Afogamento


Afogamento. Evite o acidente!

Nadar é sempre um esporte apreciado por muitas pessoas, especialmente por crianças que adoram as brincadeiras dentro da água. Seus benefícios para a saúde são diversos e consideráveis. Seja no mar ou na piscina, é uma atividade que faz bem para o corpo e para a mente humana.

Porém, como qualquer outra atividade esportiva, requer prática e ensinamentos que podem valer muito e manter tudo saudável e seguro. Infelizmente, há riscos durante a prática de natação e alguns cuidados são importantes para evitar estes riscos, especialmente quando nos referimos ao afogamento. O afogamento é a quarta maior causa de morte nos adultos no mundo todo, por isso, todo cuidado quando se está no mar ou na piscina, é pouco.

Saiba abaixo o que é o afogamento, o que pode causar, quais são as reações comuns das vítimas, como socorrê-las e, o mais importante, como evitar que este acidente aconteça.

Afogamento

O que é?

O afogamento é uma dificuldade ou uma total impossibilidade respiratória causada quando aspiramos muito líquido, no caso, água. Esse fato pode resultar em parada cardiorrespiratória, resultando em estado de choque e até mesmo óbito. Caso as funções respiratórias de uma pessoa sejam interrompidas e inativas por três ou mais minutos, as atividades cerebrais não conseguem manter o nosso sistema em funcionamento.

Durante o afogamento, a água entra pelo nariz em excesso, invadindo o pulmão e detonando as células do sangue. Com o pulmão carregado de água, a respiração fica impossibilitada. Em consequência, a redução de ar causa danos a todo o sistema humano, principalmente as células nervosas, que necessitam de mais ar. A lesão acaba chegando às funções cerebrais e deixa a vítima inconsciente.

O excesso de água também invade o nosso sangue, destruído os glóbulos vermelhos. Tudo causa uma reação que impede a transmissão de impulsos nervosos ao cérebro e a contração muscular, o que causa a interrupção nos batimentos cardíacos do corpo.

Reação da vítima

É importante salientar que o afogamento causa um enorme pânico na vitima e em todos que estão presenciando a cena. Ao sentir a sensação de afogamento, começamos a nos debater e a tentar buscar ar com o nariz ou com a boca. Isso pode ser ainda mais perigoso, já que sem conseguir colocar a cabeça fora d’água, a vítima acaba ingerindo ainda mais água.

O pânico ainda faz com que a pessoa se debata debaixo da água, o que pode deixá-la ainda mais cansada e sem força para reagir ao afogamento.

Primeiros socorros

Os primeiros socorros após o afogamento devem ser rápidos e eficazes. A pessoa que está socorrendo a vítima deve permanecer tranquila para realizar o que é necessário, o que requer treinamento e habilidades. Por isso, é comum vermos nas praias e em locais com piscinas, a presença de salva-vidas.

Ao ver um caso de afogamento, avise o mais rápido possível o salva-vidas para que ele possa retirar a vítima da água e colocando-a em um local seguro. É recomendado que os salva-vidas usem um objeto que flutue na água, onde ele pode retirar a vitima de afogamento de dentro da água.

Caso a pessoa esteja consciente, coloque-a deitada e vire para a direita, mantenha sua cabeça mais elevada em relação ao tronco do corpo. É importante manter a pessoa aquecida e fazer com que ela solte a água ingerida. Leve-a para o hospital o mais rápido possível para a realização de exames.

Em caso de parada cardiorrespiratória decorrente do afogamento, é necessário realizar a reanimação cardiopulmonar da vítima. Após ela estar acordada, repita o mesmo procedimento acima e leve-a para o hospital mais próximo o mais rápido possível para os demais atendimentos e realização de exames. Novamente, é importante manter o corpo da vítima aquecida, caso contrário, o afogamento pode resultar em hipotermia.

Tenha cuidado e evite o afogamento

Tão importante quanto os primeiros socorros, é ter cuidado durante as atividades aquáticas. Prevenir um acidente é a melhor forma de combatê-lo, por isso, tenha cuidado quando estiver no mar ou em áreas com piscinas. Cuidado especial com as crianças, nunca deixe-as sozinhas nessas condições.

Para a prática da natação, não nade de barriga cheia. Respeite o tempo de no mínimo uma hora antes de entrar na água. Também deixe as bebidas alcoólicas longe desses ambientes. É preciso estar com plena consciência de si, para nadar.

Quando estiver em locais desconhecidos, evite pular na água de lugares altos ou ir muito no fundo, a correnteza do mar pode te puxar e fazer com você perder o controle da situação. A presença de salva-vidas é essencial para tornar o ambiente seguro, portanto, verifique sempre se há profissionais qualificados no local, especialmente quando estiver com crianças.

Em locais ou a água é funda ou a correnteza é muito forte, respeite a sinalização e a orientação dos salva-vidas. Seja prudente!