Deficiência de magnésio: Sintomas, tratamento e benefícios


O magnésio é um mineral presente na natureza e na composição dos sais minerais essenciais à manutenção da saúde nos seres humanos. É encontrado na formação de dentes e ossos. Também atua no mecanismo de funcionamento de órgãos vitais como o coração, os rins e os tecidos musculares.

Funciona, ainda, como fator co-enzimático, de modo que ajuda a regular os índices de zinco, cobre, vitamina D e potássio no organismo, além de fornecer energia. Recomenda-se a ingestão de 320mg a 400mg de magnésio ao dia.

Deficiência de magnésio

A deficiência de magnésio pode causar sérios problemas de saúde, dentre eles osteoporose, dor crônica e problemas cardíacos. Recomenda-se a ingestão de 320mg a 400mg de magnésio ao dia.

Causas da deficiência de magnésio

A deficiência de magnésio pode ser diagnosticada através de exame de sangue laboratorial. Em pessoas saudáveis, o índice mínimo de magnésio deve ser de 0.75mmol/L. Caso os valores obtidos no exame estejam abaixo deste índice, é confirmada a deficiência de magnésio, também chamada de hipomagnesia.

São recomendados ainda exames de urina e exames de checagem dos níveis de cálcio e potássio, visto que a ação deste minerais no organismo influenciam-se mutuamente.

Embora seja rara, uma alimentação pobre em nutrientes, com pouca variedade de frutas, legumes e grãos, favorece o desenvolvimento da doença. Entretanto, a hipomagnesia tende a estar relacionada a má absorção dos nutrientes pelo organismo e ao excesso de excreção.

Diversos fatores podem levar a este quadro clínico. Dentre eles, podemos citar:

– O uso prolongado de diuréticos e antibióticos aminoglicosídeos.

– Doenças cardíacas, como infarto agudo do miocárdio

– Diarréia crônica, como também outros problemas gastrointestinais, a exemplo: doença de Chron e má absorção no duodeno.

– Alcoolismo.

Diabetes.

– Pancreatite.

A deficiência de vitaminas, como a vitamina D, B6 e de minerais com o selênio e o cálcio também podem causar a deficiência de magnésio.

Sintomas da deficiência de magnésio

Os sintomas relacionados à hipomagnesia são: cansaço, fadiga, dores de cabeça, espasmos musculares, câimbras, tremores nas mãos, sensibilidade aumentada à ruídos, sensibilidade aumentada à luz (fotofobia), necessidade acima da média de ingerir sal, tensão mandibular, aperto no peito, dificuldade para respirar profundamente, hipertensão arterial, cólicas menstruais muito intensas, convulsões e arritmia cardíaca.

É interessante notar que sintomas que costumam estar relacionados à transtornos mentais, como depressão e ansiedade,também são sintomas da ausência deste mineral.

Tratamento

Após o diagnóstico, o tratamento para a deficiência de magnésio costuma ser feito com a prescrição de comprimidos para o complemento da dose necessária ao organismo. Após esta fase, o paciente é acompanhado para que siga uma dieta rica neste mineral, com alimentos como feijão, amêndoas, castanhas de caju e castanhas do Pará, soja, cereais integrais, como o arroz e a aveia, sementes de abóbora, leite, espinafre, alcachofra e semente de girassol.

Benefícios do magnésio

O magnésio é um mineral que auxilia na contração muscular e, consequentemente, na força muscular. Por este motivo, muitos médicos ginecologistas prescrevem para as pacientes em gestação avançada a suplementação de magnésio, em comprimidos diários. O objetivo é facilitar o processo de contrações para o momento do parto. Devido ao período inicial da gestação ser marcado por muitos vômitos e diarréias, as mulheres tendem a perder parte das suas reservas naturais de magnésio, pois passam a ter problemas de absorção deste mineral.

Manter os índices de magnésio em equilíbrio proporciona boas noites de sono e a agressividade e a ansiedade sob controle, de modo que a investigação dos níveis deste mineral deve estar entre os exames de pessoas tratamentos relacionados aos transtornos do humor, como depressão e bipolaridade.

Contribui para a flexibilidade dos músculos, ao colaborar na criação de colágeno, item necessário para o esqueleto humano, tendões e cartilagens. Por isto uma dieta rica neste mineral é essencial para atletas de alto desempenho, como ginastas, jogadores de futebol, nadadores, judocas e demais esportistas.

O magnésio também atua na fixação do cálcio nos tecidos ósseos. A deficiência de magnésio pode ocasionar a ausência de cálcio como uma conseqüência direta. Um problema bastante relacionado a este fenômeno é a osteoporose, a artrite e o surgimento de cáries nos dentes, pois estes ficam enfraquecidos. Muitas vezes, programas de saúde pública na área de odontologia demandam uma grande atenção à higiene bucal das crianças e adolescentes, mas não analisa se há deficiência de magnésio ou não na população atendida.

Outro benefício da ingestão de magnésio é o fato de que este mineral consegue tornar o PH do corpo neutro, de maneira a neutralizar os efeitos negativos do estresse e da poluição. O controle de crises respiratórias, como asma e bronquite, e das crises de epilepsia em pessoas epiléticas também são benefícios deste mineral no organismo.

Assim, a deficiência de magnésio deve ser diagnostica a tempo, para que não existam tantos efeitos danosos de longo prazo ao organismo.