados indiquem o pH no rótulo. Um suco em pó pode conter pH 2, abaixo do refrigerante. A água mineral tem pH 7, considerado neutro, e o sabão em barra tem pOH 10. A soda cáustica está no topo da lista de alcalinidade, com índice de 14.

A forma mais moderna e eficaz de analisar o pH e pOH de uma solução é com o phmetro. Um aparelho feito por um eletrodo e um potenciômetro, que são imersos na substância testada para mostrar com precisão a quantidade de sua acidez ou alcalinidade.

PH e pOH em Soluções Aquosas

A solução aquosa é quando uma substância tem como solvente a água. Muito usada na química pelo seu poder de solvência e por ser acessível, porém há substâncias que não se dissolvem com ela e são chamadas de hidrofóbicas. O oposto, substâncias que se misturam com a água com facilidade, são chamas de hidrofílicas.

Algumas substâncias aquosas conduzem corrente elétrica e possuem eletrólito intenso. As que são mais fracas na condução da eletricidade, possuem eletrólitos fracos.

Qualquer solução aquosa possui um valor de pH e nesse contexto, qualquer substância que doa prótons em sua composição é considerada ácida. Já os que recebem prótons é a base. Para se compreender claramente o que é uma substância ácida numa solução aquosa, ela é indicada pela liberação de íons positivos de hidrogênio. Já as bases de uma solução aquosa liberam hidroxilas com íons negativ OH, ou seja, são alcalinas.

A água se mistura muito bem com o sal, assim como com o açúcar, o álcool hidratado, acetona e sais minerais. E não consegue se misturar com o óleo, enxofre, areia e granito.
Abaixo o pH de substâncias mais comuns:

0 – Ácido clorídrico
1 – Ácido estomacal
2 – Suco de limão
3 – Refrigerantes e cervejas
4 – Tomate/ molho de tomate
5 – Café
6 – Urina
7 – Água doce e lágrimas
8 – Água do mar
9 – Bicarbonato de sódio