Resumo do Barroco Brasileiro


O Barroco foi um movimento artístico que teve a sua origem na Itália durante o século XVII e se espalhou rapidamente por outros países europeus, como França, Holanda, Bélgica e Espanha. Ele se manifestou primeiro nas artes plásticas e mais tarde assumiu outras formas, ganhando espaço na literatura, no teatro, na música e na arquitetura. Inclusive, falando especificamente sobre a literatura, o Barroco é considerado hoje uma escola literária.

Essa tendência artística permaneceu firme até o final do século XVIII, quando cedeu lugar a uma nova estética. Você vai ler a seguir um resumo do Barroco brasileiro, mas antes, é preciso entender o contexto geral que levou ao seu surgimento.

Barroco Brasileiro

Resumo do Barroco brasileiro – contexto de surgimento

Antes de saber como o Barroco chegou no Brasil, quais foram as principais obras e os artistas que mais se destacaram, é necessário compreender os motivos que levaram ao surgimento desse movimento lá fora, para que depois pudesse chegar até aqui.

Durante o século XVI, a Igreja Católica, que até então tivera sido a instituição mais poderosa de todas, se viu cercada por várias Reformas Religiosas. Isso significa que diversas pessoas começaram a contestar seus dogmas e a interpretar a Bíblia com perspectivas diferentes, o que provocou o surgimento de novas religiões.

Mesmo que a Igreja tenha se fragilizado, os católicos continuavam sendo influentes do ponto de vista político, econômico e também religioso. É importante citar que entre os anos de 1545 e 1563 aconteceu o Concílio de Trento, que reformulou o Catolicismo para restaurar a sua autoridade, como uma resposta aos movimentos reformistas. Isso ficou conhecido como Contrarreforma da Igreja Católica.

O clima nos países europeus era de tensão e de contradição. Os chamados Tribunais da Santa Inquisição tentavam demonstrar uma rigidez cada vez maior, no entanto, a humanidade já estava se encaminhando para o Renascimento, um período em que o teocentrismo cedeu lugar ao antropocentrismo.

E é em toda esse confusão e sentimento de dualidade que o Barroco surge, retratando a oposição entre teocentrismo e antropocentrismo, perdão e pecado, céu e inferno que era exatamente o que as pessoas estavam vivenciando. Veja as principais características :

• Tumulto: o conflito entre a ética cristã e os princípios renascentistas se apresenta na forma de paradoxos, antíteses, contradições, dilemas. As interrogações constantes revelam a incerteza e a fragilidade do homem diante de tudo isso.

• Riqueza de detalhes: na pintura e na arquitetura, as obras barrocas são extremamente minuciosas e ricas em detalhes. Na literatura, além disso, ainda há um rebuscamento da linguagem.

• Cultismo: uso constante de figuras de linguagem.

• Contraceptismo: jogo de ideias, retórica.

• O conflito entre o corpo e a alma aparece constantemente.

• Passagem do tempo: aproveitar a vida terrena que é efêmera, ou renunciar ao que ela oferece pensando em viver a plenitude da eternidade? Esse é outro questionamento que o Barroco propõe.

Resumo do Barroco brasileiro – a arte do conflito em nosso país

Todas essas características descritas na primeira parte do nosso resumo do Barroco brasileiro se aplicam à manifestação desse movimento artístico aqui no país, é importante deixar isso claro.

O Barroco foi introduzido no Brasil por meio dos jesuítas, por isso, no início, ele era fortemente influenciado pelo Barroco português, sendo até dependente dele. Com o passar do tempo, foi adquirindo mais autonomia.

A arte barroca está muito mais nas igrejas brasileiras do que nas bibliotecas! Em Minas Gerais e na Bahia, por exemplo, dentro das igrejas é possível ver pinturas desse estilo e até a própria arquitetura das construções têm inspirações barrocas claras. O movimento foi utilizado mais como uma tentativa de ensinar o caminho para as pessoas do que como arte propriamente dita.

Isso acontece porque nesse período, nos séculos XVII e XVIII, o Brasil não tinha um público leitor formado, não havia essa cultura. A maior parte das pessoas que habitavam o nosso país eram colonos portugueses, que haviam sido mandados para cá porque estavam “incomodando” de alguma forma em Portugal. A sociedade estava se formando a partir de analfabetos, prostitutas, ladrões de um lado e os jesuítas do outro, que vieram para catequizar os índios e educar esses colonos.

Assim, é comum não ouvirmos dizer que o Brasil fez parte do Barroco de uma forma consolidada, mas sim que alguns artistas daqui foram influenciados por artistas europeus que pertenciam ao movimento.

O marco inicial do Barroco brasileiro foi a publicação do poema Prosopopeia, de Bento Teixeira, em 1601. Além dele, Gregório de Matos merece destaque, com a sua poesia notadamente satírica, a ponto de ter ficado conhecido como “Boca do Inferno”. Aleijadinho foi o nosso principal escultor e arquiteto do período, sendo “Os Doze Profetas” uma de suas obras mais famosas.

O padre Antônio Vieira foi outro nome muito importante, com destaque para os sermões que escrevia, intensamente marcados pelo conceptismo.

Manuel da Costa Ataíde foi o pintor mineiro que mais se destacou.