Anfíbios anuros e seus coaxos


Nós, humanos nos comunicamos por meio da fala, da escrita e até mesmo da música, mas, você sabe como as outras espécies fazem isso?

Alguns utilizam sons e grunhidos os quais são denominados “vocalizações”. Hoje, especificamente iremos tratar da forma de comunicação dos anfíbios – especificamente a classe dos anuros – mas vamos com calma, primeiramente, você sabe o que são anfíbios? Não? Então vamos descobrir.

O que são anfíbios e a ordem anura

Os anfíbios pertencem a classe amphibia e podem ser divididos em três ordens: Anura, Urodela (exemplo tritões e salamandras) e Gymnophiona (como exemplo podemos citar a Cecília). Neste artigo vamos nos deter especificamente aos anuros, uma ordem que possui mais de cinco mil espécies e que tem entre seus principais representantes as rãs e os sapos.

Anfíbios anuros

Para resumir a história toda podemos identificar os anfíbios como animais vertebrados que tem uma cútis úmida, fina e lisa, além disso, sua temperatura corporal varia acompanhando a do ambiente.

Como este artigo tem a função de falar sobre os coaxos dos anfíbios anuros, vamos nos ater a esta ordem. Os anuros são uma ordem dos anfíbios e entre suas principais características estão: a ausência de cauda, coluna vertebral de estrutura curta e rígida, além de corpo curto e largo. Pode-se dizer que os anuros têm um tipo de anatomia que sofreu adaptações no intuito de melhorar os saltos, afinal, as pernas da parte de trás são fortes e mais compridas, o que acaba por facilitar os saltos.

Também é importante citar que apenas os machos possuem os chamados “sacos vocais”, localizados logo abaixo da boca.

Comunicação e economia de energia

Como já mencionado no início deste artigo, muitas espécies utilizam diversos sons para se comunicar, e, no caso dos anfíbios as vocalizações – cientificamente falando – mais utilizadas são os coaxos.

A importância dos coaxos entre os anfíbios anuros não está apenas na comunicação eficiente que ela representa, mas também, por ser um tipo de vocalização que economiza as energias do animal. Não entendeu? Calma, vamos explicar melhor.

Em situações de luta por um território ou mesmo uma fêmea, por exemplo, ao invés de os machos combaterem (fisicamente) entre si eles utilizam os coaxos para indicar ao seu oponente o quão forte, grande e velho ele pode ser. Exatamente, tudo isso apenas através do coaxo.

Vale salientar que as dicas emitidas por meio desta vocalização indicam não apenas o atual estado de determinado animal, mas também, dão margem a interpretações sobre tudo o que o anfíbio já teve de enfrentar até chegar onde está. Além disso, cabe dizer que por meio desta comunicação é possível verificar quem sairia vencedor caso uma luta ocorresse entre ambos os machos.

Sendo assim, pode-se dizer que um “embate” vocal entre dois machos anuros “evita a fadiga”, portanto, apenas através do coaxar um representante da espécie anura pode decidir pela luta, ou mesmo, por abandonar o local e a fêmea e buscar novos territórios.

Algumas curiosidades

Agora vamos nos ater a alguns fatores que podem contribuir para que os anuros coaxem. Como já vimos luta por território, ou mesmo, por uma fêmea podem desencadear uma série de cantorias.

Contudo, fatores como o ambiente também tem repercussão nisso, por exemplo, logo após o pôr do sol é possível ouvir os coaxares de muitos anfíbios, e isso tem uma explicação. Em geral, neste momento do dia a temperatura está mais equilibrada, além disso, o teor de umidade tende a aumentar e já que a temperatura corporal dos anfíbios acompanha a do ambiente eles podem coaxar na intenção de indicar a mudança brusca na temperatura.

Outro fator importante de se destacar é que quando os anuros utilizam a vocalização com o objetivo de atrair as fêmeas, o som do coaxo também dá dicas sobre as qualidades e condições físicas do macho, assim, a fêmea consegue descobrir, por exemplo, se a união com determinado macho poderia render bons resultados, leia-se se a reprodução geraria filhotes 100% saudáveis.

Pode-se dizer que isto representa uma grande estratégia para a fêmea, afinal, entre as particularidades destes representantes do reino animal está que a fêmea só poderá ter seus gametas fecundados apenas por um único macho, logo, faz sentido que ela procure o macho mais forte e saudável. Portanto, podemos concluir que a vocalização também é extremamente importante para reprodução dos anfíbios anuros.

Ainda sobre este tópico pesquisas realizadas recentemente mostram que quanto menor a frequência de coaxo, ou ainda, quanto mais cantos ocorrerem por minuto, maior será o macho, portanto, há uma tendência de os outros afastarem-se dele.

Para finalizar

Sendo assim, quando você estiver em um passeio onde a “sinfonia de coaxos” for extremamente intensa lembre-se que o barulho não é a toa, afinal tudo é uma questão de luta por território, economia de energia e mesmo técnicas para uma reprodução eficiente.