pH e pOH


Controlar o pH da piscina, fazer exames para detectar o pH do sangue, dizer que o leite é alcalino, que a substância fundamental da nossa digestão é ácida (ácido clorídrico). Tudo isso já faz parte do nosso cotidiano, de modo que os indicadores pH e pOH realmente estão mais próximos de nós do que podemos imaginar, inclusive, no funcionamento do nosso próprio organismo.

O pH e pOH são escalas que servem para medir a concentração de íons de H+ e de OH- (respectivamente) em uma solução ou outro tipo de substância. Isso é capaz de determinar se aquele material analisado é ácido ou básico, como você verá em detalhes daqui a pouco.

pOH

A descoberta e utilização dessas escalas foi fundamental para o avanço das análises químicas e biológicas, oferecendo a elas muito mais precisão. E o responsável por isso foi o dinamarquês Peter Lauritz Sorensen, um bioquímico que trabalhava em um laboratório de Copenhague. Ele estudava o controle de qualidade da cerveja (onde os íons de hidrogênio fazem toda a diferença).

Peter percebeu que, até aquele momento, as quantidades de H3O+ (H+) e de OH- eram dadas em números com expoente negativo, o que resultava em um valor extremamente baixo. Além disso, trabalhar com aquele tipo de notação acabava sendo um processo mais demorado.

Por isso, para simplificar as análises laboratoriais, o bioquímico dinamarquês colocou os valores na forma de logaritmos e criou uma escala, que facilitaria as comparações das amostras encontradas. Essa escala de H3O+ e OH- é justamente a escala de pH e pOH. Agora, vamos entender individualmente o que é e como se aplica cada uma delas.

O que é o pH?

Na verdade, você verá que pH e pOH são valores que sempre caminham juntos, mas, para facilitar a compreensão, vamos falar de cada um deles separadamente.

A palavra pH é uma espécie de abreviatura para Potencial Hidrogeniônico, ou Potencial Hidrogênio Iônico. Como já foi dito anteriormente, ele mede a quantidade de íons H+, ou H3O+ em uma substância. O interessante é que, quanto maior é a concentração desses íons, menor é o valor do pH, e mais ácida é a solução em questão.

A escala de pH varia de 0 a 14. Embora seja possível encontrar substâncias que tenham um pH menor do que 0 ou maior do que 14, elas são extremamente raras na natureza e não seria possível fazer essa medição com os recursos mais usuais nos laboratórios.

As substâncias que possuem um pH de 0 até 6, são consideradas ácidas; as que têm esse valor em torno de 7 são as substâncias neutras, e as que contêm pH maior do que 7 são básicas, também chamadas de alcalinas.

Em laboratórios, são usados alguns indicadores que indicam uma cor quando a substância é ácida e outra quando ela é básica. A Fenolftaleína, Azul de Bromotimol e Alaranjado de Metila são os mais comuns. Outro indicador usado é o papel tornassol, que fica vermelho em presença de soluções muito ácidas e azul quando submetido a substâncias muito básicas.

No nosso próprio organismo, temos diversas indicações de pH. Por exemplo: o suco gástrico, que fica em nosso estômago, tem um pH aproximado entre 1,5 e 2, é extremamente ácido, graças à presença do ácido clorídrico. Já o pH do sangue de uma pessoa saudável deve sempre ficar na margem de 7,4, pois, se for abaixo disso, cria-se um ambiente propício para o desenvolvimento de doenças.

Confira o valor do pH de algumas substâncias bem comuns no nosso dia a dia:

• Saliva humana: de 6,5 a 7,4
• Cloro: 12,5
• Água pura: 7 (a água que bebemos não tem exatamente esse valor por causa do tratamento pelo qual passa)
• Coca-Cola: 2,5

O que é pOH?

É a abreviatura de Potencial Hidroxiliônico da substância, que se refere à concentração de íons OH- presentes nela. E sabe por que pH e pOH estão tão relacionados? Porque são complementares, quanto maior é o pH de uma substância, menor é o seu pOH. E mais: a soma do pH e do pOH resulta sempre no total da escala, ou seja, 14.

Como dissemos, a escala serve para facilitar as comparações. Por exemplo, vamos analisar a acidez do soro fisiológico. A concentração de íons dele é a seguinte:

[OH-] = 10 elevado a -5
[H+] = 10 elevado a -8

O número que vai para a escala de pH e pOH é o valor da potência, mas com o sinal positivo. Portanto, o pOH do soro fisiológico corresponde a 5 e o pH é 8, indicando que ele é levemente básico.

Já a concentração dos íons da água pura é a seguinte:

[OH-] = 10 elevado a -7
[H+] = 10 elevado a -7

Quer dizer que a água é neutra por ter 7 de pH e pOH.

Sendo assim, se você tiver o valor de um deles, pode encontrar o segundo sabendo que os dois somam 14.